Pessoas socialmente inseguras têm saúde pior

Por , em 26.07.2010

Estamos falando especificamente sobre segurança nos relacionamentos sociais. Pessoas que se sentem confiantes e seguras em sua rotina com outras pessoas, incluindo família, amigos, colegas de trabalho e parceiros conjugais, tendem a tem menor risco do que os inseguros de desenvolver uma série de problemas de saúde, tais como derrame, pressão alta, e principalmente ataque cardíaco

Quem chegou a essa conclusão foram pesquisadores da Universidade Acádia, no Canadá. O estudo reuniu 5.645 adultos, com idade entre 18 e 60 anos, e os dividiu em três grupos: as pessoas seguras, as cautelosas e as ansiosas.

Pessoas seguras são aquelas que não têm vergonha de pedir ajuda e nem de ficarem próximas dos demais, que dizem o que pensam e gostam de novos relacionamentos. Os cautelosos, por sua vez, não gostam de muita aproximação, demoram para adquirir confiança nos outros e têm dúvidas sobre as pessoas com quem convivem. Os ansiosos, por fim, são aqueles que gostariam de estar próximos dos demais e de merecer sua confiança, mas são muito tímidos e têm medo da rejeição.

Os participantes passaram por sessões com psicólogos, onde tiveram a vida e os relacionamentos examinados para que pudessem ser encaixados em um dos três grupos. Paralelamente a isso, tiveram seus prontuários médicos analisados, para descobrir por que tipos de problemas de saúde já haviam passado.

Confrontando os resultados, chegaram ao seguinte: os seguros tiveram, em geral, a menor incidência de quaisquer problemas de saúde. Os cautelosos, que evitam se relacionar, apresentaram maior incidência de problemas de dor física temporária, como artrite e dor de cabeça. Os ansiosos, que gostariam de se relacionar mas não conseguem, tiveram taxa semelhante para as doenças de dor física, e uma incidência ainda maior para problemas fulminantes, como o ataque cardíaco e o derrame cerebral.

Em outras palavras: a insegurança social, geralmente, não desemboca em sintomas visíveis e sensíveis facilmente, mas se acumulam até estourar em problemas fulminantes que podem levar à morte imediata. A partir dos exames médicos, descobriram que a ansiedade está ligada a desordens como úlceras e aumento da pressão sanguínea.

Os pesquisadores explicam que ainda faltam dados mais concretos para explicar essas relações. Uma das teorias afirma que pessoas inseguras tendem a buscar excessivo refúgio no álcool e no fumo, em busca da solução para a insegurança, o que danifica a saúde desde a juventude. Além disso, os estudiosos pensam que os inseguros tendem até mesmo a ter dificuldade de relacionamento com os médicos, evitando ir a consultórios, se recusando a contar ao doutor os seus sintomas ou não tomando as medicações necessárias. [Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

Deixe seu comentário!