17 fotos de antes e depois dos incêndios da Austrália

Por , em 9.01.2020

Os incêndios florestais da Austrália já consumiram desde junho de 2019 cerca de 10,7 milhões de hectares. Este evento que já tem sido chamado de histórico aconteceu por duas principais causas: os períodos de seca no país estão cada vez mais longos e com maiores temperaturas, e também por conta da influência do Dipolo do Oceano Índico, uma diferença anormal de temperaturas da superfície do mar em regiões opostas do oceano. Isso deixou a Austrália ainda mais seca que o normal.

O estado mais afetado pelo fogo na Austrália é a Nova Gales do Sul, na região sudeste do país. Mas dados do governo australiano mostram que há um grande anel de incêndios ao redor do país inteiro, inclusive na Ilha Kangaroo, perto da cidade de Adelaide, na região sul.

Você pode acompanhar os incêndios da Austrália em tempo real pelo site do governo australiano My Fire Watch. É importante apontar que os símbolos de incêndio representam apenas a duração do incêndio, e não sua severidade ou área. Em vermelho aparecem os incêndios mais recentes, com menos de 12 horas, em laranja os que estão queimando entre 12 e 24 horas, em laranja claro os que estão ativos entre 24 a 48 horas e os amarelos entre 48 e 72 horas.

Confira abaixo o antes e o depois do incêndio em vários pontos da Austrália:

17. Ilha Kangaroo

A Ilha Kangaroo tem mais de um terço de sua área protegida por reservas naturais, e segundo informações da NASA o incêndio já destruiu 30% da ilha. A região é muito importante para a população de coalas, já que é a única em que os animais não são infectados com clamídia.

Cerca de 50% dos coalas de toda a Austrália estão infectados, enquanto algumas colônias têm 100% de infecção. Os animais da ilha, por outro lado, tinham 0% de infecção. Esta doença é de um tipo diferente da clamídia dos humanos e mata vários animais que pegam a bactéria.

Antes dos incêndios, a ONG Australian Koala Foundation estimava que restavam 43 mil coalas em ambiente silvestre. Ecologistas estimam que metade dos coalas que habitam a ilha já morreram. Outro animal importante que vive na ilha é o ornitorrinco.

16. Praia Tathra em Nova Gales do Sul

Esta ilha ficou cheia de cinzas que caíram dos incêndios ao redor. O mar levou para a areia madeiras queimadas e mais cinzas.

15. Ponte Genoa

14. Santuário de vida selvagem em Camberra

Não há incêndios registrados ainda em Caberra, mas a imagem mostra como a fumaça de outros locais cobriu cada centímetro da região.

13. Zoológico Mogo

Este é um zoológico de propriedade privada na costa sul do estado Nova Gales do Sul. Moravam ali o maior número de primatas, zebras, rinocerontes e girafas da Austrália.

Todos os 200 animais do parque foram salvos por funcionários muito corajosos. Enquanto a maior parte deles foi protegida no próprio parque, alguns foram transportados para a casa de um dos cuidadores. Foram para lá pandas vermelhos, macacos e até um tigre.

Os macacos de pequeno porte e o panda vermelho dividiram a parte interna da casa, enquanto o tigre ficou no quintal.

Já as girafas e zebras ficaram em seus cercados normais porque essas áreas são tão extensas que os animais poderiam fugir do fogo. Estes foram os animais que mais sofreram com o estresse porque os cuidadores ficavam circulando o tempo todo com veículos para lutar contra as chamas.

Apesar de uma ordem de evacuação ter sido dada para a região onde fica o parque, os funcionários decidiram ficar lá mesmo e fazer o possível para salvar todos os animais. O diretor Chad Staples relatou à BBC Radio 5 que a situação foi apocalíptica e que parecia o Armageddon.

Em preparação para lutar contra o incêndio, a equipe já tinha acumulado milhares de litros de água de uma cisterna, e este volume foi distribuído em tanques menores de veículos, que agiam como caminhões de bombeiros em miniatura e apagavam os focos de incêndio.

12. Sarsfield, Vitória

A pequena cidade rural de Sarsfield no estado de Vitória fica a 243 km da capital Melbourne. A primeira foto foi registrada duas horas antes do incêndio, enquanto a segunda foi feita três dias depois. Para a felicidade dos donos esta casa, a construção ficou intacta.

11. Sidney

10. Pier Mallacoota

O píer desta pequena cidade do litoral de Vitória virou abrigo temporário para os moradores da região. O dia 31 de dezembro amanheceu com o céu alaranjado, mas ele foi ficando cada vez mais vermelho conforme o incêndio se aproximava. Às 8h a sirene de alerta da cidade soou, guiando milhares de pessoas para perto da água. Às 9h30 o céu ficou completamente preto.

“A gente conseguia ouvir o fogo rugindo”, contou o residente David Jeffrey para a BBC. A brigada de incêndio também foi para lá para defender o enorme grupo das chamas. Todos que tinham barco tentaram se proteger no mar.

Muitas casas pegaram fogo, mas ninguém se feriu gravemente. A estrada que liga a cidade às cidades vizinhas está fechada, e a marinha australiana foi chamada para entregar alimentos e água para a população.

9. Mallacoota 2

8. Casa de uma família anônima

7. Montanhas Azuis

Esta região acidentada fica a duas horas a oeste de Sidney, e também não foi poupada dos incêndios.

6. Montanhas Azuis 2

5. Monte Cook

O Monte Cook fica na Nova Zelândia, e ficou totalmente escondido pela fumaça do incêndio australiano.

4.  Cobargo

A vila Cobargo na região sudeste do estado Nova Gales do Sul foi dizimada pelo incêndio. A rua histórica com construções de mais de cem anos ficou quase toda destruída.

3. Cobargo 2

2. Shoalhaven

Essas fotos foram feitas no mesmo dia, na cidade que fica no sudeste do estado de Nova Gales do Sul.

1. Merimbula

As duas imagens foram feitas no mesmo local, com um ano de diferença. A família que fez as fotos costuma passar as férias na pequena cidade. Eles contam que podiam ouvir helicópteros do Corpo de Bombeiros pousando em um aeroporto próximo, mas que não enxergavam nada. [The Lead South Australia, BBC, The Gardian, BBC Australia, Bored Panda]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (22 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!