Insetos: 8 espécies que você vai comer, e muito, no futuro

Por , em 13.03.2014

Com a população mundial chegando cada vez mais perto dos 8 bilhões de pessoas, alimentar todas essas bocas famintas vai se tornar progressivamente mais difícil – mesmo hoje, milhões já passam fome em todos os cantos do globo. Por isso, um número crescente de especialistas afirma que em breve não teremos outra escolha, a não ser consumir insetos.

Como se para corroborar esse argumento, um grupo de estudantes da Universidade McGill, de Montreal, no Canadá, ganhou o Prêmio Hult 2013 com a produção de uma farinha rica em proteína feita de insetos. O prêmio dá aos alunos US$ 1 milhão em capital semente (um tipo de investimento feito no início de um projeto promissor) para começar a criar o que eles chamam de “Farinha Poderosa”. “Nós começaremos com gafanhotos”, contou o capitão da equipe, Mohammed Ashour, à ABC News.

No início deste ano, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) divulgou um relatório intitulado “Insetos comestíveis: perspectivas futuras para a segurança alimentar dos humanos e dos animais”. O documento descreve os benefícios de saúde e ambientais derivados de uma dieta suplementada por insetos, também conhecida como “entomofagia”. Com base no documento da FAO e outras fontes, listamos sete insetos comestíveis que em breve você poderá encontrar em seu prato.

8 insetos que você vai comer no futuro:

7. Lagartas mopaneinsetos que vamos comer um dia

As lagartas mopane – Imbrasia belina – são comuns em toda a parte sul da África, inclusive na hora do jantar. A colheita de lagartas mopane é uma indústria de milhões de dólares na região, onde as mulheres e as crianças geralmente fazem o trabalho de reunir os insetos, que são pequenos e gordinhos.

As lagartas são tradicionalmente cozidas em água e sal e, em seguida, secas ao sol. Numa espécie de carne seca de lagarta, essa iguaria pode durar vários meses sem refrigeração, tornando-a uma importante fonte de nutrição em tempos de vacas magras. Os insetos são significantemente nutritivos: enquanto o teor de ferro da carne é de 6 mg a cada 100 gramas de peso seco, as lagartas mopane contêm gritantes 31 mg de ferro a cada 100 gramas. Elas também são uma boa fonte de potássio, sódio, cálcio, fósforo, magnésio, zinco, manganês e cobre, de acordo com a FAO.

6. Cupins

6

Quer se livrar dos cupins roendo seu piso? Basta fazer como em alguns lugares da América do Sul e da África: aproveite a rica qualidade nutricional desses insetos os fritando, secando ao sol, defumando ou cozinhando os cupins em folhas de bananeira.

Cupins geralmente consistem em até 38% de proteína, e uma espécie venezuelana em particular, a Syntermes aculeosus, é composta por 64% de proteína. Esses roedores da madeira também são também ricos em ferro, cálcio, ácidos graxos essenciais e aminoácidos, tais como o triptofano.

5. Larvas brancas australianas

5
“Witchetty grub” é um termo usado na Austrália para as larvas grandes, brancas e comedoras de madeira que dão origem a várias mariposas. Particularmente, o termo se aplica às larvas da mariposa Endoxyla leucomochla, que se alimenta das raízes do arbusto witchetty. Entre os povos aborígines, o witchetty grub é um alimento básico. Quando comidas cruas, as larvas têm gosto de amêndoas; quando cozidas levemente em brasa, a pele desenvolve a textura crocante e saborosa do frango assado. Esta larva é uma grande fonte de ácido oleico, uma gordura monoinsaturada ômega-9 saudável.

As larvas são colhidas do subsolo, onde se alimentam de raízes de árvores australianas, como eucalipto e árvores de acácia negra.

4. Chapulines

4
Chapulines são gafanhotos do gênero Sphenarium e são amplamente consumidos em todo o sul do México. Eles são muitas vezes servidos assados (produzindo aquele “crack” ao morder) e aromatizados com alho, suco de limão e sal, guacamole ou pimenta em pó seca. Os gafanhotos são conhecidos como ricas fontes de proteína, com alguns afirmando que são compostos por mais de 70% de proteína.

Os pesquisadores observaram que comer gafanhotos Sphenarium é uma boa alternativa à pulverização de pesticidas nos campos de alfafa e outras culturas. Isso não só elimina os riscos ambientais associados às pulverizações de pesticidas, como também dá a população local uma fonte extra de nutrição e renda, com a venda dos gafanhotos.

3. Gorgulho de palma africano

3
Uma iguaria entre muitas tribos africanas, o gorgulho de palma (Rhychophorus phoenicis) é encontrado nos troncos das palmeiras. Medindo cerca de 10 centímetros de comprimento e 5 centímetros de largura, os gorgulhos são facilmente fritos porque seus corpos estão cheios de gorduras, embora eles também sejam comidos crus.

Um relatório de 2011 do “Journal of Insect Science” descobriu que o gorgulho de palma africano é uma excelente fonte de vários nutrientes como potássio, zinco, ferro e fósforo, bem como vários aminoácidos e ácidos graxos monoinsaturados e poliinsaturados saudáveis.

2. Maria-fedida

2
Seus inúmeros apelidos certamente não têm muito apelo culinário, mas os percevejos da ordem Hemiptera conhecidos como maria-fedida ou fede-fede são consumidos em toda a Ásia, África e em lugares da América do Sul. Estes insetos são uma rica fonte de nutrientes importantes, incluindo proteínas, ferro, potássio e fósforo.

Como os percevejos liberam um odor muito forte e nocivo quando se sentem ameaçados, eles normalmente não são consumidos crus, a menos que a cabeça seja removida antes de mais nada, o que descarta suas secreções produtoras do mau cheiro. Caso contrário, eles são torrados ou embebidos em água e secos ao sol. Como um benefício adicional, a água na qual são embebidos – que absorve as secreções nocivas – pode então ser utilizada como um pesticida para manter os cupins longe de casa.

1. Bicho-da-farinha

1
Bicho-da-farinha é como são conhecidas as larvas do besouro tenébrio (Tenebrio molitor), um dos únicos insetos cultivados no mundo ocidental. Eles são criados na Holanda para consumo humano (bem como para a alimentação animal), em parte porque se desenvolvem melhor em um clima temperado.

O valor nutricional dos bichos-da-farinha é difícil de bater: são ricos em cobre, sódio, potássio, ferro, zinco e selênio. Também são comparáveis ​​à carne em termos de teor de proteína, mas têm um número maior de gorduras poliinsaturadas saudáveis.

Bônus: Tanajura

tan
E agora temos uma opção brasileiríssima. No nordeste do país, especialmente na região serrana do Ceará, já é tradição comer formiga tanajura. Também conhecida como içá ou bitú, a iguaria é vendida em feiras e um pacote sai de R$ 20 a R$ 25 reais – e mesmo assim é disputado. O valor se justificaria pela dificuldade em capturá-las e o fato de ser algo sazonal, já que elas só aparecem em abundância na época das chuvas.

Além dos fatores nutritivos – estas formigas também são ricas em proteínas -, na cultura popular acredita-se que elas possuam propriedades antibióticas naturais e também afrodisíacas. As tanajuras são comumente consumidas fritas ou em forma de farofa, sempre removendo as asas, o ferrão e as patas. [Live Science, Deutsche Welle, NatGeo, G1]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 4,67 de 5)

39 comentários

  • Brendo Abade Ramos:

    A tanajura tem gosto de caroco de pipoca, só que mais macio por dentro e tem a casquinha por fora. Eu só consumo a bunda das fêmeas.

  • CHACAL santos:

    tanajura,bom demais,pode trazer de balde!

  • Ursus Arctos:

    Que nojo… Espero não viver o suficiente pra ter que comer isso!!!!!

    • Cesar Grossmann:

      Bom, provavelmente vão enfeitar o prato e o inseto vai estar bem esmagadinho, você não vai nem notar…

    • Marcos Soares:

      Se você gosta daqueles chás que vem moído em saquinhos, o Inmetro confirmou a existência de pequenos insetos esmagados e moídos ali.

  • Edson Carvalho:

    Todo mundo já comeu cochonilha e nem imagina .rs

  • Lucca Vendramel:

    Eu tenho PAVOR de insetos, mas somente fisicamente, em livros ou no PC acho eles muito interessantes, mas prefiro morrer de fome a comer algo com perninhas indo pra lá e pra cá e asinhas feitas de sei-lá-o-quê.

    • Marcos Rogerio de Barros:

      Comemos coisa pior,muitos insetos são mais limpinhos que bois,porcos e frango,esses animais são carregados de bactérias,vírus e sabe-se la..

  • Christian Bachio:

    Duas perguntas: Faz algum mal? Tem gosto ruim? Se ambas as respostas forem não, então embrulha que vou comendo no caminho.

  • angelo henrique:

    eu ja comi tanajura ( sauva) frita misturada na farofa chega a ser melhor que carne

    • Sidney Panta:

      kkkkk,,, comeria até atualmente,, se ainda a encotrasse….

  • Monique Silva:

    Sei lá, eu acho que eu comeria…

    • Patrick Romanzini:

      Muitos insetos dessa lista tem gosto muito bom, por Ex: a “Larvas brancas australianas” tem gosto de coco.

  • Asdrubal:

    Já comi caracóis, mas actualmente dispenso.

  • Asdrubal:

    África, Ásia, América, Austrália, bem, nada de Europa dos lugares onde se come essas bizarrices. Claro que no centro onde as grandes nações evoluíram, desprezam esse tipo de alimento típicamente pré-histórico. Agora a sério, acredito que tenham muitos nutrientes, façam bem à saúde, mas dispenso. Nem mesmo feito em hamburguer de lagartas. duh!

  • Maria Rosa Moreira:

    Eu já comi a Bitu quando era criança, ate tínhamos uma musica ensaiada para ela cair , sempre a tarde, tipo umas 14 horas ate as 16 horas, era o horário delas caírem, ai eu e meus irmãos pegávamos para a minha mae fazer farofa pra gente lanchar! Eta vida BOA….era feliz e não sabia !!

  • Sergio Tozon Tozon:

    eu ja comi a formiga tanajura o coro muitos o chman de capitao tomei cachaça com cobra carne de cobra etc se vc for um sobrevivencialista come sem problemas cafanhoto cru nao gostei .

  • Walter Paixão:

    Acho que há um erro de escala na imagem do Gorgulho de Palma Africano.
    A escala em milímetros, especificamente 0,50 mm cada medida.
    Por essa escala entendemos que o inseto tenha algo em torno de 3 ou 4 mm. Mas na matéria diz que ele tem medida de 10 cm de comprimento por 5 cm de largura!!

  • Oswaldo Ferreira:

    Seria uma boa ideia criar uma proteína em pó com esses bicho da farinha tipo uma bug protein é só adicionar sabor e pronto mistura com água e mandar.

    • Cesar Grossmann:

      Exatamente minha ideia.

  • Naldo Soares:

    Em 2050 a população mundial estará entre 10 e 12 bilhões de seres humanos, vai faltar inseto kkkkkkkk

    • Cesar Grossmann:

      Sempre poderemos diversificar com algas e fungos.

  • Anderson Thiago:

    A maioria eu comeria, não crus, mas comeria sim, devem ser gostosos e bem nutritivos, e se preciso, por que não?

    • Cesar Grossmann:

      Acho que é o que acabaremos comendo um dia: barras de insetos moídos e transformados em uma pasta, com um sabor de morango ou chocolate ou outra coisa. Ninguém vai ver uma perna ou asa, então ninguém vai vomitar de nojo, e no fim, todo mundo vai ficar pensando por que as pessoas se indignavam com a história de hamburguer de minhoca.

  • Muriel Choshi:

    …deu fome!

    • Marcelo Ribeiro:

      Mmmmm… gorgulho!

    • Cesar Grossmann:

      Falando em gorgulho eu lembro do filme “Império do Sol Nascente”, onde o menino mantém uma estatística de quantos insetos vem junto no arroz, e depois come eles, citando o médico que afirma que é importante complementar a dieta com as proteínas dos insetos.

      Para horror dos adultos ao redor…

  • Marcos Soares:

    Geralmente em um ano, você engole ao menos 14 insetos enquanto dorme.
    Isso inclui aranhas hahahaha

    • Marcelo Ribeiro:

      Fico imaginando como alguém chegou a este número e quais seriam as evidências para estas afirmações. Será que em uma espécie de laboratório de sono ficam observando pacientes enquanto aranhas entram em suas bocas e não fazem absolutamente nada?!

    • Marcos Soares:

      Como souberam sobre a propagação da velocidade da luz no vácuo … calculando …
      Ninguém.. eu acho, que acendeu uma lanterna do sol até aqui pra saber quantos anos luz existem rsrs.

    • Marcelo Ribeiro:

      experimentos que confirmam isto.

  • Thiago Corrêa:

    Gotoooso!!

    • Marcelo Ribeiro:

      viscoso mas gostoso
      Viscoso, mas gostoso.

  • Rafael Souza Lima:

    Eu como no Mc donald’s
    mas não como se quer um desses insetos da lista >.<

  • Luis Mendes:

    Ta bom…
    Quero é só saber quem vai conseguir fazer com que eu coma qualquer um desses insetos.

    Ps: Isso parece muito “Malthusiano”, mas ok

    • Cesar Grossmann:

      Se você não ver nenhuma perna ou asa, nem vai saber que tem inseto no prato. Provavelmente serão insetos processados, batidos no liquidificador, temperados e sabe-se lá mais o quê.

      É só pensar em salsichas. O que tem dentro daquela coisa? Provavelmente algumas coisas que ninguém teria coragem de comer se fosse colocada inteira no prato.

    • Jhonata Ferreira:

      Como o Post diz, a fome assola e assolará mais ainda com o crescimento da população mundial. Na hora da sobrevivência ou você come ou você morre, regra básica da natureza.

  • Genioso Irreligioso:

    Esse aqui eu já comi! 😉

    tanajura

    O representante brasileiro dos insetos comestíveis: a tanajura/ saúva.

  • neutrino:

    Chapulines parece camarão frito.

Deixe seu comentário!