Porque usamos calças

Publicado em 17.07.2012

A vestimenta mais antiga de que se tem registro, segundo o livro “Historie des costumes du monde” (História dos costumes do mundo, em tradução livre), de Patricia Rieff Anawalt, é um vestido com mangas de linho da primeira dinastia egípcia, a Tarkhan, de cerca de 3.000 a.C.

Claro que antes disso, os humanos pré-históricos já se vestiam, também com espécies de vestidos, feitos de pele de animais. Quem também não se lembra das togas (outra espécie de vestido) dos gregos e romanos? Esses últimos as usavam com uma túnica por baixo.

Tendo em vista todos esses exemplos, porque cargas d’água nós passamos a usar calças?
Segundo o biólogo evolucionário Peter Turchin, da Universidade de Connecticut (EUA), por causa dos cavalos.

O Equus ferus, cavalo selvagem que é o ancestral comum dos cavalos domésticos de hoje, viveu há mais de seis mil anos nas estepes da atual Ucrânia, sudoeste da Rússia e Cazaquistão.

A calça, no entanto, surgiu no primeiro século depois de cristo (I d.C.), provavelmente quando os cavalos se tornaram mais comuns do dia-a-dia das civilizações. Como as antigas sociedades eram bastante conservadoras, é de se imaginar que montar um cavalo com as partes íntimas expostas não era uma opção em aberto. “Historicamente, há uma correlação muito forte entre cavalo e calças”, disse Turchin.

Quem venceu a guerra? As calças

No Japão, onde a vestimenta tradicional é o quimono, os samurais usavam cavalos e calças largas. Na América do Norte, Índios das Planícies vestiam kilts (saias) até os europeus trazerem cavalos para o continente. Soldados romanos passaram a montar cavalos usando calças no primeiro século d.C., após serem derrotados várias vezes pelo general Aníbal e seus cavaleiros de calças.

Um exemplo forte de como a calça influenciou em momentos históricos decisivos ocorreu alguns séculos antes da pré-unificação da China. A mudança de vestes a calças se tornou uma questão de sobrevivência em face à invasão do Estado por cavaleiros nômades da Ásia Central que usavam calça.

Os soldados de muitos dos estados chineses resistiram à nova vestimenta, e galopavam desconfortavelmente em vestes, ou pararam de usar cavalos completamente. Isso custou-lhes apenas tudo. “As calças venceram na China pelo processo de seleção cultural”, afirma Turchin. “Aqueles estados que não adotaram a cavalaria (e as calças), ou a adotaram muito lentamente, perderam para os estados que se adaptaram rápido”.

Na Europa, as calças se tornaram comuns durante o século VIII, após a queda do Império Romano sob o domínio de guerreiros que lutavam de cavalo – e calça. Com isso, a calça se tornou símbolo de status elevado entre os homens (explicando também porque as mulheres ficaram presas às saias até recentemente, exceto, claro, as amazonas).

Com a colonização das Américas pela Europa, a calça chegou até aqui, e parece que veio para ficar.[5apintura, PortaisdaModa, VestuariodaAntiguidade, MSN]

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

1 comentário

  1. Existe um erro grosseiro na matéria, pois os romanos lutaram contra Aníbal na Segunda Guerra Púnica (218 a.C.-201 a.C.), ou seja, muito antes do período indicado para o início do uso de calças pelos soldados romanos (Século I d.C.)dito na reportagem:o intervalo de tempo é muito longo para que tenha gerado efeito direito sobre o costume de usar calças como alegado pelo autor.

    Thumb up 10

Envie um comentário

Leia o post anterior:
ATOMIC CINEMATOGRAPHER RECORDS ATOMIC MUSHROOM CLOUD
Ouça uma verdadeira explosão nuclear

Vídeo raro mostra te...

Fechar