Além de um carro, o que mais já mandamos para o espaço?

Por , em 8.02.2018

Ficou impressionado com o recente lançamento do carro de Elon Musk no espaço? Pois saiba que a humanidade já lançou muitos objetos estranhos no espaço, embora não tão impressionantes quanto o Tesla roadster. Confira lista:

5. Um globo de discoteca gigante


A “Estrela para a humanidade” é basicamente um globo de discoteca de um metro e 10 kg formado por 75 painéis reflexivos que gira rapidamente, refletindo os raios solares de volta para a Terra. Ele orbita a Terra a cada 90 minutos e está visível de todos os pontos da Terra.

Você pode acompanhar a localização do globo aqui (clique em “track” no canto superior direito) para descobrir quando ele vai passar por sua região. Dependendo da trajetória da Estrela para a Humanidade, pode levar meses para que esteja claramente visível de onde você está. A próxima vez que ele estará visível na região de São Paulo, por exemplo, será no dia 4 de março, e ficará visível por 2min30. Já na cidade de Manaus, ele ficará visível no dia 9 de março, por 3 minutos.

O globo é visível a olho nu, e pode ser melhor visto no amanhecer e pôr do sol. Ele é mais brilhante que as estrelas ao seu redor e sua luz é intermitente. Mas não pense que essa luz é incrivelmente intensa; a luz de um avião que passa é mais forte que a da “estrela”.

Foi criado pela empresa norte-americana Rocket Lab, e lançado da Nova Zelândia neste último mês de janeiro. O globo vai orbitar a terra por nove meses, quando deve começar a perder altitude e se desintegrar quando atravessar a atmosfera. Ele só será visível de cada ponto da Terra duas ou três vezes nestes 9 meses, por isso não perca a oportunidade de conferir a passagem.

Segundo a empresa, “A Estrela para a Humanidade foi criada para ser um símbolo no céu noturno para encorajar a todos a olhar para cima e refletir sobre o lugar da humanidade no universo”.

4. Cinzas humanas


Mais de mil cápsulas de restos de humanos cremados foram enviadas para o espaço desde 1994, pela empresa Celestis, especializada em “voos espaciais funerários”.

Entre as cápsulas está parte das cinzas do ator canadense James Doohan, o engenheiro Montgomery Scott da série Star Trek. Outras personalidades que estão no espaço são o astronauta L. Gordon Cooper Jr., e Mareta West, a primeira astrogeóloga do sexo feminino, geóloga da NASA que determinou o ponto exato para o primeiro pouso na lua.

Há várias opções para os clientes que desejam sair da Terra depois de mortos: “Subida da Terra”, um lançamento e retorno à Terra; “Órbita da Terra”, um lançamento para a órbita terráquea; “Luna”, o lançamento para a órbita ou superfície lunar; e “Voyager”, o lançamento para o espaço profundo. Para os vivos, há também a opção de enviar o seu DNA para o espaço. Neste caso, basta enviar uma amostra da saliva em um cotonete para a empresa.

O pacote mais simples custa US$1.295 e o próximo lançamento está agendado para o segundo bimestre de 2018, partindo dos Estados Unidos.

3. Um cão


Todo mundo já ouviu falar na história da Laika, a cachorrinha de rua mais azarada da face da Terra. A cadela foi o primeiro ser vivo terrestre a orbitar o planeta, a bordo da nave Sputnik 2, no dia 3 de novembro de 1957. A palavra “laika” em russo é usado para várias raças de cães parecidas com os husky.

Laika tinha seis quilos e três anos de idade quando foi capturada nas ruas de Moscou para o programa espacial soviético. Ela foi treinada com outros dois cães: Albina e Mushka. Albina foi lançada duas vezes em um foguete suborbital para provar sua resistência a grandes alturas, e Mushka participou de testes de instrumentação. Laika foi selecionada para a missão orbital e Albina era sua substituta.

Laika morreu entre cinco e sete horas depois do lançamento, provavelmente de estresse e superaquecimento. A nave teve uma falha no sistema de controle térmico. Mesmo se seu compartimento estivesse na temperatura correta, porém, a cadelinha não sobreviveria à missão. O Sputnik 2 não estava preparado para regressar à Terra de forma segura, e havia o plano de liberar comida envenenada para Laika no 10º dia. O governo da União Soviética, porém, havia divulgado que ela voltaria à superfície da Terra em segurança. Apenas em 2002 a real causa e hora da morte de Laika foram divulgados no Congresso Mundial do Espaço em Houston por um cientista que participou do lançamento da nave.

O Sputnik 2 explodiu ao entrar em contato com a atmosfera no dia 14 de abril de 1958, depois de 163 dias do lançamento.

2. Uma bola de golfe


O astronauta Alan Shepard, da missão Apollo 14, deu uma tacada em uma bola de golfe na superfície da lua. Ele comentou a tacada, dizendo que ela pareceu viajar por “milhas e milhas e milhas”. O astrofísico Ethan Siegel, do site ScienceBlogs, calculou que ele poderia facilmente fazer a bola viajar por 2,5 milhas (4 km). Este é certamente o recorde de maior distância de lançamento de uma bola de golfe.

1. Uma torta de carne e batatas

Uma torta foi enviada para a estratosfera em um balão climático em 2016. Esta foi uma experiência para observar como a estrutura molecular do alimento se comporta a uma altura de 32 km em relação ao nível do mar. A torta foi liberada na cidade de Wigan (Reino Unido), e voltou à superfície a 80 km da primeira cidade, em Yorkshire.

Os responsáveis pelo experimento foram entusiastas do SentIntoSpace.

Confira a missão da torta no vídeo abaixo:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (15 votos, média: 4,73 de 5)

Deixe seu comentário!