9 pratos horripilantes que você não vai acreditar que as pessoas realmente comem

Por , em 22.10.2013

Comer é uma das melhores coisas do mundo, muitos concordariam. Não é o caso dos 9 pratos listados abaixo. É preciso ter MUITO estômago para provar essas iguarias.

Se você é sensível a conteúdo gráfico, não prossiga.

9. Polvo se contorcendo

9

Se você é do tipo que acha que filme de terror é engraçado, provavelmente vai apreciar a iguaria japonesa e coreana conhecida como “odori don”. É literalmente uma lula ou polvo vivo despejado no seu prato ainda se debatendo no meio do molho.

No sentido estrito, o animal não está vivo, porque os cozinheiros fazem a bondade de remover seu “cérebro” antes de servi-lo. Mas, no momento em que chega a sua mesa, estava vivo há tão pouco tempo que ainda mexe seus tentáculos e tenta fugir quando você derrama molho por cima dele. O que está acontecendo, além de seus pesadelos lhe serem servidos em um prato, é que os nervos e músculos do polvo ou lula ainda estão ativos e ganham vida quando entram em contato com o sal no molho.

9-

Por que alguém iria comer isso? Não faço ideia. Por algum motivo que escapa a minha compreensão, os amantes desse prato, conhecido como sannakji, dizem que é a sensação dos tentáculos se contorcendo dentro de sua boca que é o apelo, ao invés do sabor da comida.

Se você quiser experimentar tal iguaria, deve estar ciente de que sannakji acarreta um risco de morte. Sendo que os tentáculos de um polvo são cobertos de poderosas ventosas, essa coisa pode se agarrar no interior de sua garganta e sufocá-lo. O perigo é considerável, tanto que o prato é proibido em alguns países, como a Austrália.

8. Drink com dedo humano

8

O “cocktail sourtoe” é uma bebida versátil – a parte líquida pode ser o que você quiser. Ou melhor, o que quer que o ajude a lidar com o que você está prestes a fazer: tomar um drink com um dedo humano dentro dele.

O bar canadense que serve a bebida não quer que ninguém fique doente, por isso os dedos são drenados de todos os fluidos corporais e deixados em conserva primeiro. Sim, isso significa que você não vai morrer a menos que engasgue com ele, mas também muda sua aparência de “dedão humano decepado” para “dedão humano gangrenado decepado”.

8-

“Mas, por quê, senhor?”, pergunta você. Basicamente, em 1973, o Capitão Dick Stevenson encontrou um dedão congelado flutuando em um frasco de aguardente e, depois de concluir que provavelmente pertencia a um corredor de Yukon (região do Canadá onde o drink é tradicionalmente servido hoje) e inspirado em um poema, decidiu colocá-lo em uma bebida. Nasce o “cocktail sourtoe”.

Há uma regra para quem quiser beber essa coisa: “Você pode beber rápido, você pode beber devagar, mas seus lábios tem que tocar o dedão”. Você não pode engoli-lo, no entanto, porque dedões decepados são difíceis de encontrar. Há até uma multa para quem “desaparecer” com o dedo.

7. Camarão bêbado se debatendo

7

Se você achou que o “polvo vivo” era uma farsa, já que vem sem cérebro, e gostaria de comer frutos do mar realmente conscientes, além de se contorcendo no prato, boas notícias! No Japão e na China, eles têm uma solução: um prato de camarão bêbado.

7-

O camarão vivo se espasma no seu prato depois de ter sido embebido em saquê ou uma bebida alcoólica chinesa chamada baijiu, com um gosto um pouco pior do que combustível de foguete. Isso resulta em um camarão totalmente chapado e se debatendo.

Aparentemente, além de tornar o camarão agradavelmente passível de enfrentar a morte, a bebida também o deixa sedento, de forma que o animal ansiosamente suga qualquer molho que o chef decidir mergulhá-lo dentro. Além disso, é excelente que você absorva algumas doses de bebida alcoólica poderosa junto com sua refeição, transferindo a intoxicação do camarão para si mesmo, porque só assim para alguém conseguir comer tal prato hediondo.

6. Sopa de morcego

6

Todo o processo de preparação da sopa de morcego-da-fruta, como é apreciada em Guam, é o seguinte: lave o animal, ferva-o, acrescente alguns vegetais (às vezes), jogue leite de coco, e pronto. Observe como “depile-o” está ausente da lista. Isso porque a pele do morcego é comida, juntamente com seus olhos, asas e tudo mais que não seja osso.

6-

Tirando o fato de não parecer nem um pouco saborosa, comer essa sopa pode não ser uma boa ideia porque, quando estão vivos, estes morcegos comem plantas que são conhecidas por causar doenças neurológicas em humanos. Isso significa que você pode acabar se envenenando.

Entre os distúrbios neurológicos que você pode adquirir estão Parkinson, doença de Lou Gehrig e Alzheimer, resultando em uma sopa de disfunções cerebrais conhecida cientificamente como “complexo esclerose lateral amiotrófica-parkinsonismo-demência”. Tá servido?

5. Gônadas de ouriço-do-mar

5

Sim, esse é outro prato que vai se contorcer através de sua garganta até seu estômago. E não podemos prometer que é o último.

O ouriço-do-mar é tão intragável quanto parece. Já é provavelmente a coisa menos apetitosa que você pode imaginar, sendo uma bola de espinhos. No entanto, cozinheiros insistem que ele é cheio de pedaços carnudos e supostamente deliciosos – suas gônadas (prato conhecido como “uni”, ou ovas de ouriço). E você não tem que esperar a coisa morrer – pode simplesmente quebrar sua concha e comê-las.

5-

Não é um prato bizarro servido apenas no Japão. Você pode encontrar ouriços em restaurantes de todo o mundo, inclusive no Brasil. Os chefs vão lhe garantir que esses troços espinhudos não têm cérebros e sistemas nervosos, de modo que não sentem nada enquanto você se empanturra com suas partes mais íntimas. Bem reconfortante.

4. Larvas vivas cruas

4

Se você se perder vagando pelo deserto australiano, provavelmente não vai encontrar um MC Donald’s. Então, para sobreviver, porque não fazer o que os locais faziam, e comer lagartas vivas cruas?

A comida é escassa no deserto, e por milhares de anos os aborígines australianos contaram com larvas ricas em proteínas, como as larvas de mariposa conhecidas em inglês pelo termo “witchetty grubs”. Para comê-las, basta puxá-las para fora da terra e mastigá-las até que parem de se mover.

4-

Aparentemente, quando a Austrália descobriu comida de verdade, ninguém lhes disse que eles poderiam parar de comer vermes. Em um rumo inesperado para a criatura que uma vez foi comida apenas por puro desespero, as larvas agora estão no cardápio de restaurantes de luxo, como La Cafetiere em Alice Springs.

Ser capaz de tolerar um witchetty grub vivo com um sorriso no rosto é uma espécie de rito de passagem na Austrália. Alguns dizem que tem gosto de ovos mexidos (mexidos ou se mexendo?). Quando o príncipe Charles visitou o país em 2005, tentaram lhe empurrar uma larva, dizendo que seria rude não experimentar. Ele educadamente recusou, dizendo que há limites. Meu limite começou logo no item 9.

3. Mariscos com sangue

3
Muitos já pensam que comer mariscos crus é meio nojento, então o que dizer dos que vem com um molho de sangue?

Amêijoas (designação comum dada a vários moluscos bivalves) produzem uma quantidade excessiva de hemoglobina (substância que dá a tonalidade vermelha ao sangue), e não há nenhuma maneira de quebrar/abrir uma dessas coisas sem jorrar um fluido vermelho estilo Tarantino no seu prato.

O método de preparação tradicional desta iguaria chinesa é fervê-la por um tempo ridiculamente curto (cerca de 20 segundos) para que o sangue fique tão fresco quanto possível. Os consumidores deste prato insistem que quase cru é a melhor maneira de comê-lo.

No entanto, quase cru também equivale a uma boa chance de contrair hepatite. Quem come este prato tem 14 a 16% de chance de contrair a doença porque “quase bem fervido” se iguala a “quase matar todos os germes”. A iguaria é ilegal na China por causa disso, tanto que quem for pego vendendo-a é multado em 10 vezes mais o que ganhou. Mesmo assim, as pessoas continuam comendo-a; aparentemente, é tão boa que 300 mil infecções e 31 mortes valem a pena.

E se você está rindo da loucura chinesa por um prato de moluscos sangrando, saiba que ele é popular em outras partes do mundo também.

2. Cobra inteira com coração ainda batendo

2
Claro, os fortes não se contentam em apenas comer frutos do mar bêbados e vermes crus vivos. Nesse caso, devem visitar a aldeia vietnamita de Le Mat, onde podem desfrutar de um coração ainda batendo de uma cobra.

Os “chefs” que oferecem esse prato o preparam em diversas etapas. Assim que você escolhe a iguaria do menu, uma cobra suculenta é abatida na sua frente, e o chef drena seu sangue em um copo para você beber, provavelmente lhe encarando sem piscar os olhos o tempo todo.

2--

A próxima etapa é um copo cheio de bílis e veneno da cobra. O veneno da cobra precisa ser injetado em suas veias para fazer qualquer dano – o estômago consegue quebrá-lo como qualquer outra comida, por isso, essa é apenas uma bebida refrescante. A menos que você tiver quaisquer cortes ou úlceras na boca; nesse caso, você vai morrer horrivelmente.

Com o tempo, o chef irá preparar uma refeição completa da cobra – costelas, pele, escamas, etc. E, em algum momento, você receberá o que veio para comer: o coração cru da cobra, ainda batendo, para engolir inteiro. Nham!

2-

1. Kiviaq, ou coisas mortas dentro de coisas mortas

1
Este prato vem da Groenlândia, e é o resultado de 18 meses de preparação, preservação e fermentação, os quais são eufemismos para “deixá-lo apodrecer debaixo de uma pilha de carcaça”.

Kiviaq é o nome da iguaria. Ela consiste na liquefação de centenas de pássaros mortos em um saco de pele de foca também morta, é claro. O resultado final pode ser uma massa seca de pasta de carne em decomposição, mas é comestível, e isso é que é importante. Isso e sufocar a tal massa em gordura de foca para afastar moscas. Não pode ter moscas.

Sua dose diária recomendada de proteína não é tudo o que você receberá desse prato. A fermentação (leia-se: apodrecimento) se destina a amaciar todas as partes da ave, inclusive ossos. Você não precisa nem cozinhá-los!

Se quiser experimentar tal iguaria, melhor comê-la fora de casa. O odor vai tornar a vida dentro de quatro paredes totalmente repugnante por semanas se você abrir esta carcaça em ambiente fechado. Mas isso não é verdade para todos os pratos da culinária requintada? [Cracked]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

34 comentários

  • Claudia Garcia:

    No primeiro, o Polvo não está vivo, ele apenas se debate porque o sódio do molho ativa umas células nervosas do corpo dele.

  • Maykon Ferreira:

    Cada cultura é única, aqui no brasil o povo consome sangue de porco coagulado (Chouriço).

  • Camila Godoy:

    Ai gente, pra que comer essas coisas? Se é pra sobrevivência tudo bem, mas por pura diversão ou curiosidade? Fico indignada com isso.
    Fico feliz em saber que parte desses pratos podem conter doenças e até envenenar alguém, e espero que quem coma esses pratos sofra depois que nem os bichinhos sofrerão =/

    *Depois dessa, acho que nem como mais hoje !

  • Gabriel Lucena:

    cade a Coprofagia???
    é bem comum em certos Becos da Europa…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Alan Yukio:

    A número 1 foi a pior, tive que parar o vídeo porque fiquei com medo de ver alguém comendo aquilo e acabar vomitando e de bônus perdendo a fome pra sempre.

  • Mozart Forasteiro:

    Sou mais comer o pequizinho goiano, que detesto, ou jatobá, a fruta mais fedida do universo. MAs, isso daí, só se tiver morrendo, mesmo. Aliás, alguns destes pratos matam, certo? Humanos… e ainda têm a cara de dizer q foram criados por um ser supremo etc etc etc

  • SALES CANTANHEDE:

    Não basta chupar dedo quando crianca, agora tem que se embebedar com o dedo de outra passoa no copo.
    Tomara que venha com um pouco de ”boa noite cinderela” para quem beber ser roubado.kkkkk

  • Hugo:

    Uma vez comi cabeça de coelho na China.

    O mais engraçado é que eu perguntei qual era a especialidade do restaurante e me disseram “tutou”. Eu jurava que significava “batata” e pedi 3.

  • Hugo:

    “Não pode ter moscas.”
    Se tivesse moscas seria nojento.

  • Rodrigo Luís Botecchia Galera:

    Engraçado é que esse tipo de porcaria me leva a pensar no que nos TORNAMOS: preguiçosos e gulosos. O que antes era questão de sobrevivência, virou motivo de gula e consumismo. Milhões de vacas mortas todos os anos para suprir fast foods, a ganância dessas redes e a gula dos cada vez mais obesos seres humanos. Faz pouco tempo me tornei lacto-ovo vegetariano (ainda consumo peixe e frutos do mar), visto que encontro na soja a proteína que preciso, e no feijão o ferro que deixo de consumir na carne. Mas enfim…

  • Mauricio Pisculich:

    7. Por diversão, por curiosidade. Mas não por necessidade…
    Brincar com a comida como esses ai o fazem é lamentável.

  • neutrino:

    Interessante que os povos primitivos comiam essas porcaria por uma questão de sobrevivência, mas para eles era normal.
    O pressuposto é que a tradição ainda permanece viva.

    Uma comida que eu tenho vontade de experimentar é farofa de formiga tanajura.

    • Breno Thiago:

      Cara aqui perto de casa tem quando chove mas eu comi só quando era mas novo (12)

  • Neusa Iracy Vasconcellos:

    Sabem,ao ver essas cenas de criaturinhas vivas sofrendo, tenho até vontade de chorar. Em nome do que fazem essas coisas!

  • Neusa Iracy Vasconcellos:

    Isso é tão inacreditável quanto é horripilante! No mais, apenas sem comentários. Estou pasma!

  • PHAS:

    Ser humano: repugnante. 100+

  • Valdivino Pinheiro Safiralife:

    Eu acabara de almoçar uma berinjela assada com tomatinhos doces, regados ao azeite virgem. Ver isto me faz pensar o quão longe estamos de libertar este planeta de nossa cultura doente.

  • Muriel Choshi:

    “ouriço-do-mar”, o aroma lembra cocô de gato.

  • Ricardo Bechelli Barreto:

    Não basta comer os animais, é preciso torturá-los pra provar a suposta supremacia humana. Suprema ignorância.

  • Miguel Stein:

    Me preocupei mais com o Ouriço…..

  • Leandro Santos:

    nada melhor do que ver um ler e ver um artigo desse antes da hora do almoço.vou passar o dia inteiro com estomago embrulhado….deixa eu voltar pro banheiro…

  • Daniel Ribeiro:

    Só me impressiona o pessoal se incomodar com as moscas.

  • Vicente Braga:

    Terrível só em ler, que dirá em comer?

  • Jasiel Rodrigues:

    Com a variedade de alimentos que temos, não tem necessidade de comer essas coisas nojentas…

  • Tarlan Brunet:

    Ai depois fica doente e não sabe porque…
    Vomitando aqui…

  • Gean Medeiros:

    interessante.. mto interessante.. mas pq q os ouriços tem tantas bolas??? eu não imagino um ouriço coisando numa ouriça… nada faz sentido nessa vida u.u

  • Raphael Saunders:

    Eu já sabia que o ser humano é o pior dentre todos os seres deste planeta, mas depois disso, tô sabendo ainda mais. Além de inventarem de comer animais que na realidade não deveriam estar no nosso cardápio, fazem com eles vivos, o que está acontecendo com a humanidade? E a bebida com dedão humano?! O mundo tá virado.

  • Rogerio79:

    O homem é corno e cruel
    Mata a baleia que não chifra e é fiel. (Mamonas Assassinas)

  • Anita Burgan:

    Sério mesmo que há “prazer” em comer animais se debatendo?
    Sdds, humanidade!

    • Leandro Gomes:

      qual parte do POLVO ESTAR SEM CEREBRO foi dificil de entender?
      ele é servido morto.

    • Anita Burgan:

      E o camarão bêbado?

      QUAL PARTE VOCÊ NÃO ENTENDEU??

      Eu não discuto aqui nesse site, pois existem pessoas que só nascem para polemizar e ficam aí fazendo peso na Terra.

  • Moroni Linhares:

    Merece morrer mesmo quem come essas coisas. Exceto os aborígenes.

  • JOTAGAR:

    Delícias da culinária internacional.. ( vou vomitar agora )

    • Daniel Ribeiro:

      Faz um prato desse vômito e tenta entrar na lista.

Deixe seu comentário!