“Parquinho” dos dinossauros real é encontrado

Por , em 23.02.2010

Paleontólogos descobriram um “mundo perdido” pré-histórico, dominado por dinossauros bem diferentes do medonho T-Rex de “Parque dos Dinossauros”: os répteis eram anões.

Eles viviam em uma ilha própria, e eram até oito vezes menores do que seus primos “do interior”. Um dos habitantes da ilha era o Magyarosauro e, apesar de não ser maior do que um cavalo, sua estrutura se assemelhava muito a do Argentinosauro, que pesava cerca de oitenta toneladas e é um dos maiores dinossauros conhecidos.

Outras versões de dinossauros “pigmeus” foram encontradas na região que, hoje, faz parte da Romênia, mas na época desses grandes répteis era uma ilha. De acordo com os cientistas que fizeram a descoberta, os dinos pareceram desenvolver um corpo menor depois de ficarem ilhados e isolados de seus parentes.

A teoria é que os grandes dinossauros viviam em grandes espaços “mas quando você é um grande dinossauro, vivendo em uma pequena ilha, com comida e espaço limitados há uma pressão evolucionária para que você fique menor” declara o professor Michael Benton, da Universidade de Bristol, que conduziu as pesquisas.

Esses fósseis que causaram toda essa comoção não foram descobertos agora: eles estão em posse dos cientistas desde o século XIX, por um paleontólogo chamado Franz Nopca – um barão que, mesmo naquele tempo, notou que os ossos eram muito pequenos para um dinossauro. Até então havia a hipótese de que os ossos não fossem de dinossauros anões, mas sim de filhotes.

Mas agora acredita-se que as espécies tenham se adaptado a um período de cheias, que acabou ilhando-os em espaços pequenos. A descoberta irá mudar a maneira com que as pessoas encaram os dinossauros. A própria palavra “dinossauro” deriva do grego de “grande lagarto” – lagarto sim, grande talvez. [Telegraph]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

Deixe seu comentário!