A máfia real tentou parar as filmagens de O Poderoso Chefão

Por , em 9.02.2014

O Poderoso Chefão é um daqueles filmes que as pessoas têm que assistir antes de morrer. Amplamente considerado um dos maiores filmes já feitos, a obra-prima influenciou a maneira como todos nós pensamos sobre a máfia. Talvez tenha influenciado até mesmo a forma como a própria máfia pensa sobre ela.

Enquanto que hoje O Poderoso Chefão é certamente valorizado entre gangsteres, que até imitam suas falas e princípios mafiosos, houve um momento em que esses criminosos tentaram impedir que o filme sequer chegasse aos cinemas.

Se tivessem tido sucesso, Ford Coppola não seria mais do que um nome que associaríamos com uma marca de carro.

Temendo atenção não desejada, Joseph Colombo declarou guerra contra o filme e fez o seu melhor para encerrar a produção. Eventualmente, ele fez aos produtores uma oferta que eles não podiam recusar, e o filme foi autorizado a seguir em frente.

No início dos anos 70, The Italian-American Civil Rights League (em português, “liga ítalo-americana de direitos civis”) exigiu que a Paramount Pictures engavetasse O Poderoso Chefão. Cansada de ver os italianos retratados como bandidos cruéis, a Liga organizou comícios em toda a cidade de Nova York, chegando a coletar US$ 500.000 (mais de R$ 1 milhão) para encerrar a produção do filme.

O objetivo da liga, porém, não era nem de longe tão nobre quanto aparentava. A organização havia sido fundada, na verdade, por Joseph Colombo, líder da família criminosa Colombo, uma das infames “Cinco Famílias” do crime organizado de Nova York.

Cansado do que considerava ser assédio racial por parte do governo federal, Colombo criou a liga para revidar. Quando ouviu falar do filme épico sobre gangsteres da Paramount, decidiu que ninguém jamais iria assistir a tal “atrocidade”. Talvez estivesse realmente preocupado com estereótipos – ou talvez não queria toda a atenção indesejada que o filme provavelmente geraria.

Quando protestos e entrevistas na TV não funcionaram, Colombo resolveu tomar ações mais intensas para alcançar sua meta. Enquanto ninguém foi estrangulado nem acordou com cabeças de cavalo em suas camas, as ameaças definitivamente pioraram.

Os mafiosos começaram seguindo o produtor Al Ruddy e quebrando as janelas de seu carro esportivo. Ainda deixaram um bilhete, avisando-o para parar o filme ou algo muito ruim iria acontecer. O executivo da Paramount Robert Evans também recebeu um telefonema intimidante dizendo-lhe para sair da cidade, ou alguém iria quebrar sua cara e machucar seu filho. Sindicatos controlados pela máfia se recusaram a deixar Coppola filmar em certos bairros, e até roubaram equipamento de filmagem caro debaixo do nariz do diretor. Escritórios da Paramount em Nova York tiveram de ser evacuados depois que receberam ligações com uma ameaça de bomba, duas vezes.
Eventualmente, a Paramount decidiu convocar uma reunião com os criminosos. Al Ruddy encontrou-se com Joseph Colombo no Sheraton Park Hotel, e os dois discutiram o que fazer em relação ao O Poderoso Chefão.

Surpreendentemente, Colombo só tinha uma demanda. As filmagens poderiam continuar se a palavra “máfia” não aparecesse nem um vez no script. Al Ruddy prontamente aceitou esse termo – mesmo porque, a palavra “máfia” só surgia uma vez em todo o roteiro.

Após a reunião, Colombo ficou estranhamente e subitamente entusiasmado com a ideia de um filme de gangster.

Ele e seus colegas começaram a aparecer no set para visitar o elenco e a equipe, principalmente para conversar com Marlon Brando. Colombo ainda usou sua influência para controlar quem atuaria no filme. Quando menino, Gianni Russo trabalhou para o chefe do crime organizado Frank Costello, e foi um dos caras que ajudou a negociar os termos entre a Paramount e a máfia. Por seu trabalho duro, Colombo garantiu que fizesse o papel de Carlo Rizzi, genro de Don Corleone.

A história de amor entre os criminosos da vida real e os da telinha terminou mal, no entanto. Em 28 de junho de 1971, enquanto Francis Ford Coppola filmava as cenas nas quais (spoiler!) Michael Corleone acaba com seus inimigos, a poucos quarteirões de distância um assassino atirava em Colombo.

O bandido que trabalhou tão duro para apagar a máfia de O Poderoso Chefão acabou apagado por chamar muita atenção para as Cinco Famílias. Todos os seus comícios, protestos e entrevistas saíram pela culatra. Ele não morreu, mas passou o resto de sua vida paralisado, finalmente falecendo em 1978. [KnowledgeNuts]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Juliana7:

    Só tenho uma coisa pra dizer O Poderoso Chefão é um filme maravilhoso, assisti ao 3 filmes em dois dias terminava um e eu olhava o próximo…foi ótimo.
    e…a frase mais legal foi…”Você vem em minha casa…e me desrespeita…
    Muito Bom!

Deixe seu comentário!