Como navegar na internet sem deixar rastros

Publicado em 3.05.2012

Você certamente já passou por uma situação em que precisou pesquisar algo na internet que gostaria que ninguém descobrisse: procurar por um novo emprego, buscar um advogado de divórcio, pesquisar uma condição médica ou até mesmo comentar sobre questões políticas sensíveis. Ou talvez você esteja apenas usando uma rede pública em um hotel ou café e quer que seus dados sejam protegidos.

Mas como fazer com que sua navegação não fique no histórico para que outros controlem o que você está fazendo na web?

Em se tratando de privacidade online, existem dois fatores que importam. O primeiro é o anonimato: como fazer com que as pessoas não saibam os sites que você está visitando. A segunda é a como fazer com que as pessoas não descubram as informações que você envia. Dependendo das circunstâncias, você pode se preocupar com um ou ambos os fatores.

Proteger seu histórico de navegação em seu computador pessoal é mais simples do que parece. Todos os principais navegadores tem uma opção de navegação privada, que exclui arquivos temporários da internet e não deixam o histórico de navegação gravado no computador. Depois de fechar a janela do site, ninguém mais será capaz de ver os sites que você visitou.

Como navegar sem deixar rastros em cada navegador:

• Chrome – Clique na chave na extrema direita superior da tela, e em seguida selecione “Nova janela anônima”.

• Firefox – Clique em “Ferramentas” e “Iniciar navegação privativa”.

• Internet Explorer – Clique no botão “Segurança” e selecione a opção “Navegação InPrivate”.

• Safari – No canto superior direito da tela, clique no menu Ação, e em seguida clique em “Navegação Privada”.

Alguém com más intenções pode instalar um programa de key-logger no seu computador para rastrear tudo o que você digita – o que a navegação privada não protege. Por isso, um antivírus que remova qualquer programa de rastreamento de teclado é essencial em qualquer computador.

Esses recursos vão manter seu histórico limpo no computador, mas não impedem que um empregador ou governo mantenham o controle do que você visitou na rede. Além disso, os sites que você visita mantém registrado seu endereço de IP, e podem fornecer informações suas para outras pessoas para fins de monitoramento ou publicitários.

Escondendo o IP

Alguns servidores gratuitos podem manter você anônimo na internet, como o Anonymouse.org ou HideMyAss.com. Eles agem como intermediários entre você e os sites que você visita, pois o seu endereço de IP fica escondido.

No entanto, o próprio servidor pode reconhecer seu IP e por onde você navegou, e esses dados podem ser entregues a terceiros. Além disso, alguns desses servidores anônimos gratuitos são criados por hackers para roubar seus dados pessoais. Portanto, cuidado!

Tor

Para mais proteção anônima, você pode ainda usar o Tor, uma rede livre de código aberto originalmente desenvolvido para proteger as comunicações do governo norte-americano. Recomendado pela organização de defesa da privacidade da Electronic Frontier Foundation (EFF), o servidor Tor funciona com o Firefox e pode ser ligado ou desligado, dependendo de quando você precisa de anonimato.

O Tor funciona distribuindo seu tráfego através de uma série de servidores operados por voluntários ao redor do mundo, antes de enviá-lo ao seu destino. Isto torna o programa muito eficaz para esconder o seu endereço de IP.

Mas como nem tudo é perfeito, o Tor também tem limitações. Inicialmente porque o Tor pode ser bastante lento, por causa do grande número de servidores em que os dados passam. Além disso, especula-se que várias agências governamentais e grupos de hackers operam servidores de saída do Tor para coletar informações de usuários.

Rede Privada Virtual

Para uma conexão mais segura, a Rede Privada Virtual (Virtual Private Network – VPN) é uma solução. O servidor cria uma conexão criptografada para todo o tráfego entre o computador e o servidor VPN. O seu endereço de IP não é transmitido para os sites que você visita, para manter o anonimato.

VPNs também protegem suas informações em redes públicas de hotéis e lanchonetes. E ao contrário de serviços gratuitos como o Tor, os VPNs cobram uma taxa que permite muito mais velocidade. As redes Witopia e StrongVPN tem pacotes a partir de R$ 100 por ano.

VPNs ainda partilham de alguns dos mesmos inconvenientes dos outros serviços. Se a sua VPN mantém registros de tráfego, esses dados podem ser entregues a terceiros com base em uma ordem judicial, mostrando os sites que você visitou. Mas os dados que você envia para sites externos não serão criptografados se você estiver usando uma conexão segura. [MSN]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

2 Comentários

  1. Principalmente se tu tem menos de 15 anos:

    “Você certamente já passou por uma situação em que precisou pesquisar algo na internet que gostaria que ninguém descobrisse: procurar por um novo emprego, buscar um advogado de divórcio, pesquisar uma condição médica ou até mesmo comentar sobre questões políticas sensíveis. Ou talvez você esteja apenas usando uma rede pública em um hotel ou café e quer que seus dados sejam protegidos.”

    Thumb up 8

Envie um comentário

Leia o post anterior:
roguestar-KellyLauren1-585x468
Estrelas expulsas da Galáxia são encontradas no espaço intergaláctico

Astrônomas examinand...

Fechar