7 fatos estranhos sobre os Vikings

Por , em 18.04.2013

Por mais de trezentos anos, o grito de “Vikings!” servia para levar medo e pavor aos corações dos europeus medievais. Mas os nórdicos antigos eram mais que guerreiros sanguinários; eles também tinham rotas de comércios elaboradas e colônias estabelecidas na maior parte das terras que invadiam.

Veja aqui alguns fatos sobre estes navegantes da Escandinávia:

7. Marinheiros habilidosos

7

Não é segredo que os Vikings eram marinheiros incríveis. Apesar de usarem barcos leves que eram facilmente carregados pelo vento e pelo mar, os Vikings foram capazes de atravessar várias vezes o Atlântico e estabelecer colônias na Groenlândia e Islândia. Leif Ericson até mesmo atingiu a Groenlândia e o Canadá 500 anos antes de Cristóvão Colombo chegar às Américas.

6. Navegadores do sol da meia-noite

6

Enquanto os marinheiros medievais no Mediterrâneo ficavam navegando próximo da costa, os Vikings lançaram-se milhares de quilômetros no mar aberto sem ver terra para acertar seu curso. Mais que isto, as jornadas dos Vikings eram próximas do Círculo Ártico, ou seja, eles não tinham estrelas para se guiar no verão, quando o sol nunca se põe.

Para se orientar na região do sol da meia-noite, os vikings usavam sofisticados relógios de sol feitos de madeira, para viajar ao longo da latitude norte-sul. E em dias nublados, eles talvez usassem “cristais mágicos“, chamados pedras do sol vikings, que polarizavam a luz do dia para orientação.

5. Guerreiros drogados

5

As sagas nórdicas recontam histórias de Berserkers, furiosos guerreiros vikings que são atacados por uma raiva incontrolável durante a batalha. Pode ser que estes guerreiros ensandeciam por causa do espetáculo sangrento da batalha, ou pode ser que, conforme um estudo publicado em 1956 no American Journal of Psychiatry, o comportamento enlouquecido dos Berserkers fosse resultado do uso de drogas. Especificamente, um cogumelo alucinógeno conhecido como Amanita muscaria.

4. Rotas comerciais

4

Com a superpopulação que estava liquidando com os recursos da cultura agrícola escandinava, estes povos passaram a invadir seus vizinhos mais ao sul em busca de escravos e conquistas de guerra. O resultado? A apavorante reputação dos Vikings foi criada.

Mas estas invasões não eram o centro da cultura Viking. Estes antigos navegantes também montaram elaboradas redes de comércio, distribuindo marfim de morsas e peles de ursos polares da Groenlândia, seda e especiarias de Constantinopla, e âmbar do Báltico por toda a Europa e Ásia.

3. Cabeças de capacetes

3-

Ao contrário dos desenhos animados, os capacetes dos Vikings provavelmente não tinham chifres ou asas. Um capacete completo, muito raro, foi descoberto na tumba de um chefe que viveu no século 10, em Gjermundbu, Noruega, e ele não é mais que uma cobertura de ferro com um topo pontudo e uma guarda plana em torno dos olhos para proteger o nariz do seu usuário.

E as senhoras também não eram muito acanhadas para se vestir: um estudo descobriu que as mulheres Vikings suecas se vestiam de forma provocante, com robes coloridos e ricos, e usavam peitorais metálicos brilhantes, com um par de broches colocados na parte superior, que delineava suas formas.

3

2. Raízes pagãs

2

Durante boa parte de sua história, os Vikings eram pagãos que acreditavam em um panteão de deuses, incluindo Odin, seu filho Thor sempre com o martelo, e a deusa da fertilidade Freya. Os deuses viviam em Asgard, um mundo alternativo conectado à Terra por uma ponte de arco-íris chamada o Bifrost.

As profecias nórdicas previam uma batalha épica chamada Ragnarök, que acabaria com os deuses e criaria uma enchente cataclísmica que destruiria a Terra. Durante os séculos 8 a 11, alguns dos alvos prediletos dos Vikings eram ricos e indefesos monastérios e igrejas medievais ao longo da costa da Europa. No século 12, a maioria dos Vikings havia sido convertida ao cristianismo.

1. Irlandeses lutadores

1

Quando os piratas Vikings invadiram a Irlanda no século 9, eles fundaram o reino nórdico de Dublin, chamado na época de Dyflin, que foi governado pelos Vikings por mais de 300 anos. Apesar dos governantes terem raízes Vikings, eles gradualmente foram miscigenando com o povo gaélico, criando uma cultura amalgamada.[Livescience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (10 votos, média: 4,70 de 5)

28 comentários

  • Luciano De Almeida Dias:

    Li em um livro da biblioteca do meu bairro , que um certo povo da América do Sul negociavam com navegantes negros ( africanos ) , e tinha até a foto das pinturas . Seriam eles os verdadeiros fenícios . Mas isso faz parte de coisas que querem manter em segredo …

    • Cesar Grossmann:

      Que livro, que autor? E quem são os que “querem manter em segredo” e se tem alguém que quer manter isto em segredo, como foi publicado em um livro que está na biblioteca do seu bairro?

      A propósito, navegantes negros poderiam ser os egípcios.

  • pmahrs:

    Batiam com certa energia as canecas umas nas outras antes de beber o vinho para que a bebida de uma caneca caísse na outra e assim (simbolicamente) garantir que ninguém teria envenenado a caneca do outro mostrando o grau de amizade.

  • Shifu Amorim:

    pra quem não sabe já é histórico que foram os vikings que
    descobriram a América com Erik o Vermelho e existem até teses sobre a possível vinda ao Brasil (assim como os chineses) bem antes de Alvares Cabral

    • Diego Fabio Santos:

      na verdade foi Leif Eriksson q chegou ao Canadá, Erik o vermelho era o seu pai este chegou a Groenlândia.

  • Alline:

    Estes fatos são mostrados com certa fidelidade no seriado Vikings, exibido pelo History Chanel. Ainda está na primeira temporada e é muito bem produzido. Recomendo.

    • claudemir da silva:

      interessante pesquisa ! gostei

  • jodeja:

    Este site é uma ótima fonte de conhecimento. Aprendemos muito aqui. Os Vikings eram exímios navegadores marítimos e bravos guerreiros. Porque não acreditar que usavam drogas? Na guerra vale tudo. Atualmente os soldados usam drogas para dar coragem. Quando criança, ouvia dizer que na guerra davam cachaça com pólvora aos soldados para incentivá-los à luta. Não é a mesma coisa?

  • Valquiria Lima:

    ADOREIIIIIIIIIIIIIII;

  • John jones:

    muito bom esse artigo sobre os vikings

  • David Quirino:

    luysylva, entre o que eu conheço e o que eu não conheço, prefiro lidar com traficantes e PMs. …tá louco, sô?!

  • George Martins:

    muito provocante a moça…

    • Rodrigo Siqueira:

      Exatamente o que eu ia comentar…
      Chega a ser indecente!

  • Drielle Vasconcelos:

    Só tenho uma coisa a questionar. Não acredito na possibilidade de eles estarem drogados. O vikings acreditavam com todas as forças que ao morrerem em batalhas eles iriam se encontrar com Odin em Valhalla, acreditavam que a morte seria tão boa (ou melhor) que a vida, por esse motivo lutavam sem medo algum da morte.

    • Cesar Grossmann:

      Drielle, eu não entendi por que eles não estariam se drogando antes das batalhas. Por que a crença em um Valhala e em Odin os impediria de fazer uma infusão de cogumelos para despertar o frenesi guerreiro deles?

  • Julio Santos:

    Só eu que vi uma semelhança do cogumelo que deixava os vikings mais furiosos em batalha com o cogumelo do Super Mário?

  • Deborah Taynã:

    Eles eram conhecidos como um povo ”brutal” mas apesar disso possuíam uma linda cultura,cheia de mitologia.

  • Ivan Borges Brito:

    Só fiquei em dúvida quanto a história dos “Berserkers”… Pois lendo os romances históricos de Bernard Cornwell, ele diz que não há relatos de guerreiros “ensandecidos no campo de batalha”, até pela maneira que eles lutavam (parede de escudos e tals)… Agora fiquei curioso pra saber a verdade hehehe

    • Cesar Grossmann:

      Ivan, veja o artigo Fatos e lendas sobre os Berserkers do professor Johnni Langer:

      A principal característica dos berserkers seria sua fúria incontrolável e assassina. Muito antes dos Vikings, um cronista latino chamado Tácito já se referia a guerreiros entre os germanos que possuíam estas características, que aliás, eram muito louvadas por sociedades que dependiam totalmente da guerra para sobreviver.

  • Fabiano Ferraro de Oliveira:

    HAIL!!!

  • Pedro Saldanha:

    Li esse artigo pensando na série Vikings do History Channel, realmente a série fala de tudo isso ai.

  • luysylva:

    por isso que adoro os os Vikings, porque não tem descendentes deles na America do Norte ?

    • Drielle Vasconcelos:

      A América do Norte se formou basicamente por colônias da Inglaterra na parte dos Estados Unidos e pela França onde hoje se encontra o Canadá. Os vikings se limitaram a formar colônias na região nórdica da Europa.

    • Cesar Grossmann:

      Não tem? Acho que tem muita gente na América do Norte que é descendente de dinamarqueses, suecos, etc.

    • Osvaldo Aires Bade:

      As alemães são muitos lá

  • aguiarubra:

    Esse artigo está muito bom!

    Sugestão: o filme “O 13º Guerreiro” (sinopse em: http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=wendols&source=web&cd=8&cad=rja&ved=0CFYQFjAH&url=http%3A%2F%2Fwww.contracampo.com.br%2F88%2Fdvd13guerreiro.htm&ei=cD5xUenuCZL69gTp-4CwBQ&usg=AFQjCNEpLtTM9AWkBB4Yrbh7t9E6UKFj0w&bvm=bv.45373924,d.eWU ), baseado no livro de Michael Crichton “Devoradores de Mortos”, conta uma estória baseada em fatos reais de Ahmad Ibn Fadlan, que fez o mais antigo registro documental dos costumes vikings, incluindo algumas batalhas com um estranho povo nórdico selvagem, os wendols, que especula-se que sejam descendentes de neandertais.

    SINOPSE: Em “Devoradores de mortos”, Michael Crichton traz aos leitores um relato sobre a vida dos vikings. Ele parte de fragmentos do mais antigo documento sobre o assunto – o raro manuscrito de 922 d.C. do árabe Ahmad Ibn Fadlan, emissário do califa de Bagdá que visitou o povo nórdico. A vida desse povo é narrada de forma inédita, jamais vista pelos ocidentais.

    Amantes dos mares, dos oceanos e das perigosas navegações, os vikings são apresentados não mais como bárbaros, mas como um povo desbravador e destemido. Conquistadores de muitos povos, seus bandos se espalharam por uma imensa área e vários nomes de tribos suas foram deixados como herança em diversos pontos do planeta, como a Rússia, derivada da tribo de Rus.

    Leia mais em: http://ebooksgratis.com.br/livros-ebooks-gratis/literatura-estrangeira/romance-devoradores-de-mortos-michael-crichton/#ixzz2QufXE3ay

    • Cesar Grossmann:

      O livro é baratinho, não tem por que não comprar:

      http://www.estantevirtual.com.br/q/devoradores-de-mortos

    • aguiarubra:

      César Groissman

      Também recomendo comprar e ler o livro, como se fazia “antigamente”…rsrsrs…(eu comprei meu exemplar).

      Mas achei por bem divulgar esse livro (e essa leitura!!!) de uma forma tal que até “viciados” em web possam aproveitá-lo!

Deixe seu comentário!