Cogumelos podem alterar permanentemente a personalidade

Por , em 2.10.2011

Apenas uma dose forte de cogumelos alucinógenos pode alterar a personalidade de uma pessoa por mais de um ano e, talvez, permanentemente.

Pessoas que receberam a psilocibina, o composto dos “cogumelos mágicos” que provoca alucinações e sensação de transcendência, demonstraram uma personalidade mais “aberta” após a sua experiência, um efeito que persistiu por pelo menos 14 meses.

A abertura é um termo psicológico, referindo-se a uma apreciação de novas experiências. Pessoas que são mais abertas tendem a ter a imaginação ampla e valorizar a emoção, a arte e a curiosidade.

Esta alteração é bastante incomum, porque a personalidade raramente muda após os 30 anos de idade. Porém, este é um dos primeiros estudos a mostrar que estas característas podem ser sim transformadas depois de adulto.

A raiz da mudança parece ser não a droga em si, mas as experiências místicas que a psilocibina desencadeia frequentemente. Estes profundos sentimentos transcendentes não são menos reais para as pessoas por serem quimicamente induzidos.

Mesmo depois de muitos anos, as pessoas que têm essa sensação dizem que foi uma das experiências mais profundas de sua vida. Não é surpreendente que o efeito possa ser permanente.

Pesquisas sobre alucinógenos são geralmente associadas com figuras da contracultura da década de 60, como artistas e suas viagens com LSD. Mas na última década surgiu uma abordagem passo-a-passo para estudar o efeito de alucinógenos.

Os experimentos são rigidamente controlados – já que não é fácil obter permissão para dar drogas ilegais voluntários – mas eles estão revelando que as substâncias associadas mais com shows hippies do que com consultórios podem ter também seus usos médicos.

Em Massachusetts, EUA, um instituto de pesquisa sem fins lucrativos está investigando a possibilidade de usar o alucinógeno MDMA (nome para LSD) para tratar de stress pós-traumático. Tanto LSD quanto psilocibina estão sob investigação para seu uso no tratamento da ansiedade.

Outras pesquisas ainda buscam saber se as substâncias podem aliviar a ansiedade e depressão em pacientes com câncer e se podem quebrar a dependência da nicotina.

No estudo atual, pesquisadores olharam para questionários de personalidade das 51 pessoas que tinham tomado a psilocibina. Os voluntários ainda eram virgens para drogas alucinógenas.

Cada pessoa foi de duas a cinco sessões da droga de oito horas, em que se sentava com os olhos vendados em um sofá, ouvindo música – uma maneira de encorajar a introspecção. Durante uma das sessões, os voluntários receberam uma dose ou moderada ou alta de psilocibina, mas nem eles, nem os pesquisadores sabiam se seria uma pílula de psilocibina ou um placebo.

Em um experimento, os participantes iam ao laboratório duas vezes. Em uma visita recebiam o negócio real, e na outra hora receberam Ritalin, que imita os efeitos colaterais da psilocibina, sem as alucinações.

Em outro experimento de cinco sessões, os participantes receberam placebo ou várias doses da droga. Os pesquisadores se concentraram na sessão de alta dose, que foi a mesma dose dada durante o primeiro experimento.

Antes das sessões da droga, os participantes responderam ao questionário de personalidade que media a “abertura”. Eles também preencheram os questionários algumas semanas mais tarde e novamente cerca de 14 meses após a sua alta dose alucinógena.

Os resultados revelaram que enquanto outros aspectos da personalidade continuaram os mesmos, a abertura aumentou após a experiência com a psilocibina. O efeito foi persistente, especialmente para aqueles que relataram uma experiência “mística” com sua dose. Essas experiências místicas foram marcadas por um profundo senso de conexão, juntamente com os sentimentos de reverência, alegria e paz.

Cerca de 30 dos 51 voluntários tiveram uma experiência mística. As mudanças da abertura destes participantes foram maiores do que as mudanças normalmente vistas ao longo de décadas de experiência de vida em adultos.

Mas esta é uma pesquisa estritamente “não-tente-isso-em-casa”. Os participantes no estudo estavam sob supervisão durante a sua sessão com a droga. Apoio psicológico e várias preparações ajudaram a reduzir as más experiências ao mínimo, mas muitos participantes ainda relataram que sentiram medo, ansiedade e angústia depois de tomar psilocibina.

Se esse tipo de sentimento acontece sem supervisão, pode ser muito perigoso. A psilocibina tem um alto potencial de abuso e ainda não possui nenhuma finalidade médica legítima.

Agora, os cientistas estão pesquisando os efeitos da combinação de psilocibina com a meditação. Poderia haver benefícios terapêuticos para o reforço da abertura, inclusive ajudar as pessoas a romper com padrões de pensamento negativo. Quem sabe até potencializar a relação entre alucinógenos e a arte. Voluntários? [LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

20 comentários

  • Mario Bazanela:

    Trombeta sim é perigoso e pode ser uma viagem sem volta,
    Mas o cogumelo, depende da dose e do ambiente.

  • Brian Carvalho:

    pééééémmmmmmmmmmmmm! resposta errada! MDMA = ecstasy.

    • Brian Carvalho:

      ops! faltou o resto do texto…. Em Massachusetts, EUA, um instituto de pesquisa sem fins lucrativos está investigando a possibilidade de usar o alucinógeno MDMA (nome para LSD)

  • André:

    Rapaz, isso é a cura para a caretice!!! Vamos administrar cogumelos azuis para todo mundo!!!

  • cesar henriqe martins:

    ñ sei exatamente se ele pode levar a morte!
    mas sei que se vc tomar muito vc fica lesado eternamente, tome muito cuidado se for beber, preferencia beba com alguém que já bebeu. (de confiança) =D

  • César:

    Peiote é um cacto que obtém sua energia alucinatória da mescalina. Como alucinógeno, a mescalina se liga aos receptores de serotonina no cérebro, produzindo sensações elevadas e visões caleidoscópicas.
    Grupos indígenas no México usavam peiote em cerimônias durante milhares de anos, e a mescalina têm sido muito utilizada por tribos da América do Sul para os seus rituais. Peiote tem sido objeto de batalha em tribunal por causa de seu papel na prática religiosa. Alguns estados americanos permitem a posse de peiote, mas somente se ligada a cerimônias religiosas.

  • André:

    O ‘Chá do Santo Daime’ também altera.

  • Roberto:

    Paty, o que é bom já nasce feito, não necessita da indústria de drogas nem da fantasia de carnaval que acaba na quarta-feira.

  • Daniel:

    MDMA e LSD são substâncias diferêntes, com princípios ativos completamente diferentes.

  • Lucyano Valdez:

    Já ouvi relatos de experiência em que se misturavam cogumelos com vinhos e tinha que trancar o doido que bebeu, por mais de cinco horas, pra ele não fazer m*rda. Não sei qual o cogumelo, nem o vinho e se soubesse não ensinava. Alguém pode se machucar.

    • Val:

      Se você não sabe, então não tem como você querer dar opínião. A pessoa não fica maluca ou doida naõ, a experiencia é quase que espiritual…
      Primeiro:- Você fica totalmente consciente dos seus atos.
      Segundo:- Os seus olhos percebem o mundo de uma outra forma, uma beleza descomunal e inexplicável. As cores, as formas, a luz, tudo é maravilhoso.
      Terceiro:- A sua cabeça se enche de nosvos pensamentos e de uma nova percepção. A alegria, a satisfação e a explosão de sentimentos é sentida de uma forma como você nunca sentiu.
      Esta é uma explicação bastante pobre, o que você vê e sente é algo inexplicável, mas eu volto a afirmar… A pessoa fica consciente e sabe exatamente tudo o que está acontecendo à sua volta, ninguém fica bobo a ponto de ser trancafiado como você sugeriu. Outra coisa:- Não se mistura com nada, come-se cru.
      ATENÇÃO:- O cogumelo alucinógeno possue uma poderosa estrutura química que causa mudanças na percepção, é extremamente perigoso… Viva uma vida saudável, Diga não às drogas.

  • Leonardo:

    MDMA = extasy! ¬¬

  • Jorginho -” Amado pelos ateistas”:

    Já tomei umas quatro vezes.
    Vi coisas malucas que vou tentar resumir algumas aqui:
    Eu e mais três colegas tomamos cada um copo da sopa sabor chocolate.
    No caminhando uns 15 minutos ( a pé ), começamos sentir nossos pés pesado como chumbo, e tínhamos quase arrastar para caminhar.
    A “lombra” era tanto que chegou a um ponto que eu não mais sentia o tato das coisas… Como que tivesse no ar ou como eu fosse uma sombra.
    Lembro que antes disso, parecia está num lugar muito doído… como tivesse no espaço sideral.
    Apesar de está com os olhos fechados, era como se eu tivesse saído do corpo. Tentava apoiar em algo e não conseguia. Quando comecei a melhorar, via as pessoas em contraste brilhantes… Vi muitas outras coisas, como postes remexendo como minhoca, árvores que caia e levantava. Além de outras coisas malucas.
    A coisa ficou tão séria que fui caminhando com meu pai ao hospital (300m) e lá deitado, ouvir médico dizer que tinha um antídoto, mas que eu correria risco de não mais voltar!
    Também ouvi meu pai dizer, “pode aplicar!”
    Voltamos para casa e lá eu via as paredes saindo fumaças como no castelo do Drácula e o teto da casa que dançava sobre minha cabeça.
    Com todas essas “lombras”, estava consciente, pois sabia de tudo em minha volta.

    Sério pessoal. Não aconselho fazer seu uso… Pois pode ser uma viagem sem volta!

    Em suma, o troço é feio!

    Obs.: Talvez seja por isso que sou meio maluco. hehehehe

    • Marcos Ribeiro:

      Este aí é discípulo do nosso nobre comentarista ocultista esotérico!

    • jose:

      Q onda heim meu amigo, cogumelo faz isso mesmo. Mas pior q cogumelo é chá de trombeta, muito mais forte. Não recomendo uso de chá, quer usar alguma coisa para relaxar usa LSD.

    • Jorginho -” Amado pelos ateistas”:

      Pois é…
      A trombeta não usei. Mas, conheci quem usou.
      O cara falou que assistiu o show do Elvis no seu quarto! kkkkkkkkk
      Mas, acredito que o efeito é proporcional a dose.
      E, acho que exagerei!
      Repito: Não use nenhuma dessas drogas, pois pode ser uma viagem sem volta ou ficar maluco como eu!

      (Centro psiquiátrico – Novo Luar bom sonhos)

    • Anonymous:

      Esse negocio de trip sem volta é mentira, isso estaria dizendo que a droga ficaria em seu sistema por toda a vida ou que seus genes mudassem e seu cérebro começasse produzir a droga em alta escala mas isso é ridículo.
      Provavelmente mais uma alucinação sua, quando você esta sobre o efeito do cogumelo você costuma pensar que nunca vai acabar.

    • Eliane:

      Mas existe risco de morte ao consumir LSD, cogumelos… ?

    • Rosana Oliveira:

      Não…é que são alucinações muito intensas. Sem falar que, assim como podem acontecer alucinações ótimas, podem acontecer alucinações horríveis. Isso vai marcar pra vida.
      Por isso é uma viagem sem volta: pelas marcas que deixa.

    • Jose Rosa Junior:

      De droga recreativa a veneno depende da dose,deveria se informar antes do uso

Deixe seu comentário!