Você já encontrou sentido para a vida? Isso melhora a saúde e bem-estar

Por , em 2.01.2020

Pessoas que têm um sentido para a vida têm uma melhor saúde física e mental, enquanto estar buscando por este sentido pode estar associado com pior saúde física e mental, conclui estudo da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA). O trabalho foi publicado na revista Journal of Clinical Psychiatry.

“Quando você encontra mais sentido na vida, você se torna mais contente, enquanto se você não tem propósito de vida e está procurando por isso sem sucesso, você vai se sentir muito mais estressado”, afirma o autor principal, Dilip Jeste.

O estudo, chamado de Avaliação do Envelhecimento de Sucesso, foi desenvolvido ao longo de três anos, e examinou dados de 1.042 adultos com idades entre 21 e mais de 100 anos.

Para saber se os participantes tinham senso de propósito ou não, eles foram entrevistados e questionados para classificar itens como “Eu estou procurando um propósito ou missão para minha vida” e “Eu descobri um propósito de vida satisfatório”.

Gráficos de contentamento

Uma observação interessante dos pesquisadores é que se fosse colocada em um gráfico, a relação entre idade e contentamento para pessoas com propósito seria uma parábola com concavidade voltada para baixo, enquanto para as pessoas que estão procurando propósito seria uma parábola com concavidade voltada para cima. A idade de 60 anos é o pico do contentamento para quem tem propósito de vida e o maior declínio para quem ainda não encontrou um propósito.

Isso porque quem vive com propósito pode ter que procurar por novos propósitos depois da aposentadoria, quando a pessoa precisa encontrar uma nova identidade além da carreira e também quando começa a sofrer com problemas de saúde e com a perda de familiares e amigos.

Por outro lado, quem não tinha conseguido encontrar um propósito até este momento, tem uma chance de se encontrar na aposentadoria.

Propósito de vida e medicina

Nas últimas três décadas o efeito de sentir ou não um propósito de vida tem sido visto com maior importância na pesquisa médica, especialmente para pacientes geriátricos. Os próximos passos da pesquisa incluem analisar outras áreas, como sabedoria, solidão e compaixão, e como tudo isso impacta o propósito de vida.

“Também queremos examinar se alguns biomarcadores de estresse e envelhecimento estão associados com a busca e conquista de propósito de vida. É uma época empolgante neste campo conforme tentamos descobrir respostas baseadas em evidência para algumas das questões mais profundas da vida”, diz Jeste. [Science Daily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (24 votos, média: 4,83 de 5)

Deixe seu comentário!