Nano-Veículos de uma molécula são sintetizados

Imagine um veículo tão pequeno, mais ou menos do tamanho de uma molécula, cujos motores funcionem à base de açúcar. Para completar, um real compraria um milhão deles.

É difícil imaginar esse conceito – mas é nele que estão trabalhando os cientistas da National Science Foundation, das Universidades de Rice e Penn State. Há muitos anos, Ayusman Sem, chefe do departamento de Química da Penn State, e seu colega Thomas Mallouk, diretor do Centro de Nanotecnologia da mesma universidade, investigam tecnologias que tornariam reais essas máquinas incríveis.

Elas seriam perfeitas para a entrega de substâncias, como remédios, em determinadas áreas do organismo. Conseguiriam auxiliar em cirurgias e também seriam capazes de se comunicar com o mundo exterior de dentro do corpo de uma pessoa.

Os pesquisadores melhoraram as maneiras de se construir nano-máquinas, mas o grande enigma atualmente é como fornecer energia a elas, para que cumpram suas tarefas. Diminuir produtores de energia – como motores de combustão interna –, em nano-escala, não é uma tarefa muito simples. Mas a ciência pode estar próxima a uma solução fantástica – o uso de açúcares.

No filme “A viagem fantástica” , de 1966, cientistas encolhem um submarino até um tamanho microscópico, e o injetam no sangue de um brilhante cientista, que tinha um coágulo se formando em seu cérebro. Os nano-cirurgiões, que tripulavam o submarino, saem para destruir o coágulo.

Agora o roteiro do filme não parece tão maluco. Atualmente, usando campos magnéticos, os cientistas conseguem mover nano-veículos para realizar algumas tarefas simples dentro do organismo, promovendo interações químicas. [Science Daily]

Por: Cezar RibasEm: 27.04.2009 | Em Outras, Tecnologia  | Tags:  
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta