Como você pensa a morte muda seu comportamento na vida

Publicado em 20.05.2011

Segundo um novo estudo, o que você pensa sobre a morte afeta o modo como você se comporta na vida.

Na pesquisa, os cientistas pediram que as pessoas ou pensassem sobre a morte de forma abstrata ou de uma maneira específica, pessoal.

90 britânicos participaram do estudo. Um grupo respondeu perguntas gerais sobre a morte, como seus pensamentos e sentimentos em relação à morte e o que eles pensavam que lhes aconteceria quando eles morressem.

Outro grupo teve que se imaginar morrendo em um incêndio em um apartamento. Depois, responderam quatro perguntas sobre como eles pensavam que iriam lidar com a experiência e como eles achavam que sua família iria reagir. Um grupo de controle falou sobre dor de dente.

Em seguida, os participantes receberam um artigo, supostamente da BBC, sobre doações de sangue. Alguns leram um artigo dizendo que as doações de sangue eram “recordes” e a necessidade era baixa. Outros leram outro artigo que relatava o oposto, que as doações estavam “em mínimos históricos” e a necessidade era elevada.

Eles receberam, então, um panfleto garantindo registro rápido em um centro de sangue naquele dia, mas eles só deveriam aceitar o folheto se pretendessem doar.

Os pesquisadores descobriram que as pessoas que pensavam especificamente sobre a sua própria morte eram mais propensas a demonstrar preocupação com a sociedade através da doação de sangue.

As pessoas que pensavam sobre a morte abstratamente ficaram motivadas apenas pela história sobre a falta de sangue. Elas eram mais propensas a pegar um panfleto se tivessem lido este artigo.

Já as pessoas que pensavam sobre sua própria morte eram propensas a doar sangue, independentemente de qual artigo leu e do quanto fosse necessário.

Segundo os pesquisadores, a morte é uma motivação muito forte. As pessoas parecem conscientes de que sua vida é limitada, e isso pode motivá-las a aceitar a vida e os objetivos que são importantes para elas.

Quando as pessoas pensam sobre a morte de maneira abstrata são mais propensas a temê-la. Pensar especificamente sobre a sua própria morte permite às pessoas viver mais plenamente. Os cientistas acreditam que pensar na mortalidade de uma forma mais pessoal e autêntica pode fazer as pessoas pensarem mais sobre o que elas valorizam na vida.[ScienceDaily]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

13 Comentários

  1. A MAIORIA das pessoas, diante da CERTEZA da morte, deixa de lado a RACIONALIDADE e, de maneira ESTRANHA, sem NADA de concreto, sem NENHUM fato a servir de apoio, EMBARCA nas ficções inventadas por trambiqueiros alérgicos a trabalho.São incontáveis crenças religiosas, cada uma mais FANTÁSTICA que a outra, inventam um deus qualquer, todo poderoso e ETERNO, claro, para que o trouxa possa, de alguma forma, ser imortal também. Até onde o conhecimento científico consegue enxergar, até essa estrutura IMENSAMENTE COLOSSAL chamada Universo, é DESCARTÁVEL, no sentido de NÃO SER ETERNA.Não obstante isso, as pessoinhas, cheias de IGNORÂNCIA e EMPÁFIA, estribam-se em ” conhecimentos ” existentes em LIVROS VELHOS, SEBENTOS, cheios de MENTIRAS, PRECONCEITOS e ÓDIOS, para afirmarem CATEGÓRICAMENTE que o deus delas, é, SEM A MENOR DÚVIDA, o ÚNICO e VERDADEIRO.Estão predestinadas à FELICIDADE ETERNA, vivendo na presença do tal deus.Como INVEJO as pessoas que CONSEGUEM acreditar nisso!

    Thumb up 2
  2. Se a morte fosse um assunto obrigatópio nas escolas , teríamos melhores adultos!Mas esse assunto é tabu, ´n sei porque!Se nascer é natural porque morrer tbm ñ pode ser!

    Thumb up 15
  3. Acredito que já tivemos muitas outras vidas. Apenas não lembramos. Talvez quando morrermos e renascermos em outro lugar (outro planeta, ou dimensão) não vamos nos lembrar de nada que vivemos aqui. Eu penso assim.

    Este negócio de céu e inferno não existe.

    Thumb up 14
    • Você tem razão, tudo é cíclico.
      Céu e inferno é uma invenção da igreja católica para amedrontar as pessoas.

      Thumb up 7
  4. Acredito que já tivemos muitas outras vidas. Apenas não lembramos. Talvez quando morrermos e renascermos em outro lugar (outro planeta, ou dimensão) não vamos nos lembrar de nada que vivemos aqui. Eu penso assim.

    Thumb up 10
    • O fato de você ter outra crença não invalida a crença de céu/inferno. Do mesmo modo que ela não tem lógica alguma, a sua também não tem ;)

      Thumb up 6
  5. Fala sério, após morte ninguém vai para o inferno ou céu, o que eu acho é q à uma nova dimensão um novo tipo de vida na qual desconhecemos…
    Alguns não acreditam, mas muitos já tiveram experiência que comprovam que à alguma coisa…
    Não devemos descartar Hipóteses ou relatos assim como os ateus, pois a ignorância não os permite ir além e descobrir alguma coisa…

    Thumb up 17
    • Não, não há experiências que comprovam :x

      Thumb up 18
    • ignorância é acreditar q existe alguma coisa.

      Thumb up 1
    • Ignorância é achar que pela “racionalidade” prova-se alguma coisa. Como que por convicções pudéssemos provar de forma irrefutável e cabal a existência/não-existência.

      pff

      Thumb up 4
  6. Não ligo para a minha morte, creio que depois disso tudo acaba, manterei o ciclo da vida deixando nutrientes para os próximos seres.
    O que me preocupa é a morte dos outros.

    Thumb up 23
    • O que me preocupa é como viver.

      Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Beijos
Vídeo: Novo recorde para maior número de beijos em um minuto

80 mulheres e um sor...

Fechar