Acne e ejaculação precoce podem ser vantagens evolutivas; veja como

Por , em 27.07.2016

Nossos corpos são estranhos e nem sempre conseguimos entender por que algumas coisas acontecem. Qual é a função das espinhas, por exemplo? E por que elas aparecem justamente no rosto, região que todos conseguem ver?

Confira seis problemas enfrentados por muita gente e suas possíveis explicações evolutivas:

5. Acne ajuda a proteger sua virgindade

acne
De acordo com uma nova teoria, a acne pode ter uma função evolutiva muito importante: manter pretendentes longe até que o indivíduo esteja sexualmente maduro, ao redor dos 20 anos de idade.

Seu autor defende que o período em que a pessoa é afetada pelo problema – a adolescência – e a região do rosto em que a acne aparece – rosto – não são meras coincidências. “A notável localização da acne no rosto e sua habilidade de causar reflexos de aversão em observadores, sugere um papel na seleção sexual. A acne juvenil afasta parceiros em potencial até que o indivíduo afetado atinja a maturidade reprodutiva, além da maturidade emocional, intelectual e física para ser um pai ou mãe”, diz o autor.

Por que algumas pessoas têm acne e outras não?

4. O vômito contagiante ajuda a evitar intoxicações alimentares

vomito
Quem nunca sentiu uma ânsia terrível ao ver outra pessoa vomitando ou ao dar de cara com resquícios de vômito no chão? Essa característica contagiante do vômito tem uma função muito importante: salvar o grupo de intoxicação alimentar.

A verdade é que, em geral, vomitar não é uma coisa boa para você, já que o corpo perde fluidos, o ácido estomacal pode estragar seus dentes e o vômito pode causar sufocamento. Mas ele é a melhor defesa do corpo contra alimentos e bebidas que podem causar um enorme dano se continuarem no sistema digestivo por horas e horas. Alimentos estragados ou envenenados, por exemplo.

Esse reflexo tem origem há milhares de anos, quando nossos antepassados viviam em cavernas e comer era um processo de tentativa e erro que muitas vezes terminava em envenenamento ou intoxicação. Por isso, se um integrante do grupo ingerisse aquele réptil vermelho com bolinhas amarelas e pouco tempo depois começasse a vomitar, o resto do grupo sentia a mesma necessidade e tinha mais chance de sobreviver.

3. Desmaiar ao ver sangue é um mecanismo de defesa

fobia de sangue
Apesar de não parecer muito lógico desmaiar ao ver sangue, já que a pessoa inconsciente estaria completamente à mercê do predador ou inimigo, existem algumas vantagens nesse comportamento.

Apenas entre 3 e 4% das pessoas sofrem da verdadeira fobia do sangue, aquela em que ao ver este fluido a pessoa desmaia imediatamente. As outras pessoas até podem sentir desconforto e tontura, mas continuam conscientes.

A vantagem desse reflexo é que enquanto a maioria das fobias fazem a pessoa ficar com o ritmo cardíaco acelerado e com pressão sanguínea alta, a pessoa que desmaia fica extremamente “calminha”, permitindo duas coisas: que ela pareça morta – portanto um animal ou oponente que não está em busca de comida vai deixa-la em paz -, e que seu corpo se recupere melhor do ferimento que causou o sangramento.

2. Cólicas de bebês chamam atenção dos pais

maneiras da natureza de obrigar a cuidar bebe 4
Quando os recém-nascidos sofrem com cólicas intestinais, eles choram por horas e horas sem intervalo, deixando qualquer pai e mãe desesperados. Segundo observações de pesquisadores, entre 5 e 25% dos bebês sofrem com este problema.

De acordo com a teoria do biólogo evolucionista Robert Trivers, da Universidade Rutgers (EUA), os bebês choram para aumentar suas chances de sobreviverem, porque assim acabam recebendo mais alimento e proteção dos pais.

Há, porém, um conflito de interesses. Enquanto os pais querem que todos os seus filhos tenham igual chance de sobrevivência para assim levarem os genes dos pais adiante, evolutivamente os filhos querem mesmo é continuarem vivos independente de seus irmãos.

Mas onde entra a história das cólicas intestinais? Aqui: se os bebês apenas fingissem estar com algum problema, os pais perceberiam e parariam de responder a este estímulo. Apenas os bebês que choram com “honestidade” – ou seja, por dor real – é que conseguem essa atenção extra.

Por outro lado, se todos os bebês chorassem muito, os pais não conseguiriam dedicar mais atenção à um. Todos seriam igualmente barulhentos. “Se todos os bebês tivessem esse gene para cólica, isso não funcionaria. Mas se for raro o suficiente para que os pais não saibam se está sendo honesto ou não, funciona”, diz Dario Maestripieri, especialista em primatas da Universidade de Chicago (EUA).

Veja como fazer o bebê parar de chorar em instantes

1. A evolução favorece homens com ejaculação rápida

ejaculacao precoce

É fácil imaginar um cenário em que é preciso ter relações sexuais-relâmpago. Quando o homem gastava quase todo o seu tempo em busca de alimento e fugindo de predadores, uma simples distração poderia significar a morte certa.

Além dos predadores, também há o problema dos outros machos. Como o objetivo é produzir o maior número de herdeiros possível, os machos de determinada área não querem saber de competição.

O primata do gênero Macaca da família Cercopithecidae, por exemplo, consegue manter relações sexuais por mais de uma hora, mas elas normalmente acabam em briga. Outro macho acaba percebendo a movimentação e começa a atacar o casal.

Há também evidências de que a ejaculação precoce seja hereditária. Isso tudo explicaria por que cerca de 30% dos homens modernos têm essa característica que hoje em dia não é considerada muito vantajosa. [Cracked, NCBI, The New York Times]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 3,43 de 5)

1 comentário

  • Willian Lima:

    A da cólica acho bastante inverossímil, sobreviver em detrimento dos irmãos significa eliminar genes compartilhados pelos 2, e se sobreviessem só os possuidores desse gene ele se tornaria onipresente ou presente na maioria dos bebês, anulando essa vantagem. Sem contar que via de regra humanos costumam ter 1 filho por vez.

Deixe seu comentário!