Pequeno lagarto flutua como uma pluma

Por , em 19.07.2009

Por fora, pouco do corpo do animal parece adaptado para voar, planar ou se mover pelo ar de qualquer maneira. Mas uma câmera de baixa velocidade revelou que quando o lagarto pula de uma certa altura, pode diminuir a velocidade de sua queda e aterrissar suavemente no chão.

A surpreendente habilidade aérea do lagarto pode ajudar a explicar porque alguns animais tornaram-se verdadeiros planadores. Detalhes dos talentos do pequeno lagarto foram publicados no Journal of Experimental Biology.

Vôo ativo, produzido pelo bater de asas, evoluiu em três linhagens vivas de animais: pássaros, morcegos e insetos. Mas pelo menos trinta tipos diferentes de animais evoluíram a habilidade de controlar sua queda aérea, flutuando ou planando até o chão.

Por exemplo, sapos planadores usam pés palmados gigantes, esquilos voadores usam longas membranas de pele entre suas patas e peixes-voadores usam suas barbatanas para planar. Outros animais possuem adaptações morfológicas menos óbvias.

Então Bieke Vanhooydonck da Universidade de Antuérpia ficou extremamente interessada quando leu alguns trabalhos científicos antigos relatando evidências anedóticas que uma espécie relativamente comum de lagarto também seria capaz de planar de árvore para árvore.

Holaspis guentheri pretence a um grupo de lagartos conhecidos como Lacertídeos e vive no Velho Continente. Embora coloridos, eles não se destacam em relação ao seu comportamento, morfologia ou ecologia.

“Também, se comparados a outras espécies de lagartos planadores, não possui nenhuma adaptação morfológica notável para um estilo de vida aéreo, nenhuma membrana cutânea, pés palmados, etc,” afirma Vanhooydonck. “Fiquei muito curiosa se esses animais poderiam mesmo ‘planar’ e se sim, como haviam conseguido isso.”

lagartixa Ptychozoon kuhliEntão Vanhooydonck e colegas nas Bélgica e França filmaram lagartos individualmente, pulando de uma plataforma a dois metros do chão. Eles compararam o desempenho do H.guentheri com o de uma lagartixa dos muros (Podarcis muralis) que nunca voa, e uma lagartixa-voadora altamente especializada (Ptychozoon kuhli, ao lado) que possui uma variedade de membranas de pele que usa como pára-quedas até o chão.

Examinou-se a duração da queda de cada espécie, a distância horizontal que cobria e a qual velocidade. “Para nossa surpresa, H. guentheri é capaz de diminuir a velocidade de sua queda e tem pouca força de impacto sobre sua aterrissagem,” afirma Vanhooydonck.

Na verdade, o lagarto pesa apenas 1.5g, o que representa apenas um terço do peso da lagartixa de muros e um décimo da lagartixa-voadora. Uma vez que o peso foi levado em consideração, os pesquisadores descobriram que o H.guentheri pousava 20cm mais longe do que se caísse como uma pedra.

Exames de raio-X do corpo do lagarto revelaram que seus ossos estão cheios de espaços preenchidos por ar. Embora o pouco peso do lagarto e sua habilidade de flutuar suavemente estejam ligados, ainda é incerto se os ossos preenchidos por ar são uma adaptação para paraquedismo ou se eles evoluíram por outras razões. E ainda é incerto se o H.guentheri plana de árvore em árvore para escapar de predadores ou para se movimentar com mais eficiência.

“Por causa do estilo de vida muito reservado do lagarto, é muito difícil observá-lo no natureza, mas parece plausível que ele use a planagem como uma forma de fuga,” comenta Vanhooydonck.

E que essa poderia ser a explicação para tantos outros animais planadores terem dado os primeiros passos rumo a um estilo de vida voador, conclui. [BBC]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

Deixe seu comentário!