A saga masculina: eles têm mais e morrem mais de câncer

Por , em 13.07.2011

Segundo um novo estudo, homens são mais propensos do que mulheres a desenvolver e morrer de câncer.

Os pesquisadores dizem que não está claro porque há essa disparidade, mas pode ser em parte devido a fatores de estilo de vida, como fumar e beber mais e ir ao médico menos, ou fazer menos exames.

A análise levou em conta 36 tipos de tumores e cânceres sanguíneos diferentes que afetam ambos os sexos.

A Sociedade Americana de Câncer estima que os homens tenham cerca de 1 em 2 chances de desenvolver câncer em algum momento de suas vidas, em comparação com 1 em cada 3 para as mulheres.

Nos EUA, leucemia, câncer de cólon e reto, pâncreas e fígado mataram cerca de uma e meia a duas vezes mais homens do que mulheres ao longo de um período de 30 anos. Além disso, o câncer de pulmão matou quase duas vezes e meia mais homens durante esse tempo.

No geral, os pesquisadores descobriram que os homens eram mais propensos que mulheres a morrer da maioria dos cânceres – mas eles eram mais diagnosticados com câncer também. Após o diagnóstico, no entanto, as taxas relacionadas à sobrevivência para homens e mulheres tendiam a ser iguais. No entanto, os homens com alguns tipos de câncer eram mais propensos a morrer da doença do que as mulheres com o mesmo tipo.

Cânceres de lábio e garganta mataram cerca de cinco homens para cada mulher. Quatro vezes mais homens morreram de câncer de esôfago, e três vezes mais homens morreram de câncer de bexiga.

No entanto, as mulheres estão diminuindo a distância dos homens em alguns tipos de câncer, como câncer de pulmão. Casos de câncer de pulmão entre os homens diminuíram durante o período de estudo, mas mantiveram-se estáveis ou aumentaram em mulheres.

Idade, aparentemente, não desempenhou nenhum papel nas diferenças de taxas de mortalidade entre os sexos.

Os pesquisadores dizem que o estudo confirma uma tendência: os cânceres com maior taxa de mortalidade são cânceres de cabeça e pescoço, bexiga, pulmão, todos relacionados ao estilo de vida.

Segundo os cientistas, alguns tipos de câncer são inevitáveis devido a fatores como a predisposição genética, mas se é possível controlar, as pessoas devem fazer o melhor que puderem.

Em geral, as mulheres têm diagnósticos mais cedo e, consequentemente, estágios menos perigosos de câncer no momento do diagnóstico, embora isso não seja verdade para todos os tipos de câncer. Esses números podem ser porque as mulheres são mais propensas a checar sintomas.

Ou seja, a conclusão do estudo é que os homens não devem ignorar sintomas ou exames, e adotar estilos de vida mais saudáveis.

Claro que estilo de vida, como fumar e beber, importam, mas nem tudo se resume a isso também. Por exemplo, os homens podem ser mais expostos a agentes cancerígenos, terem diferenças hormonais e no metabolismo que desempenhem um papel, ou receberem menos proteção contra antioxidantes do que mulheres.

Se os pesquisadores puderem identificar as causas da diferença entre os sexos na incidência e mortalidade por câncer, ações preventivas poderiam reduzir a presença da doença em ambos os sexos.[CNN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • roberto l:

    Matéria muito interessante.Quero distância de cigarro e bebidas alcóolicas.É bom todos os anos fazer um “checkup”, para ver como está a nossa saúde e prevenir com antecedência qualquer anomalia existente no nosso corpo. vlw

Deixe seu comentário!