A felicidade nos deixa mais aventureiros

Por , em 11.02.2010

Está se sentindo melancólico? Então é mais provável que você prefira ficar em casa tomando sorvete do que se aventurar na balada com os amigos. Mas assim que você se sentir um pouco mais animado a vontade de sair vai voltar – pelo menos é o que um novo estudo sugere.

Cientistas sabem desde o início do século XX que gostamos de nos sentir em casa, em nossa zona de conforto. Mas essa nova pesquisa mostra que tudo depende de um contexto – quando estamos felizes e eufóricos ficar em nossa zona de conforto pode se tornar chato.

O estudo realizou-se da seguinte forma: os cientistas apresentaram pontos para os voluntários, que pareciam pequenas constelações, organizados de forma aleatória. As pessoas passaram a conhecer as “constelações” que eram mais expostas a elas.

Depois a tarefa era que as pessoas relatassem uma história feliz ou uma história triste de suas vidas. Enquanto isso, os pesquisadores colocavam uma música feliz ou triste, que combinasse com a história que estava sendo relatada.

E, finalmente, os pesquisadores testaram a resposta emocional dos voluntários aos padrões dos pontos do estágio anterior da pesquisa. Eles não perguntaram o que as pessoas sentiam, mas usaram sensores para medir suas expressões faciais e se estavam suando.

Quando são apresentadas a um padrão conhecido, pessoas tendem a sorrir mais. E isso aconteceu com as pessoas que contaram histórias tristes. Porém aquelas que estavam felizes sorriam mais quando se deparavam com padrões desconhecidos.

De acordo com os cientistas, quando você está feliz coisas normais e conhecidas perdem sua atração.

Segundo eles isso pode ter uma explicação evolucionária. Quando nossos ancestrais estavam bem, eles podiam explorar novos territórios e se arriscar. Mas quando as coisas estavam ruins, eles estavam doentes ou desmotivados por alguma razão, as chances de eles saírem para explorar novos territórios era bem menor. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!