Pensamento positivo reduz o risco de derrame

Uma nova pesquisa se atreve a afirmar, cientificamente falando, que o pensamento positivo leva a menos casos de derrames.

Não, não é simplesmente o fato de que as pessoas que parecem mais felizes são mais propensas a cuidar melhor de si mesmas – apesar de isso ser verdade, os cientistas também dizem que ser mais positivo pode ter realmente um efeito biológico direto.

Estudos anteriores haviam descoberto uma ligação entre otimismo e menor risco de eventos cardiovasculares, como ataques cardíacos. Este é o primeiro a sugerir que pessoas mais velhas que olham para o lado positivo da vida tendem a sofrer menos de derrames, que podem matar ou deixar pacientes parcialmente paralisados pela vida.

Psicólogos da Universidade de Michigan, EUA, acompanharam 6.000 pessoas com mais de 50 anos por dois anos, nenhum delas tinha sofrido um derrame antes. Durante o período do estudo, 88 derrames ocorreram, alguns fatais e outros nem tanto. Pequenos derrames (acidente isquêmico transitório) foram excluídos.

No início da pesquisa, cada participante respondeu um questionário acerca de sua visão da vida. Eles responderam o quanto concordavam ou não com uma série de afirmações como “Em tempos incertos, eu costumo esperar o melhor” e “Se alguma coisa pode dar errado comigo, dará”.

Apesar de ser difícil de quantificar, os pesquisadores calcularam uma escala de otimismo variando de 3 a 18 pontos. O resultado foi surpreendente: eles concluíram que a característica era fortemente relacionada com a redução do risco de derrame. Para cada “unidade” a mais de otimismo, a chance de derrame caía 9%.

Os cientistas explicam que as pessoas que esperam melhores coisas da vida tomam medidas ativas para promover sua saúde. No entanto, além disso, há algumas evidências de que o otimismo tenha um efeito direto biológico também, talvez estimulando o sistema imunológico.[Telegraph]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

5 respostas para “Pensamento positivo reduz o risco de derrame”

  1. Cara Natasha, belíssimo artigo, obrigado por brindar-nos com ele.

    Como Cientista Cristão, não concordo com os postulados do pensamento positivo, prefiro substitui-lo pelo conceito mais intuitivo de manter “boas expectativas” em relação aos desdobramentos naturais do bem.

    Acredito que nutrir melhores expectativas tem a ver com o elemento metafísico tão fundamental às grandes vitórias e conquistas: a esperança!

  2. Mais endorfinas,neurotrasmissores em ordem, estão intimamente ligados a depressão:ficar largado num canto. Muitos cientistas defendem até que a depressão gera câncer com o tempo, em pessoas deprimidas.
    Se formos á um psiquiatra para uma avaliação,tavez encntre uma surpresa!

  3. Matéria interessante, mas que não me causa surpresa. E tal conhecimento já é comum há muitos séculos pelos grandes mestres espirituais da humanidade. E pessoas que recebem orações também apresentam melhoras na saúde.

  4. É óbvio também que as pessoas menos predispostas a problemas cerebrais tenham mais saude mental, o que pode ser observado pela sua atitude mais positiva e confiante em relação às pessoas que já sofrem de algum problema ou estejam na iminência de serem acometidas por.

Deixe uma resposta