As imagens mais detalhadas já feitas da espessura das calotas polares

Publicado em 25.04.2012

A missão CryoSat, da Agência Espacial Europeia (AEE), observou e coletou dados sobre a quantidade de gelo presente no oceano Ártico com alta precisão, de maneira nunca antes vista. A sonda foi lançada em 2010 para monitorar as alterações na espessura e formato do gelo polar.

Durante os dois últimos anos, cientistas analisaram informações captadas pelo satélite. O resultado é uma visão nunca antes obtida do crescimento sazonal e recuo do gelo do Ártico. Os pesquisadores divulgaram também um mapa mostrando a diferença de altura do gelo por toda a Groenlândia.

Astrônomos afirmam que o satélite Cryosat está funcionando muito bem e que seus dados são confiáveis. “Agora temos uma ferramenta muito poderosa para monitorar as mudanças que ocorrem nos polos”, afirmou Volker Liebig, pesquisador da AEE.

Vários satélites já haviam detalhado a diminuição de gelo rápida e recente em toda a extensão de gelo marinho do Ártico. Mas a inovação do Cryosat é que ele consegue descobrir o volume de gelo em determinado local. Para isso, o satélite transporta um dos radares de mais alta resolução que já entrou em órbita. A partir disso, os cientistas podem descobrir o volume global da cobertura marítima. [BBC]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

3 Comentários

    • Dizem que não podem sobrevoar os extremos da Terra, algo sobre o magnetismo; as teorias da conspiração dizem que ali esteja a entrada pra Terra dentro da Terra(Agartha é o nome?), por isso sempre fica escondido.

      Thumb up 1
    • Bem observado, mais pelo jeito não deve ser nada

      Thumb up 0

Envie um comentário

Leia o post anterior:
5008916716_51df78ca8c_b
Porque tomar sorvete dá dor de cabeça

Seja tomando ou come...

Fechar