Os adolescentes e sua mania de ferir a si mesmos

Publicado em 13.09.2010

A onde depressiva entre os adolescentes parece não ser exclusividade dos “emos”. Ao longo das últimas décadas, as pessoas mais jovens têm utilizado mais lâminas de barbear e isqueiros, mas nada tem a ver com desenvolvimento precoce de barba ou com o tabagismo juvenil. De acordo com relatos de conselheiros, eles usam esses instrumentos a fim de se ferirem. Sua intenção, porém, não é morrer, apenas causar danos – um comportamento conhecido como auto-lesão não-suicida.

Um estudo recente sobre a saúde mental dos estudantes de faculdade encontrou evidência na sociedade para documentar essas observações: os resultados mostram que em uma universidade, a taxa de auto-lesão não-suicida duplicou entre 1997 e 2007.

No entanto, cientistas não têm certeza se o comportamento é realmente cada vez mais desenfreado, ou se eles mais casos foram notificados devido à maior conscientização sobre o assunto. Alguns pesquisadores dizem ainda que, embora possa ter havido um aumento na década de 1990 para início de 2000, o número de ocorrência já atingiu o seu pico.

No entanto, a proliferação generalizada de auto-lesão não-suicida representa, sim, um problema de saúde pública. Vários estudos recentes afirmam que entre 17 e 28% dos adolescentes e jovens adultos afirmam ter se ferido intencionalmente em algum momento de suas vidas.

Os cientistas estão agora a analisando a auto-lesão de uma forma inédita, tentando responder a uma série de questões, tais como: Por que as pessoas se machucam? Algumas pessoas são mais propensas a se auto-machucar? E o quais são os tratamentos que funcionam melhor?

As conseqüências do comportamento vão além de danos físicos e incluem depressão, ansiedade, isolamento social e um risco aumentado para tentar o suicídio, conta Peggy Andover, professor de psicologia na Universidade Fordham, em Nova York.

Os danos mais evidentes são os próprios ferimentos que os adolescentes fazem em si mesmos, que representam um risco de infecção. Porém, há conseqüências psicológicas também, incluindo um sentimento de vergonha sobre o comportamento e o medo da rejeição social se os outros descobrirem que eles se auto-multilam.

Apesar de algumas evidências de que pessoas que praticam esse tipo de auto-agressão não-suicida têm um risco aumentado de suicídio, os pesquisadores especulam que a ideia é diferente. “A grande maioria dessas pessoas não estão tentando acabar com sua vida, eles estão tentando lidar com a vida”, explica Janis Whitlock, um investigador da Cornell University em Ithaca, NY, que publicou recentemente um artigo sobre a auto-lesão não-suicida. “É absolutamente o oposto do que é suicídio”, sintetiza.

Os especialistas dizem que a maioria as pessoas se engajam em auto-lesão como forma de lidar com suas emoções, especialmente as negativas. E a auto-mutilação os acalma e traz uma sensação de alívio.

Esses sentimentos relaxantes são resultado da liberação de endorfina, substância química do cérebro que alivia a dor e pode produzir euforia. “As pessoas usam a auto-lesão da mesma maneira que outras pessoas usam drogas, álcool, comida ou sexo: para tentar se sentir melhor a curto prazo”, disse Whitlock. [Live Science]

Autor: Rafael Alves

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

28 Comentários

  1. Eu li sobre isso numa revista e resolvi tentar pra extravasar a raiva e a depressão, eu começo me cortando mas n tenho coragem de ir fundo até sangrar então ficam pequenas cicatrizinhas como se alguém tivesse me arranhado, isso eh automutilação?

    Thumb up 8
  2. AAH’ eu gosto de me cortar,principalmente quando estou depre,gosto da dor também,sei lá.. simplesmente gosto,gosto de ver o sangue escorrendo,e fico depre todo dia.. D:

    Thumb up 16
  3. expressar seus sentimentos… aham se eles quisessem realmente só “se livrar da dor emocional e etc…” eles fariam isso em silencio, chamar atenção é o objetivo deles isso sim.

    Thumb up 7
    • pessoas falando mal de mim em 3…2…1…

      Thumb up 3
  4. Talvez agora ningueem oq a gente sente.nao sou feliiiz por me cortar nem por maxuca.n fac isso pqe qeroo nem pq gstoo qeria soh axa um jeeito d me livra dos meos problemas me livraa d tdo qero vol q era pouco a pouco e se hje estouuu foiii tdo por caus d voooc!

    Thumb up 1
  5. Sabe.. eu adoro ver meu sangue escorrer.. qnd estou com uma machucado fica tirando a casquinha pra sangrar e qnd naum sangra começo a coçar.. enfiar a unha.. algumas coisas assim até sangrar.. as vezes jogo álcool pra arder..
    Queria saber se isso é auto mutilação..
    Bjoos

    Thumb up 3
    • Bom Bia , esse caso é mais gostar de sangue mesmo
      Acho que não é auto mutilação não

      Thumb up 0
  6. Sempre caminhei em linha reta
    os espinhos que entraram em mim pelo caminho nunca foram tirados
    hoje quando me deito sinto dores que me fazem chorar
    me corto para tentar tirar os espinhos cravados durante anos
    a dor que sinto com os cortes me fazem esquecer dos espinhos que tanto me incomodam
    mas no dia seguinte só sinto mais dor
    as pessoas tentam fazer curativos em meus machucados
    mais elas não entendem que quanto mais curativos elas fazem
    mais profundo ficam os espinhos
    e então eu me corto outra vez para tentar tira-los
    e assim sucessivamente
    hoje ainda com 15 anos, consigo suportar as dores
    mais imagino que daqui alguns anos os espinhos estarão tão fundos
    que será impossível de suportar a dor,eles vão perfurar meus órgãos
    e os cortes terão de ser mais profundos
    cortando veias
    vou partir, a dor ficara insuportável e não vou agüentar
    partirei então para um outro lado
    que apesar de não crer que haja um
    sei que pelo menos não sentirei mais dor nenhuma
    mais se o meu fim é este, por que agüentar a dor?

    Thumb up 7
  7. quando fiko mto nervosa ou triste tenho mania de pegar facas,vidro,ou até msmo com a unha, e fikar raspando a pele até sangrar,qnd isso nao é o suficiente para me acalmar jogo alcool,ja tomei diversos remedios para morrer,fui pro hospital e minha tentativa falhou =\.. axo ki tdu isso vem de magoas q venho guardando des de pekena,eu nunka xinguei ou discuti nem feri fisica e verbalmente kem maxucou meus sentimentos, mas isso akaba cmg por dentro,fiko tao fragil ki qnd alguem pergunta oq sao os maxucados eu xoro, sei la oq acontece..

    Thumb up 1
  8. os jovens hoje procuram uma forma de expressar seus sentimentos, com isso eles se ferem em busca de alivio muitos fazem isso por que sao rejeitados muitas vezes os proprios pais nao veem isso ……..

    Thumb up 9
  9. E pensar que tem tanta coisa boa pra se fazer,mas parece que os adolecentes não vêem,estão desorientados,são na maioria inconsequentes,uma pena que com tanta vida pela frente eles não se orientem,cabe aos responsaveis por eles prestarem mais atenção…

    Thumb up 3
  10. revolta.pra mim e o principal poblema. todas as pessoas são escravas de um sistema que vc nem enmag
    ina. a auto agressão e um ato de protesto para os que não enxergam o sistema e semtimentos.ver o propio sangue e um alivio.que ti dar forças para continuar

    Thumb up 0
  11. Hum…Eu vejo quatro questões aqui…

    Existem pessoas que fazem isso para se auto-punirem…
    Existem as que fazem porque se sentem “vencendo um limite” (bem próximas de um tipo de masoquismo)…
    Existem as que possuem fetiche por ferimentos e sangue de seu próprio corpo…
    E existem as que o fazem para extravazar raiva e ódio…

    Quanto as que se auto-punem, e neste grupo eu colocaria também as pessoas que praticam auto-flagelação religiosa – eu diria que seria mais construtivo se elas voltassem isso para outro tipo de punição. Quem sabe um trabalho árduo, social e voluntário não fosse um encaminhamento melhor para esta vontade?

    Quanto as que se sentem “vencendo um limite” – e eu colocaria aí também neste grupo as pessoas que abusam de piercings, tatuagens e modificações corporais pela dor que causam… Acho que essas pessoas poderiam vencer limites de outra forma. Existe muita dor no esporte e no treinamento físico – e estes também modificam o corpo – só que estes pelo menos socializam as pessoas de forma positiva e dissipam as “nóias”.

    Quanto aos que possuem real fetiche por ferimentos e sangue de seu próprio corpo – estes realmente não teriam como focar em outra coisa… A não ser, talvez nas áreas de saúde. Médicos, enfermeiros, para-médicos… todos estes vêem muito sangue e ferimentos. Quanto mais gostarem disso, melhor.

    Já quanto aos que se ferem para extravazer frustração, raiva ou ódio… Diria que também existem inúmeros outros focos positivos. Praticar uma arte marcial… Talvez o Kendô, que envolve golpear vigorosamente pessoas devidamente protegidas… Ou algo relativo a defesa-pessoal… Talvez um clube de tiro, ou um curso de segurança… Ou ainda simplesmente gastar esta raiva atacando objetos inanimados ou jogando jogos de computador violentos… Ou quem sabe uma boa partida de paint-ball…
    Todos estes seriam bons focos para esta situação.

    Na prática, uma pessoa pode ter mais de uma dessas motivações…

    Quanto a mim? Eu consigo pertencer a mais de um desses grupos… Mas emprego com sucesso alguns dos métodos que comentei – desde que percebi estas tendências.

    A única coisa em mim que chama atenção – é que eu consigo tratar todos os ferimentos que eventualmente recebo no dia-a-dia, sem entrar em pânico em nenhum momento. Aplicar os primeiros socorros a terceiros quando necessário.

    E sou um exímio artista marcial e atirador esportivo. HEHEHE

    Grande abraço,

    Det. Henry

    Thumb up 6
  12. começei com esse habito a pouco tempo, não sei po que, não sinto dor e gosto de ver meu sangue escorrer, emborra eu desmaie quando vejo muito sangue

    Thumb up 1
  13. Procurei sobre o assunto, porque de uma certa forma eu gosto de ver o meu propio sangue, a poucos minutos acabei de me cortar sem intenções e por horas, fiquei olhando o ferimento sair sangue até se formar uma poça, eu nem sentia dor, depois fui limpar e estancar o sangue, por fim fiquei ”brincando” com meu propio sangue até perceber que aquilo talvez não era normal, nunca cheguei a me alto mutilar , mas já cheguei próximo de pegar garfos e passar levemente sobre meu corpo.

    Thumb up 2
  14. EU tenho este habito geralmente.
    Pratico esta agressão contra minha integridade fisica para ñ pratica-la contra as pessoas quem me deixam de mal-humor, mas as vezes pratico este ato quando estou nervoso, ancioso ou coisa parecida. Tudo isso apenas como forma de sentir alivio, tranquilidade ou qualquer sensação que me tranquilize.

    Thumb up 3
  15. Eu tenho 26 anos, sou assessor parlamentar, e eu tenho infelizmente essa mania ou esse vício, no meu caso e com queimadura, esquento algum objeto de metal até que fique vermelho e o levo de encontro a minha pele, naquele é uma mistura de dor e alívio, mas depois vem o pior que é a marca (cicatriz), tenho diversas pelo corpo e nunca procurei tratamento um grande erro meu…

    Thumb up 2
    • ossa, se não entende não vem julgar os adolescentes ok?
      pelo amor de deus ¬¬’ cada um tem sua mania, fazendo isso ninguem fere ninguem, se todos no mundo fizesem isso voc~e acha que averia tantas mortes por brigas de casais ou coisas parecidas? mais é claro que não, então antes de julgar veja o lado bom disso ;@

      Thumb up 1
    • todo adolescente é maluco ? ,,, vc nunka foi adolescente nao ? ,, vc nao sabe os motivos e neim pq uma pessoa chega a esse ponto

      Thumb up 4
  16. Conheci um garoto que adorava ver seu próprio sangue, por isso se cortava ou enfiava agulhas nas mãos. Sempre que possível, dava um jeito de machucar outras pessoas só p ver o sangue. Não sei o que é isso, mas aos catorze anos saiu sozinho, arrumou um emprego e está lá a mais de dez anos. A partir desse dia nunca mais se feriu ou feriu outras pessoas. Estranho, pelo menos p mim, afinal ele era terrível, levantava as saias das mulheres na rua e um dia saiu c a avó que chegou em casa faltando um brinco e com um pé só de sapato.

    Thumb up 1
  17. geralmente que dá um soco numa parede até ferir-se ou se fere de dferentes formas pode estar necessitando extravasar suas frustrações, uma raiva contra algo que acontece e se repete periodicamente… como não pode agredir que o magoa, pois deve ser alguém de quem o jovem gosta, ele se auto-agride. Alguém que também está com problemas emocionais o ensinou que agressão emocional e afeto são a mesma Coisa!tem mais, será que o autor desse artigo não pode conferir sus ortografia e corrigir suas gafes? Depois consulte um psicólogo para completar seu trabalho!

    Thumb up 0
  18. Conheço uma pessoa que tem sérios problemas familiares e infelizmente se comporta desta forma…Esta aí uma coisa que deveria ter sido discutida há muito tempo.

    Thumb up 14
  19. A causa disso tudo é falta deu um cabo de enxada e de um quintal pra limpar ou falta de uma lavagem de roupa.

    Thumb up 8
  20. Desde de pequeno eu arranco a pele que fica ao lado da unha nos dedos, seria isso um espécie de auto-mutilação?

    Thumb up 4
  21. Desde jovem sempre quiz me punir de várias maneiras, nunca soube por que… concordo com a materia.

    Boa Hype =P

    Thumb up 1

Envie um comentário

Leia o post anterior:
beam
Cientistas conseguem empurrar matéria com feixes de luz

Que tal uma espécie ...

Fechar