Como tornar-se um vampiro sem ser mordido por outro

O estudo descrito abaixo foi publicado em uma revista científica, a Psychological Science August, em 2011. De acordo com ele, para se tornar um vampiro você não precisa ser mordido por outro… apenas ler livros sobre esses seres que adoram sangue.

Isso acontece porque as pessoas precisam se sentir parte de um grupo, e a assimilação coletiva de uma narrativa, como livros sobre vampiros, torna isso possível.

“Nós propomos a hipótese da assimilação coletiva da narrativa – em que experimentar a narrativa faz com que psicologicamente uma pessoa se torne parte do coletivo descrito na narrativa. Em um teste desta hipótese, os participantes leram passagens de um livro sobre bruxos (da série Harry Potter) ou um livro sobre vampiros (da saga Crepúsculo)”, disseram os pesquisadores.

O teste mostrou que os participantes tomavam medidas implícitas e explícitas que mostravam que psicologicamente eles se tornavam bruxos ou vampiros, de acordo com a temática do livro que leram.

“Os resultados também sugerem que essa assimilação coletiva da narrativa diz respeito à necessidade básica de conexão humana”, explicam.

De acordo com o estudo, existe uma tendência das pessoas criarem uma necessidade de pertencimento através da assimilação coletiva de uma narrativa, como Harry Potter ou Crepúsculo. As pessoas precisam pertencer a grupos para aumentar a satisfação de vida e o bom humor – mesmo se tornando vampiros ou bruxos psicologicamente, sem receber uma carta de Hogwarts ou ser mordido por um vampiro. [ScienceHumor]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 3,00 de 5)
Curta no Facebook:

15 respostas para “Como tornar-se um vampiro sem ser mordido por outro”

  1. Nossa gente, na boa, se não quer CONTRIBUIR para o debate não comentem… esse nível de piadas o orkut, facebook, e afins já estão cheios! Não sou contra o humor ou piadas, pelo contrário, mas se concentrar nisso e não no FOCO DA PESQUISA fica difícil trocar idéias produtivas as vezes…
    Eu tenho um filho de 6 anos de idade, e não quero proibir ele de ler o que quiser, quando ele crescer… mas como pai, gostaria sim, de saber lidar melhor com situações psico-educacionais que tratam de leitura e assimilação de cultura:
    – se hoje existe os “emos” imaginem as piores possibilidades num futuro próximo!!! Porque antes tivemos os Góticos, e agora os “filhos da saga crepúsculo”, que em minha opinião são adolescentes e pré-adolescentes bem espertos (tecnologicamente) mas imaturos emocionalmente (mais outros problemas de afetação – preconceito geracional eu sei!). E eles ABSORVERAM esse SUCO CULTURAL de livros, músicas, filmes e etc.
    Agora, comprovando que essa “hipótese da assimilação coletiva da narrativa – em que experimentar a narrativa faz com que psicologicamente uma pessoa se torne parte do coletivo descrito na narrativa” esteja certa, poderemos desenvolver métodos de “defesa” mais eficazes, que considero ser mais do que uma boa educação e instrução às nossas crianças…
    Para um adulto, ler pode não levar à “se tornar um vampiro ou um bruxo”, mas para um ser humano em fase de desenvolvimento da consciência e da personalidade já fica mais delicada a questão!
    Agora, convenhamos, quantas pessoas nós conhecemos que já mudaram até o comportamento quando encontram uma boa/má idéia, e um grupo disposto a aceitá-lo, doutriná-lo e fazer dele “parte do sistema”… assistam o filme A ONDA!

Deixe uma resposta