Carne vermelha nos deixa mais felizes [estudo]

A carne vermelha pode já ter sido apontada como vilã em um vasto número de estudos, mas pesquisadores australianos atribuem a ela um ponto positivo. Segundo a nova pesquisa, mulheres que diminuem o consumo de carne de vaca e carneiro estão mais sujeitas a sofrer de depressão.

A pesquisa foi feita pela Universidade Deakin, em Victoria (Austrália). Os cientistas acompanharam 1.000 mulheres australianas e as colocaram em uma escala de quantia “recomedável” de carne ingerida.

O valor era entre 60 e 100 gramas por dia, de três a quatro vezes por semana. Aquelas cujo consumo ficou abaixo da linha aconselhável eram mais propensas a ter sintomas depressivos e de ansiedade. Ultrapassar essa quantia, no entanto, também não era bom.

Para evitar conclusões precipitadas, foram analisados indicadores como estado socioeconômico, atividades físicas, uso de tabaco, peso e idade. Mesmo levando estes fatores em conta, foi verificado o risco direto entre depressão e consumo de carne.

Uma possível justificativa para isso é o pasto que as vacas e carneiros australianos consomem. Rica em componentes como os ácidos graxos ômega-3, que favorecem a boa saúde mental, a carne que chega à mesa dos australianos pode realmente fazer a diferença.

Este dado revela, segundo os cientistas, o motivo dos efeitos se aplicarem apenas à carne vermelha. Não se observaram as mesmas relações com depressão na ingestão de carne de frango, peixe, porco, ou carnes de origem vegetal.

Apesar disso, o motivo também não é o vegetarianismo: 19% das pesquisadas eram contrárias a qualquer consumo de carne. Quando seus índices foram desconsiderados na pesquisa, os resultados gerais permaneceram. [Telegraph, Foto]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

32 respostas para “Carne vermelha nos deixa mais felizes [estudo]”

  1. Lembrando que a doença depressão é genética é não um fator “mudável”.

    Eu não me atenho à pesquisas genéricas e generalizantes. Não sei qual é o site que fornece essas pesquisas, mas acho que uma coisa não influi diretamente em outra, ou talvez minimamente.

    Para mim: depressão e comer carne são coisas totalmente desvinculadas e não existe o menor nexo em relacioná-las. Carne é um alimento proteico, mas apenas pode existir uma minima relação entre ambas as coisas insuficiente para provar que “causa” ou “não causa” depressão.

    Para mim, pessoas displicentes comem carne vermelha, pelas doenças que ela pode nos trazer, e normalmente essas mesmas pessoas displicentes são mais felizes, talvez por não se preocuparem demasiadamente nem pelo que comem, não teriam capacidade de se preocupar por outras coisas. Talvez seja mais ou menos isso.

  2. A comunidade vegetariana hoje, já é bastante grande, principalmente no exterior, somos sim, muito bem humorados,felizes, e o mais importante, “em paz com nossa conciência”
    Tristes sim, nossos queridos animaizinhos, que são trucidados, mortos aos milhares todos os dias nos matadouros,horripilantes.
    Más, tenho que respeitar, cada um tem o direito de comer o que quer, nós apenas damos, o alerta, pois, muitos ainda não pararam para refletir, apenas isto, reflitam…

  3. Não posso me sentir feliz comendo carne nenhuma, sabendo que isso causou a dor e sofrimento de um pobre animal indefeso, de forma cruel nestes matadouros.
    “como posso amar os animais sentar à mesa e come-los”

  4. No Brasil cria-se o boi verde, são bovinos criados soltos e somente a pasto, Carne melhor não há, pesem em um bife de contra-file acebolado, já vai se sentir mais feliz. Os vegetarianos não sabem que se as pessoas não comerem carne, os fazendeiros não vão criar o boi, desta forma nem Nascer e viver ele vai.

    • Nunca vi uma pessoa vegetariana bem humorada. São todas insossas, pálidas e impertinentes.

  5. Fala serio, a carne deles deve ser muito boa mesmo, pq no Brasil ainda mais onde eu morava POA RS um monte de gente gorda estressadinha e gritona sem falar em ataque cardiaco e comem MUITA carne acompanhada de Ceva os tios pancudinhos hein acho que essa pesquisa so se aplica a carne australiana mesmo…

    • São de origem européia, mas com a miscigenação já tem mudado muito o temperamento daqueles regionais.

  6. É triste,em pleno seculo 21,com tanta tecnologia,e cientifismo,o ser humano ainda faz do própio estômago, um cemitério onde onde deposita restos mortais cadavéricos.Aniquila de forma cruel e sanguinária nossos queridos companheiros de existência,quando deveriamos ama-los e protege-los, e ainda nos julgamos superiores a eles.

    • Você tem todo direito de não comer carne, se assim desejar. Mas não tem direito de chamar meu estomago de cemitério.

      Sempre comi carne. Sempre comerei carne.

      E outra, os “queridos companheiros de existência” também comem uns aos outros, e de formas muitas vezes sanguinárias. E os seres humanos as vezes também são comidos.

      Eu sei muito bem que existem proteínas em vegetais também, mas eu prefiro as proteínas animais e pronto!!!

    • Nossaaaaaaaaaa,fazer do estomago um cemiteriooooo!!!Essa é novA,não desrespeitando de jeito nenhum sua opinião,mAS FORTE ESSE COMENTARIO HEM?
      Um abço

    • Postei logo acima sobre o comportamento dos vegetarianos e lendo agora, acabo de ter mais certeza do que escrevi.

    • A vaca é o maior “carnivoro” de todos, que cria no seu enorme rumem bactérias das quais ela se alimenta, obtendo assim sua fonte de proteína de altíssimo valor biológico

  7. A quantidade de bobagens que “extremistas” tentam tornar verdade é assustadora.

    Moderação é, e sempre será, a chave de tudo.

    Viva uma bela PICANHA !

    Com cerveja.

    Cuidado com os assassinos de brócolis e repolhos ! Eles também tem alma. 🙂

    • Caro Carlos,

      veja o que se praticam no abatedouros e criadouros em geral: animais não são vegetais e se fossem pelos tratos recebidos como os animais estariam um tanto deformados e sem vida.
      E não se esqueça:
      – Seres humanos só passaram a se tornar carnívoros após a idade do gelo, quando as reservas vegetais foram devastadas.
      – Plantas foram feitas para se doar, portanto não há qualquer malefício em comê-las.
      – Aprendemos a comer com moderação comendo os vegetais, o que também facilita a meditação, ao comermos animais, em média, tornamo-nos mais agressivos.

    • Eu mesmo deixei de comer carne vermelha ao voltar de um churrasco de noite passei a chorar, pois minha sensibilidade reclamava o mal trato dado ao animal…
      Se meu estômago e orgulhos falassem mais alto, jamais teria mudado meus hábitos alimentares.
      Estaria “feliz” comendo picanha e tomando cerveja, ok cada um q. tenha a felicidade que almeja.

    • É isso ai Carlos,cada um com seu cada um.Um bom bife,um bom churrasco,Hummmmmmmmmmmmmm.O boi pensa igual a mim:nasci,cresci,reproduzir e vou morrer.Ele quando morre alimenta muita gente.Eu quando morrer vou alimentar a terra.

  8. A quantidade de ômega 3 em peixes é muito maior do que na carne vermelha.
    Ao comer carne vermelha uma pessoa terá menos chance de ter depressão? Pode ser sim nas primeiras horas, assim como ao cheirar cocaína, ou tomar um anti-depressivo, mas assim que os níveis das substâncias ativas derivadas do animal morto, ou carne vermelha reduzirem , voltarão os sintomas da depressão e ainda mais intensos! Porque? Isso se deve a dependência que a carne produz, pois entre outros existem também bactérias “carnívoras” em nossos intestinos que se nutrem da carne, proliferam e produzem serotonina e até dopamina.Mais de 90% da serotonina é produzida no intestino grosso, independentemente do tipo de flora.
    Mas, após 3 meses de ausência de ingestão de carne, o organismo passa a ter regência da própria energia, o que dá depressão a aqueles que tem uma grande desconexão interna e acreditam na felicidade por meio de realizações externas, ao invés de superações internas, o que é estimulado pelo nosso sistema capitalista. O fato é que a flora intestinal se renova nesse período e a necessidade de carne praticamente desaparece.
    Como vivemos numa sociedade cada vez mais imediatista, artificial e ligada ao meio externo, de fato comer um animal morto pode levar a uma “felicidade” e nem haverá questionamento algum para se saber que tipo de felicidade é esta.

    • O problema não é “uma sociedade imediatista” e sim uma sociedade extremamente capitalista, que passa por cima do ser em favor do ter, e que para obter lucro “cria” alimentos de péssima qualidade.
      Ou você acha que as verduras, legumes e peixes (criados em cativeiro) são saudáveis? Claro com exceção dos orgânicos!!

    • Frequento sempre uns bons churrascos beneficentes em minha cidade. Muito bom. Quem não gosta que vá pastar longe das interatividades sociais de bom gosto.

  9. Eu, por exemplo, não como pedaços de cadáver de bicho algum, por isso, vivo feliz e, principalmente, com a minha consciência tranquila. Jamais, desde o dia em que deixei de proceder qual estúpido canibal, senti falta de meter no estômago restos mortais de criaturas bovídeas. De mais a mais, sinto-me ainda mais feliz por estar colaborando com o meio ambiente, pensando em tornar menor a elevação do nível térmico na superfície do planeta. Pelo menos, não me sentirei culpado. Continue consumindo carne. Um belo dia, você verá o Brasil tornar-se um imenso pasto por enviar animais bovinos a matadouros para serem assassinados e mutilados a fim de venderem seus pedaços retalhados em açougues e consumidos em churrascarias, lares só porque cientistas da Universidade Deakin, em Victoria, Austrália, afirmou que as pessoas se sentiriam felizes com isso. Homessa!

    • “Pensando em tornar menor a elevação do nível térmico na superfície do planeta”

      Diz isso, como se a pecuária, ainda que somada às mais variadas ações antrópicas, catalisasse o aquecimento global em pelo menos 10%. Talvez sua professora do primeiro grau ficasse feliz com isso.

      É evidente que a pecuária super-extensiva gera diversos problemas no planeta, mas há de se lembrar que aquecimento global tem lá suas causas naturais e inevitáveis. E que boa parte do que é dito por essa onda de ecologistas do séc XXI não é uma verdade plena.

  10. O VERDADEIRO SENTIDO DO “CHING COU”

    O Ching Cou é uma palavra de origem chinesa que ainda não foi encontrada uma tradução adequada aqui no Brasil. Podemos entretanto saber que ela significa não comer comida que gera ou que contenha karma?. Sabemos já sobejamente os males que a carne animal produz em nosso corpo físico. O que não sabíamos é os males que a carne nos traz do ponto de vista espiritual.

    Primeiramente, vamos enumerar alguns dos males que nos atinge fisicamente:
    1 – As gorduras animais incham o nosso fígado e modificam suas células.
    2 – A grande ingestão ou consumo de carne produz doenças cardio – vasculares.
    3 – Os churrascos possuem uma química que produz câncer.
    4 – Os hormônios existentes na carne que ingerimos traz grande alteração nas células do nosso corpo e na química do nosso sangue, desequilibrando todo o sistema.
    5 – A carne que comemos também possui muito ácido, venenos químicos e muitas toxinas.
    6 – Se comermos a carne de um animal vegetariano, o sangue é mais vermelho, mais puro, cheira bem e o sabor é melhor. Entretanto se ingerimos um animal carnívoro, o sangue é mais grosso, cheira mal e o sabor de sua carne é ruim.
    7 – O nosso intestino tem mais que o dobro do comprimento do intestino do leão. Isso significa que a carne ingerida demorará muito mais para ser expelida do nosso corpo do que no corpo do leão. Nesse intervalo irá envenenar o nosso sangue e lançar toxinas em todo o sistema. Surge aí portanto a maior parte dos radicais livres que sujam o nosso corpo e que produzem as doenças da meia-idade, como o colesterol, diabetes, alterações de pressão, doenças da pele etc.
    8 – Também não possuímos os dois caninos, como o leão, o cachorro e o gato. Isso significa dizer que a mãe natureza não nos adequou para comermos qualquer tipo de carne.
    9 – Quando comemos carne, baixamos a resistência do nosso corpo, principalmente se não ingerimos vegetais, verduras verdes e legumes. Ficamos gripados freqüentemente, sentimo-nos mais cansados em tudo que fazemos e com dores nas articulações.

    Qualquer bom livro oriental sobre a arte de comer dos nossos ancestrais, nos explica todas essas colocações. A própria arte da longevidade e do rejuvenescimento, a Macrobiótica através do seu iluminado George Osawa recomenda cuidado com a ingestão dos produtos animais, especialmente a carne dos dia de hoje.
    Se os bois e as vacas ao ingerir ração com produtos animais produz a doença da chamada vaca-louca, será que não acontece nada conosco que ingerimos todo tipo de carne sob todo tipo de condições?
    Esse livro entretanto não está voltado para os problemas de ordem física ou alimentar, apenas enumeramos algumas dessas colocações, porque todos sabemos que o nosso físico, interage com o nosso espírito e portanto com o nosso coração.

    Vamos portanto apreciar o CHING COU sob o ponto de vista espiritual:

    Quando deixamos de ingerir alimentos que produzem karma, temos diversos benefícios em nossa vida. Vejamos alguns:
    1 – Libertamo-nos de situações perigosas.
    2 – Libertamo-nos de embaraços com a justiça.
    3 – Mudamos o nosso destino.
    4- Ficamos mais saudáveis tanto mental como espiritualmente.
    5 – Faz cessar a má afinidade.
    6 – Cria e desenvolve a boa afinidade.
    7 – Ajuda a eliminar e anular o nosso karma.
    8 – Ajuda-nos a quitar as nossas dívidas espirituais.
    9 – Supera e elimina os desejos superficiais do nosso coração.
    10- Desenvolve um coração muito mais sensível e muito mais misericordioso.
    11- Ajuda-nos a penetrar e compreender a nossa essência, ou consciência original.
    12- Não nos deixa agir impulsiva ou explosivamente.
    13- Não nos deixa agir com violência.
    14- Libera o nosso ciclo em relação aos nossos antepassados.

    Existem muitos outros benefícios que colhemos, quando praticamos o Tsin-Kou. Sei que os fatores acima mencionados são todos de grande benefício espiritual, mas talvez o mais importante seja o 14º .
    Como já disse, quando praticamos as virtudes de Deus, beneficiamos 9 (nove) gerações precedentes e 7 (sete) subsequentes à nossa.
    O Tsin-kou ajuda principalmente a desenvolver as cinco virtudes que o nosso espírito precisa ter para o seu ingresso no paraíso e que são:

    1. A Benevolência.
    2. A Justiça.
    3. A Cortesia
    4. A Sabedoria
    5. A Fé.

    A ausência das cinco virtudes acima, produz os seguintes malefícios:

    Sem Benevolência: É a pessoa que deseja matar para comer.
    Sem Justiça: É aquele que separa um animal da família dele, mata-o e faz festa com os amigos e convidados. Engana-se quem pensa que só os humanos possuem amor, pois os animais também amam seus familiares. Ficam tristes quando são enganados ou quando caem nas armadilhas dos homens. Se provocamos a separação de famílias de animais, colocamos em ação energias perigosas e que poderão provocar também separação na nossa família.

    Um coração cheio de cobiça nunca terá a justiça e a bondade?.

    Sem Cortesia: É aquele que oferece carne a Deus, aos Budas ou aos Santos. É um grave pecado oferecer carne nas práticas espirituais. O Ching Cou é a condição básica para o nosso retorno ao paraíso.
    Sem Sabedoria: Deus já nos deu inúmeros alimentos sadios e nós ainda não estamos satisfeitos. Matamos desumanamente os animais. Devemos aproveitar a nossa saúde para acumular méritos. Devemos usar nossa sabedoria para entender a obra de Deus.
    Sem Fé: Quando não temos fé, enganamos as pessoas e os animais. Enganamos os amigos, somos falsos. No futuro enganaremos os Santos e até Deus. Temos que tirar de nós esse coração enganoso, mentiroso e de intenções maléficas para que possamos ser aceitos pôr Deus.

    http://www.limpateucoracao.com

    PENSAMENTOS, PALAVRAS E DESEJOS PUROS É O PRINCIPAL OBJETIVO DO CHING COU.

    • Estou de total acordo com tudo que foi dito, e tomo a liberdade de indicar um ótimo livro “RAMATIS – Fisiologia da alma. Tenho certesa que iram gostar.

    • Nooossa… não sei como conseguimos evoluir com tantos problemas que a carne pode nos trazer!!!

      Ainda bem que o Ching Cou e o Feng Shui são métodos científicos bem comprovados!!

    • Tudo muito legal,adoreiii!!!!Mas da tbem pra tirar a existencia da televisão,assim tudo ficaria perfeito.

    • Nossa, quanta besteira
      Hormonios na carne, especialmente a produzida no Brasil?
      Não temos os caninos? Que dentes pontiagudos na sua boca são esses? Ou talvez vc os tenha perdido, só pode.. Até o cavalo ainda tem caninos e é herbivoro

Deixe uma resposta