7 duvidosos conceitos sobre alienígenas

Por , em 18.03.2013

Incontáveis filmes, livros, desenhos e seriados de ficção científica criaram imagens extremamente variadas de alienígenas. Como (a princípio) nunca encontramos um de verdade, não há como desmentir essas imagens, certo? Não exatamente: combinando seus conhecimentos sobre a vida na Terra e sobre o espaço, astrobiologistas e outros pesquisadores imaginaram como seriam extraterrestres inteligentes – e eles não se parecem muito com aqueles que vemos em filmes de Hollywood.

7. Alienígenas virão “em paz”

Certa vez, o célebre físico Stephen Hawking disse que nossa tentativa de nos comunicarmos com alienígenas pode ser perigosa: “Eu acredito que o resultado seria muito similar ao da primeira vez em que Cristóvão Colombo veio à América, que não foi muito bom para os nativos americanos”.

E por que deveríamos supor esse comportamento agressivo? De acordo com Seth Shostak, astrônomo do Instituto SETI (sigla em inglês para Busca por Vida Extraterrestre Inteligente) em Mountain View (EUA), basta olhar para a própria raça humana, que ao longo de sua história vem usando violência para obter e proteger recursos e sobreviver – algo que poderia ser “necessário” em outros planetas. “Imagino que recursos sejam finitos em qualquer parte do universo”, explica Shostak.

6. Eles nos colocaram aqui

Há quem acredite que a vida na Terra teria sido trazida por alienígenas – algumas pessoas têm teorias ainda mais específicas, como a de que o “planeta viajante” Nibiru (que nunca foi observado por astrônomos) teria trazido as primeiras formas de vida ao nosso planeta.

“Toda semana eu recebo e-mails dizendo que o Homo sapiens é resultado de uma intervenção alienígena”, conta Shostak. “Não tenho certeza de por que aliens estariam interessados em nos criar. Acho que as pessoas gostam de pensar que somos especiais”.

5. Eles morrerão de bactérias terrestres

Há muitas obras que retratam aliens como criaturas avançadas, porém incapazes de sobreviver a infecções na Terra. Há uma incoerência nessa ideia. “Formas de vida alienígenas não viriam aqui e seriam destruídas por nossas bactérias, a menos que fossem bioquimicamente relacionadas a humanos. Bactérias teriam de ser capazes de interagir com a bioquímica deles para serem perigosas, algo que não pode ser dado como certo”.

4. Eles vão nos devorar

Partindo do mesmo pressuposto do tópico 3, faz sentido imaginar que aliens não seriam capazes de nos digerir, devido a grandes diferenças bioquímicas. E, provavelmente, sequer precisariam. “Uma sociedade capaz de realizar viagens interestelares teria resolvido seus problemas de desenvolvimento e não precisaria se alimentar de seres humanos”, aponta o astrônomo Jacob Haqq-Misra, da Universidade Estadual da Pensilvânia (EUA).

3. Eles vão se reproduzir com humanos

Para criar seres “mestiços”, o código genético de aliens teria de ser compatível com o de humanos, algo altamente improvável. “Pense em como nós não conseguimos nos reproduzir com outras espécies na Terra, e olha que elas têm DNA. Seria como tentar se reproduzir com um carvalho”.

2. Eles virão “pessoalmente”

Se mesmo entre humanos é comum usar máquinas para fazer o “trabalho sujo” (como satélites para explorar o espaço), por que com aliens seria diferente? É uma questão de eficiência – e, às vezes, de segurança.

1. É certeza que eles existem

Considerando que o universo é “infinito”, a ideia de que só há “vida inteligente” na Terra soa improvável. Contudo, o próprio surgimento de vida terrestre é, até onde se sabe, um grande “golpe de sorte”, e nos diz pouco sobre as chances do mesmo acontecer em outros planetas.[Life’s Little Mysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 4,75 de 5)

68 comentários

  • Ed aud hudson:

    Os GREYS como são conhecidos os Ets de aparência como os da foto são uma transformação criada pelo inconsciente representando a morte, mais precisamente uma caveira, a face pálida sem expressão cabeçuda e careca, com olhos vazios e negros assim como o crânio humano.,muitas pessoas que diziam serem abduzidas em países diferentes descreveram essa criatura que ficou famosa até em filmes.
    Essa representação está contida no inconsciente das pessoas através do inconsciente coletivo (Jung), o inconsciente coletivo é aquele que constituem canais da mente que trabalham com informação HERDADA, tal qual a muito da simbologia presente no mundo de hoje;…isso explica porque pessoas de lugares distantes que não se conhecem descrevem a mesma criatura e experiências parecidas. essa ideia foi proposta a muitos anos por dois americanos que não me recordo agora mas desde então para mim não tem mais mistérios.

    • Dinho01:

      Acho que o Steven Spielberg não concorda muito com essa teoria.

    • Wallace Resplande:

      Olá Ed. Sua elicação do incosciente coletivo é interessante e foi bem observada, no entanto discordo com vc quando diz que a que isso explica as visões dessas “criaturas” ao redor do mundo. Pode ser e pode não ser. O inconsciente coletivo pode ser uma alternativa para explicar, mas sendo apenas uma possibilidade. Afinal, se todos veem uma coisa igual nao quer dizer que seja exclusivamente devido ao I.C. pode ser que as experiências tenham sido legitimas. Eu diria que as chances são de 50%, um cara ou coroa

  • kid redman:

    … esse papo é como o próprio universo… tão extenso que vai, vai, e vai e não se chega a lugar nenhum !
    rsrsrs… haja mistério !

  • Cesar Grossmann:

    A ciência não nega a existência de seres extraterrestres. Esta é uma confusão criada pelos ufólatras, o que acontece é que quando se examina de forma cética as “evidências de visita alienígena”, não se encontra nada conclusivo.

    Uma coisa é negar que existam seres extraterrestres. Ninguém pode negar (e também ninguém pode afirmar que existam), e a ciência não nega. Nem poderia.

    Outra coisa BEM DIFERENTE é afirmar que temos evidências de que somos visitados por alienígenas. Até hoje nenhuma evidência sólida foi apresentada, apenas fraudes, relatos anedóticos, e coisas dúbias, que definitivamente não servem como evidências.

  • David Quirino:

    Nós, humanos,entre os incontilhões (copiado do Tio Patinhas…Disney) de formas de vida espalhados por incontáveis universos, temos uma maneira bem simplória de imaginar a vida fora de nosso planeta: imaginamo-la sempre restrita a um mundo como o nosso… um planeta… e, em pelo menos 99% das vezes, orgânica, assim como em pelo menos 50% desses 99%, de aspecto humanóide; e quando tratam-se de seres não derivados de primatas, como nós, pelo menos assemelham-se aos humanos: em pensamentos e atitudes… até mesmo as naves e engenhos que constroem, são similares aos nossos e podem ser por nós compreendidos e utilizados, como é visto nos livros e filmes de ficção científica. Em alguns casos, entretanto, deparamo-nos com vida cibernética; que somente poderia ter sido criada por seres como nós, ou muito semelhantes… e, por último, encontramos bactérias, vírus, esporos, trazidos aleatoriamente até nós por corpos que, como o nosso próprio mundo, deslocam-se entre planetas; estrelas; galáxias… e até mesmo entre universos… e, mesmo entre esses “nano” organismos, encontramos, às vezes, certa determinação que poderíamos chamar de inteligência. Encontramos, também na ficção, formas radiantes de inteligência, e até formas indefiníveis; como forças que assemelham-se à uma vontade, ou um pensamento… sem corpo, ou energia detectável. O que posso, enfim, comentar é que a última das hipótese a ser considerada é a de seres corpóreos e inteligentes, à nós semelhantes, visitando-nos… dadas as distâncias e impossibilidades físicas para isso. Há, contudo, um livro que fala sobre a possibilidade de algum tipo de vida deslocar-se para um destino, para além da eternidade: “Encontro com Rama”… de Arthur Clark… recomendo-o aos aficcionados ao gênero.

  • Josemar Santos:

    Eu só não quero ser pego de surpresa!

  • Jonatas:

    Acho que a prática mais natural da verdadeira ciência é colocar dúvida nos conceitos existentes que não tenham uma base provada empiricamente, pra que eles não se tornem dogmas. Mas os filmes e o heroismo americano é normal tanto sobre alienígenas quanto sobre guerra quanto sobre vulcões – e esses filmes nunca são feitos baseados em conceitos científicos sérios, poucos respeitam esses conceitos, pois aí não haveria “O Dia Depois de Amanhã”, ou uma forma eficaz de fazer o núcleo da terra voltar a girar – impressionar o público, e não apresentar ciência, aí é claro, eles são os “caaaaaaaaaaaaaaaaras” – lembrando, assistimos de gaiatos, mas o verdadeiro alvo desses filmes é o público americano, o povo que paga impostos – já notou que sempre tremula uma bandeirinha norte americana nas cenas mais emotivas e intensas de um filme? patriotismo implantado quase que de forma subliminar, se não fosse tão evidente a quem observa. 😀
    Mas os alienígenas devem capturar essas transmissões na altura da Estrela Vega, *O extraterrestre certamente daria meia volta e mergulhava na imensidão do espaço estrelado pra bem longe da Terra – eu faria isso…*, Mas já estaria com um banco de dados de nós desde que Hittler apresentou as olimpíadas… eis nosso primeiro embaixador cósmico, e não o granito “viemos em paz” que está na Lua. :D, abraços

  • MarioMF:

    Essa discussão tá parecendo a Equação de Drake: aquela, onde ele se baseia em dados probabilisticos para definir a quantidade de vida inteligente no “universo conhecido” pelo homem. As variáveis de sua equação são todas formadas de dados não verificaveis empiricamente;ou seja, na prática não define nada. A questão mais importante que deveria ser verificada, com o intuito de tentarmos começar a deliberarmos sobre a psicologia ou sociologia ET, seria a que trata da formação e evolução dos corpos celestes materiais (planetas,estrelas,galaxias…).
    Vejamos o seguinte: o modelo cosmológico atual, teoriza que o nosso universo surgiu há aproximadamente 14 bilhoes de anos,era constituido inicialmente de energia e muito quente;com o passar do tempo, as particulas constituintes dessa energia esfriamram-se e foram se agrupando: formaram os protons,neutrons e eletrons, e depois foram se agrupando;resumindo, a “poeira cosmica” formou toda a materia que conhecemos hoje.entao, a questão é: quantas gerações de estrelas foram formadas e extintas, desde o big bang? Lembrando que os planetas orbitam ao redor das estrelas, a quantidade de gerações destes estão diretamente proporcionais às daquelas. Portanto, é mais improvavel que exista a possibilidade de uma civilização muito mais avançada que a nossa nos visitar, se fizessemos parte de sistemas solares da mesma geração, pois teriamos assim o mesmo tempo de formação.
    Em relação à forma dos ET, pode ser tanto baseada no carbono, ou enxofre. Mas acredito que o universo apresente certos padrões (chamados na astrofisica de leis), e acredito que a formação do DNA seja uma condição não somente essencial, mas típica de formas de vida, seja qual ela for.

  • wagner.dtr:

    Engano seu, pois a ciência não nega e nem afirma que eles existem. O melhor que a ciência pode fazer em termos de declarações a este respeito é que existe alguma possibilidade de vida noutros planetas. Mas, por outro lado, existe uma incontável quantidade de pessoas de carater duvidoso que soltam o verbo aos ventos usando o nome da ciência para embasar suas mentiras a cerca da forma como a ciência encara tal possibilidade. Entretanto, se “meia dúzia” de cientistas acreditam e fazem propaganda de sua “fé” na existência de extraterrestres, não implica que a ciência em si, esteja dando suporte a tais declarações. O que a ciência tem para afirmar sobre existência ou não de alguma coisa, seja ela o que for, está revisado por pares e devidamente publicado em periódicos indexados. Mas a população, em geral, adora ler mais publicações sensacionalistas do que alguma pesquisa cientíca séria sobre o assunto. E porquê? Porque uma pesquisa séria jamais faria afirmações sem ter provas que a sustentem e o povo quer e precisa de algo em que acreditar, sejam deuses ou extraterrestres. Quanto a produção de filmes americanos, não vejo implicação alguma com a visão científica do caso, até porque, estes filmes são, em sua maioria, realizados por pessoas que não são cientistas. Quando a ciência se envolve numa produção deste tipo, o filme é, geralmente, um documentário que apresenta hipóteses. Mas podemos levantar uma conjectura à respeito: se existe alguma “potência mundial” capaz de recharçar algum provável ataque alienígena, com certeza, não seria um pais como o Brasil ou a Venezuela!!!

  • Luis Alberto Baynham:

    Ellos están cerca de nosotros desde hace muchos años, sucede que hay encuentros cercanos del tercer tipo con muchas personas, personas que han sido abducidas y en la mayoría de los casos es necesaria una sección de hipnosis para que esa persona que tuvo esa experiencia pueda comentar todo lo que le sucedió, casi siempre dentro de la nave. Hay muchísimas referencias de individuos que han pasado por ese momento. Hay una constante, que lo han descubierto investigadores que se dedican a los casos de VISITANTES DE DORMITORIOS, cuando los grises penetran en una casa, aparentemente a través de las paredes, y van a la habitación donde en ese momento los moradores están descansando y ahí se puede producir una abdución, y cuando lo regresan en el individuo se han producido cambios importantes en su organismo,por ejemplo cambio en su metabolismo,(muchísimas veces y referente a la constante que comentaba arriba es que todos los abducidos tienen sangre RH POSITIVO. Respecto si son buenos o malos ustedes en Brasil tienen unos de los mejores casos de ovnilogía que hay, EL CASO DE LA ILHA DE COLARES que acomteceu no ano 1976, pratos voadores lanzaban lasers contra as pessoas e muitas ficarom queimadas, e depois com a posterior morte do comandante Hollanda. Podem entrar a travez do YOUTUBE. Tudo um grande misterio.

  • Marte:

    Tudo é possível. Até se provar o contrário.

    • regis t:

      Mario Quintana – agora mais conhecido como fraseologista que poeta – certa feita colocou:
      “Porque tanta preocupação dos humanos com os alienígenas, se o interesse deles é tão somente o de estudar os insetos!”

  • Dinho01:

    Essa matéria parece que poderia ser relacionada àquele velho ditado: “Não julgue os outros por si mesmo”. Quem pode dizer que os aliens vão fazer isso ou aquilo usando como parâmetros a civilização humana? Acho que o seriado “Taken” produzido por Steven Spielberg traz teoria muito interessantes.

  • icarofsx:

    7. Eles não virão “em paz” -> Discordo completamente. Na verdade, há estudos que indicam que esse nosso medo, vociferado de forma contumaz pelo cinema, não passa de um auto-retrato humano. Enfim, todos os compostos químicos que cá encontramos podem ser encontrados por todo o universo. Pensem: (a) se uma civilização já possui tecnologia de viajar entre as estralas, pode ter certeza de que ela já consegue minerar recursos em qq cometa, lua ou planeta, não precisando necessariamente da Terra para isso. (b) se ela chegou a esse ponto de evolução tecnológica, certeza há de que ultrapassou todos os seus problemas sociais, evitando, assim, a sua própria destruição. (c) por ser uma raça inteligente, não há motivos para eles virem aqui só para entrarem em guerra com os humanos, ou para nos fazerem escravos. Podem vir sim, mas para estudar, tal qual como nós fazemos com outras espécies. Não há porquê entender que espécies inteligentes saiam universo afora destruindo ou escravizando tudo sem mais nem menos (mais uma vez, isso não passa de nosso próprio reflexo primitivo), pois, se assim forem, não serão inteligentes. (d) comparar Cristóvão Colombo com alienígenas é um absurdo. O primeiro viveu em uma época primária para qualquer civilização, uma época em que a ignorância sobre a ciência sobrepujava a razão e a lógica. Enfim, acredito que, como nós, cada espécie inteligente que evolua passa por um período primitivo para, só depois, atingir o apogeu tecnológico, social e, por que não, religioso.

    6. Eles não nos colocaram aqui -> bem, de um ponto de vista ao outro, não passam de achismos. Como não há nenhuma evidência ou indício disso, tendo a concordar que eles não nos colocaram aqui.

    5. Eles são imunes a bactérias terrestres -> mais uma vez, puro achismo. Não há como ter certeza disso, a não ser que eles venham. Porém, se eles forem seres biológicos, acredito que sofrerão sim com nossos vermes. Por exemplo, há exemplos na nossa história de doenças trazidas por macacos ou outros seres humanos que dizimou toda uma população que não tinha proteção nos anticorpos. Enfim, se eles forem seres biológicos baseados em carbono, como os da Terra, não há razão para pensar que serão imunes.

    4. Eles não vão nos devorar -> absurdo. Idiotice pensar que os aliens vão inos devorar. Mas temos algo de interessante. Nós só evoluímos para o que somos porque alguém no passado teve a bendita ideia de cozinhar os alimentos e de criar animais para prover alimentos, o que gera a quantidade necessária de nutriente para nosso cérebro crescer em apenas uma rápida refeição. Explico-me melhor: (a) se nossa alimentação fosse de vegetais, por exemplo, teríamos que passar o dia todo comendo, conduta essa que ocuparia o tempo de fazer o que de melhor fazemos: pensar. (b) de outro ponto, temos que o hábito de comer outros animais foi essencial para conseguir certos nutrientes existente só em carnes. Se nós não fossemos carnívoros, nosso cérebro não teria evoluído tanto, pois dependeríamos só de plantas ou vegetais para comer e, assim, passaríamos o dia todo comendo e não daria tempo de pensar ou produzir.

    Portanto, toda espécie inteligente tem que ser necessariamente carnívora, ao menos nos seus primórdios, pois só assim irá prover nutrientes suficientes para o cérebro de uma forma rápida, o que lhe dará tempo para pensar e produzir. Mas, lógico, falo de vida biológica baseada em carbono.

    3. Eles não vão se reproduzir com humanos -> espera aí, reproduzir sexualmente é uma coisa, mesclar DNAs é outra completamente diferente. Salvo engano devido à minha ignorância, acho que é possível sim recombinar DNAs de espécies diferentes para gerar mutações. Ou estou errado?

    Outro ponto interessante. Acredito que senso de ética e moral, se os aliens tiverem, devem ser bem diferentes do nosso. Note: (a) há algo que é bem lógico para qualquer espécie inteligente e que não está necessariamente ligada à moral ou à bondade, como, por exemplo, a conduta de não sair destruindo qualquer outra espécie inteligente, salvo se houver um bom motivo. Frise-se que não há lógica desse motivo ser por necessidade de recursos minerais, pois os mesmos podem ser encontrados em qq lugar do universo, inclusive em cometas.(b) Agora, acho completamente possível experiências genéticas visando à aperfeiçoação da espécie. Nesse ponto, aí sim entramos em questões éticas, as quais devem ser diferentes de espécie para espécie. Por exemplo, para nós pode ser algo eticamente abominável, mas para eles pode ser uma conduta completamente normal, como o é o simples gesto de berber água para nós.

    2. Eles não virão “pessoalmente” -> discordo mais uma vez. Puro achismo, eles podem já ter enviados suas sondas e estão vindo (ou já estão aqui) ou ainda estão na fase da sondagem via robótica. De qualquer maneira, não há dados suficientes para afirmar com certeza absoluta uma ou outra coisa, de afirmar com certeza absoluta que eles não virão pessoalmente.

    Entenda: nossa linha de tempo da evolução tecnológica é de meros 100 anos (considerei a partir da descoberta e dos estudos da física quântica). Imagine agora uma civilização com 1000, dez mil ou cem mil anos….viajar pelas estrelas pode ser algo banal para eles.

    Há coisas que podemos inferir através da lógica e da razão. Mas há outras, como esse item 2, que não passa de puro achismo.

    1. Eles podem não existir -> discordo mais uma vez. A razão e a lógica, bem como o estudo da vida no nosso próprio planeta, nós dizem que a vida é a regra no universo, e não a exceção. Agora, entre a vida unicelular e a vida inteligente houve, para nós, um abismo de 3,7 bilhões de anos. Como o número de planetas no universo tende ao infinito, a lógica e a razão nós dizem que, sim, houve tempo suficiente para a vida produzir outra espécie inteligente além de nós.

    Porém, o problema não é se existe, mas sim a distância. Devem existir várias outras espalhadas pelas bilhões de galáxias existentes, mas a distância nos impõe que nunca saberemos deles. Talvez tenham existido por milhões de anos até que uma supernova, por exemplo, pôs fim ao império solar deles. Acha absurdo? Amigo, como disse certa vez um cientista: “o universo não é mais estranho do que imaginamos, ele é mais estranho do que podemos imaginar”.

    • Cesar Grossmann:

      Posso afirmar que todos os conceitos apresentados são lógicos e racionais, apesar de você afirmar que se trata de “achismo”…

    • icarofsx:

      Caro Cesar Grossmann, primeiro que o texto do post foi modificado. Segundo, não obstante temos alguns pontos que seguem a lógica e a razão, a maioria dos conceitos apresentado são, sim, puro achismo. Não dá para afirmar com uma ou outra coisa. Por exemplo, dizer que eles não virão pessoalmente, como dizia o texto anterior.

    • icarofsx:

      O bom, Cesar, é que nos seus comentários abaixo vc só se utiliza de meros achismo, não traz nenhuma argumento baseado em algo objetivo, ou na lógico ou na razão. Tanto assim o é, que basta perceber nos seus comentários peremptórios, absolutos. Por exemplo, dizer que algo é impossível de acontecer, dando como argumento meros achismo.

    • Cesar Grossmann:

      se ela chegou a esse ponto de evolução tecnológica, certeza há de que ultrapassou todos os seus problemas sociais, evitando, assim, a sua própria destruição

      Eles poderiam simplesmente achar que nós poderemos vir a ser uma ameaça no futuro e resolver cortar o mal pela raiz.

      comparar Cristóvão Colombo com alienígenas é um absurdo. O primeiro viveu em uma época primária para qualquer civilização, uma época em que a ignorância sobre a ciência sobrepujava a razão e a lógica.

      Acho que você não entendeu a comparação. Trata-se de um “choque de civilizações”, uma civilização avançada encontra uma civilização primitiva e a civilização primitiva leva a pior. É uma possibilidade.

      Porém, se eles forem seres biológicos, acredito que sofrerão sim com nossos vermes.

      É extremamente improvável. Praticamente impossível que eles sofram com nossas doenças. Uma bactéria tem que sobreviver no corpo alienígena, e se eles evoluiram em outro planeta, muito provavelmente o ambiente interno do corpo deles é totalmente hostil a bactérias e virus do nosso planeta.

      espera aí, reproduzir sexualmente é uma coisa, mesclar DNAs é outra completamente diferente.

      Tem que ter um monte de coincidências acontecendo para que sejam geneticamente parecidos, que dirá compatíveis conosco. Mais uma vez, é tão improvável que é praticamente impossível que tenham algum tipo de compatibilidade. A compatibilidade que você fala advem do fato que todos os seres vivos deste planeta compartilham um ancestral comum, o que significa muita coisa em comum.

      a conduta de não sair destruindo qualquer outra espécie inteligente, salvo se houver um bom motivo.

      O que é um bom motivo para não matar, para nós, não é o mesmo para os leões, e muito provavelmente não será o mesmo para os alienígenas.

      De qualquer maneira, não há dados suficientes para afirmar com certeza absoluta uma ou outra coisa, de afirmar com certeza absoluta que eles não virão pessoalmente.

      Muito provavelmente não virão pessoalmente. é mais econômico e mais rápido mandar sinais, a menos que descobrirem alguma forma de viajar mais rápido que a luz.

      viajar pelas estrelas pode ser algo banal para eles.

      Ou pode ser que não. Pode ser que eles tenham os tabus deles, e prefiram enviar sondas a sair do planeta natal.

      A razão e a lógica, bem como o estudo da vida no nosso próprio planeta, nós dizem que a vida é a regra no universo, e não a exceção.

      Na verdade, a observação até hoje não detectou vida. Olhando para os planetas do nosso sistema estelar, a vida é a exceção, e não a regra. Você está sendo otimista ao extremo aqui, e sem motivos…

    • icarofsx:

      1. Não acho crível e lógico, na minha opinião, entender que seríamos uma ameaça no futuro, devendo eles cortarem o mal pela raiz. Há vários problemas lógicos e hermenêuticos nessa afirmação. Por exemplo, seríamos uma ameça em que sentido? Vc simplesmente não sabe (não venha com o argumento sobre recursos minerais).

      2. Na verdade, entendi muito bem a comparação. Vc que não entendeu nem a comparação nem o sentido do que eu quis dizer. Como eu já bem afirmei, esse medo de os aliens serem imperialistas, de quererem nos escravizar, de quererem nos destruir etc, vem exatamente do fato de só conseguirmos ver neles projeções de nós mesmos, levando em conta apenas nossas experiências primitivas.

      Mais uma vez, vc não me traz argumentos, apenas achismos. Por exemplo, por que a civilização menos avançada levaria a pior? Não acho crível nem lógico que civilizações “avançadas” saiam pelo universo afora destruindo a tudo e a todos sem um bom motivo (recursos minerais não são um bom motivo).

      3. Praticamente impossível que eles sofram com nossos vermes? Bem, se eu utilizei de achismo, vc foi mais longe ainda. Como eu bem afirmei, é puro achismo mesmo, por isso que dei uma opinião, não dá para termos certeza de nada. Pode ser que criaturas biológicas baseadas em carbono sejam bastante parecidas, pelo menos no funcionamento biológico, em qualquer lugar do universo. Não se esqueça que na própria Terra há vida em ambientes complemente diferentes (pressão, temperatura etc), mas nem por isso elas são “tão diferentes” umas das outras.

      4. Meu caro, achismos absolutos nesse campo de argumento tendem ao idiotismo. Primeiro que a compatibilidade vem dos seres terem um DNA, de serem seres biológicos e de carbono. Assim, mesmo que os “ets” possuam um DNA completamente diferente do nosso, não nada na química, física etc, que impeça de mesclar dois DNAs de seres biológicos e feitos de carbono.

      Mais uma vez, isso é minha opinião com base na lógica. Pode até ser puro achismo, até porque não sabemos, pode ser que sim, pode ser que não. Só saberemos quando analisarmos um DNA alien.

      Acho muito mais absurdo dá afirmações peremptórias, absolutas, principalmente numa área onde a especulação impera. Por isso que o seu “é praticamente impossível que tenham algum tipo de compatibilidade” é muito mais sem sentido do que o que eu falei.

      5. Meu caro, leões não são uma espécie inteligente, suas atitudes visam somente à sobrevivência. É o instinto primário de qualquer ser biológico irracional.

      No mais, concordo, o que é um bom motivo para não matar para nós, não é o mesmo para os alienígenas. Note que essa afirmação em nenhuma maneira contradiz a minha, qual seja, a conduta de não sair destruindo qualquer outra espécie inteligente, salvo se houver um bom motivo.

      Mais uma vez: acredito que há algo bem lógico para qualquer espécie inteligente que tenha capacidade de viajar pelo espaço e que não está necessariamente ligada à moral ou à bondade, como, por exemplo, a conduta de não sair destruindo qualquer outra espécie inteligente, salvo se houver um bom motivo.

      6. Vc não leu todo o texto? Vc continua com meros achismos sem nenhum argumento lógico que lhe dê base. Dizer que “muito provavelmente não virão pessoalmente” é absurdo. Vc simplesmente não sabe. Vc não sabe qual tipo de tecnologia eles desenvolvem, qual idade de sua evolução tecnológica…enfim, já tô ficando chateado com esses tipo de argumentos muito parecidos com argumentos religiosos. Vc no próprio texto se contradiz, “salvo se descobriram um meio de viajar pelas estrelas”.

      7. Sim, por isso que eu disse “PODE SER ALGO BANAL PARA ELES”. Acho que vc só comentou para “trolar” mesmo, pois em nenhum momento eu dei a entender que era algo absoluto, ao contrário de vc em outras passagens.

      8. Mais uma vez, vc está de sacanagem comigo. Otimista ao extremo e sem motivo????? Vc leva em consideração apenas nossa “observação” do nosso sistema solar para considerar a vida uma exceção??

      Primeiro que, cada vez mais, a ideia de vida passada em Marta, talvez até atual, toma contornos científicos. Há mais e mais indícios a favor da existência de vida no passado de Marte. Não nos esqueçamos também das luas Europa e Enceladus, outros dois fortes candidatos a suportar vida.

      Segundo, nossa observação é muito limitada, como vc bem lembrou se estende apenas aos limites do nosso sistema solar (pelo menos a busca da vida).

      Terceiro, a razão e a lógica (devido ao número infinito de planetas), bem como os lugares inóspitos e extremos na Terra onde a vida surgiu, nós sugerem que a vida é a regra e não a exceção. Onde vc enxerga otimismo ao extremo, eu vejo simples lógica.

      É algo provado e confirmado, é um otimismo ao extremo? Não, apenas inferi com base nos dados em que tenho.

      OBS: Antes de comentar, lê calmamente todo o texto para não pensar extensivamente (para não entender coisa que eu não disse) e pensa bem nos seus argumentos.

    • Daaniel Caarlos Coelho:

      Quanto ao ultimo trecho. Você não acha que o infinito é um pouco extenso para se observar com telescópio?

  • Fernanda Rocha:

    Essa reportagem é incoerente para mim. O título dela é “7 duvidosos conceitos sobre alienígenas” e logo abaixo está escrito que “eles não nos colocaram aqui”, o que nos leva a crer que essa premissa é duvidosa e que, de fato, eles nos colocaram aqui sim! Os outros conceitos são todos passíveis de se fazer a mesma interpretação. Se “eles não vão se reproduzir com humanos” é um conceito duvidoso, então quer dizer que estudos indicam que eles vão se reproduzir com humanos??
    Ficou esquisito demais.

  • andreandrade@hotmail.com:

    Acho interessante que as pessoas insistem que suas verdades são mais verdadeiras que as verdades dos outros e que tudo que é postado aqui no Hype é ciência pura e aplicada e não deve ser contestada. Ledo engano na minha opinião. Temos vários indícios de que existe a possibilidde de intervenção, seja apenas uma visita ou até construções aqui em nosso planeta, feitas por outras formas de vida inteligente. Esse é um assunto que deve ser tratado de forma mais ampla sem ceticismo extremado. Duvidar e considerar outras possibilidades também é fazer ciência.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade, não. Não há indício algum, o que há é pessoas usando seus preconceitos e esperanças e projetando eles nas esculturas, pinturas e cerâmica de civilizações e culturas diferentes, e interpretando como se fossem visitas de alienígenas, quando na verdade não são, quando se trata apenas do trabalho diligente e criativo da nossa própria espécie.

  • Luiz Antonio Amorim:

    Acredito que primeiro temos que pensar se seremos “percebidos” por alguma inteligência extraterrestre. Se ainda não fomos, é porque não representamos absolutamente nada. Stephen Hawking me parece correto na afirmação do perigo dessa percepção provocada. Não sabemos os valores de uma eventual interferência de uma inteligência extraterrestre em nossas vidas. Como já dito abaixo, somos obra do acaso em um espaço/tempo inemensurável. Se fosse possível viajar até o fim do universo em busca de inteligência extraterrestre, ainda teríamos a barreira do tempo. Não gosto muito da expressão “golpe de sorte” para a vida, mas sou obrigado a admitir que para ela existir vários fatores tiveram que concorrer para que fosse possível. Mas considerando a imensidão do universo, essa possibilidade é muito grande, podendo ocorrer mais vezes. Por fim, se já houve uma interferência alienígena, ou se eles já estão entre nós, acho plenamente possível visto que percepção e inteligência caminham juntos e o interesse nos nossos recurso naturais não podem ser desconsiderados.

    • icarofsx:

      Caro amigo, peço vênia mas discordo com quase tudo o que vc disse. Meu post acima explica muito bem o porquê. Como um adendo, já que ainda não abordei esse assunto, acho que é bem salutar ressaltar uma distinção entre: vida inteligente e vida não inteligente. Estudando a vida no nosso próprio planeta, mais especificamente em que locais podemos encontrá-la e quando ela surgiu, infere-se que a vida, na verdade, é a regra no universo e não a exceção. Golpe de sorte podemos falar na concepção de uma espécie inteligente, porquanto, entre a vida unicelular (ou não inteligente) e a vida inteligente, houve, para nós, um abismo de 3,7 bilhões de anos.

  • Jonatas:

    É muito difícil imaginar seres extraterrestres, NENHUM imaginador foi capaz de imaginar seres que seriam completamente diferentes de nós simplesmente porque somos incapazes de ver por outros olhos, que não os nossos. Quando conhecer o extraterrestre, acho que vai prevalecer a pareidolia que faz parte de nossa forma de pensar *procurar sempre padrões, e é por isso que as pessoas vêem rostos nas nuvens ou em folhas de árvores* , só conseguiremos ver neles projeções de nós mesmos – semelhanças relativas vindas de nossa observação, e dificilmente conheceremos suas peculiaridades verdadeiras, por sermos incapazes de não só entende-las, mas sequer capazes de percebe-las.

    • Brian Carvalho:

      por isso muitas coisas passam despercebidas aos olhos das pessoas.
      pelo incrível q pareça, to achando seus comentarios bem interessantes de um tempo pra cá Jonatas. hahaha

    • icarofsx:

      Na verdade, o medo de os aliens serem imperialistas, de quererem nos escravizar, de quererem nos destruir etc…vem exatamente desse fato: de “só conseguirmos ver neles projeções de nós mesmos – semelhanças relativas vindas de nossa observação”.

      Doutro ponto, na verdade é muito fácil inferir, ao menos, algumas características desses aliens. Não digo a aparência, pois isso depende de N fatores, como, por exemplo, gravidade, atmosfera, luz da estrela mãe, clima etc. De fato, utilizando a lógica encontramos algumas características biológicas (lógico que falo para seres biológicos baseados em carbono como os da Terra) que devem ser necessariamente comuns em espécies inteligentes. Por exemplo, a existência de membros como nossos braços e pernas, mesmo que eles sejam bem estranhos (ex: tenham uns 7 braços). Até onde a ciência sabe, não há como seres construírem e manusearem instrumentos, a princípio, sem a existência de braços, mãos ou dedos (ou algo equivalente a isso). Outro exemplo também seria que eles devem ser necessariamente carnívoros, devem estar no topo da cadeia alimentar, pois só assim conseguiriam nutrientes suficientes, em uma rápida refeição, para evoluir o cérebro, dando tempo suficiente para “pensar”, produzir e construir. Veja o caso dos golfinhos, por exemplo. Há estudos que indicam que eles são a segunda espécie mais inteligente da Terra, só perdendo para os humanos (se bem que às vezes eu acho que não rss), inclusive com comunicação complexa entre eles. Mesmo que eles atinjam uma inteligente equivalente à nossa, por não terem membros eles estariam fadados a viver nos oceanos terrestres para sempre (salvo se evoluíssem e criassem proto-membros).

  • Daaniel Caarlos Coelho:

    Essas afirmação são muito grosseiras.
    O que não gosto nos artigos sobre o assunto é sempre a falta das informações. Este é um assunto tão extenso porém o artigo é tão curto que deixa a desejar, ainda mais para este site que já fez grandes matérias sobre assuntos complexos.

  • Marcos Ruas:

    Se o universo é infinito, então podemos afirmar com certeza que existem planetas habitados com espécias mais, menos evoluídas e no mesmo nível de evolução que o nosso. É só uma questão de estatística, ainda que a possibilidade de não existir tenda ao infinito, o infinito ainda será maior.

  • Alexandre Schneider:

    Alguem já assistiu Ancient Aliens?
    vale a pena assitir esse seriado,muita coisa que eles falam faz sentido,algumas nao mas ai é de cada um em absorver o que acha interessante.
    Abracao
    😀

    • Cesar Grossmann:

      O “Ancient Aliens” tem muito exagero e mentira, principalmente quando trata das teorias do Sitchin e do Däniken.

      http://ancientaliensdebunked.com/

  • Thiago Alexandre Dos Santos:

    Só digo uma coisa…. “Eles são feitos de carne” (diz o alien olhando para a terra)

    Quem quiser entender, assista o video no youtube…
    nós somos desprezíveis demais para causar interesse em qualquer outra raça que exista por ai.

  • Brian Carvalho:

    especulação. não pode provar nem que sim, nem que não…. muito pelo contrario.
    hahahahahahaha
    eu acredito. já vi um OVNI (Lembrando q OVNI quer dizer “Objeto Voador Não Identificado, pode ser qualquer coisa, inclusive uma nave) fazia movimentos anormais em relação a qualquer tipo de avião. sobre os topicos:
    1: quem sabe?
    2: é bem provavel
    3: seria estranho. kkk tbm acho q não
    4: vai saber… “Srs, hj no menu, homo sapiens” kkkkk
    5: como ninguem estudou “estes seres” não dá pra saber. tbm acredito que não. considerando que eles são mais avançados tecnologicamente e nos visitam com frequencia, supostamente já fizeram um estudo 100% da vida na terra e suas molestias.
    6: tbm acho que não. mas acredito que possa sim ter ocorrido algumas intervenções “alienigena” na vida na terra.
    7: sei lá. acredito que caso se manifestem, será para o bem da humanidade e da terra. em relação ao resto do espaço a terra é pobre de recursos energéticos e minerais. não vejo pq eles teriam que “fuder” tudo por aki. para chegar ao grau de evolução que eles supostamente chegaram, a sociedade deles deve ser muito evoluida e diferentemente dos humanos, com a capacidade de respeitar outras formas de vida.

  • franobre:

    Eu penso ser uma possibilidade muito remota tais seres ter atitudes belicosas. O desafio de atravessar as distâncias interestelares requereria uma sociedade cooperativa por um longuíssimo prazo, coisa que nós ainda estamos longe de alcançar. Hoje ainda passamos pelo risco de autodestruirmos. Ou ainda, mesmo que tal não aconteça, não temos nenhuma coesão que nos possibilite enfrentar a possibilidade de uma colisão com um cometa, por exemplo. Ou seja, nós, seres humanos, talvez nunca cheguemos ao nível de cooperação necessária para tal empreendimento, pois podemos ser extintos antes disso. E isso, por si só, já é um enorme filtro para espécies inteligentes desbravarem o espaço. E também por isso, pela simples exigência do desenvolvimento sócio-mental anteceder o desenvolvimento tecnológico requerido para chegar à estrelas, creio que os seres que já passaram ou passam por aqui, devem tomar muitos cuidados para não se manifestar. O que os move? Ora, penso que a maioria deles já garantiu formas de preservação de sua espécie e talvez até sejam realmente quase imortais, então o que os move é uma das coisas que define a inteligência, que é a curiosidade. O estudo de espécies e civilizações como a nossa, em pleno desenvolvimento, pode ser um prazer inimaginável para tais indivíduos, assim, como nossos biólogos e ecologistas ficam meses de tocaia em florestas só para ver como se comportam crocodilos, hipopótamos e leões. Simples assim!

    • icarofsx:

      Concordo plenamente. Às vezes, a explicação mais simples é a correta. Há estudos que indicam que esse nosso medo de aliens maus e destruidores, vociferado de forma contumaz pelo cinema, na verdade não passa de um auto-retrato humano, pois só conseguirmos ver neles projeções de nós mesmos.

  • Sebastião Madeira Martins Biasi:

    Talvez sejamos um tipo de vida ainda muito primitiva, dentro de um contexto de vida cósmica. Talvez por isso não tenhámos respostas para tantas perguntas “básicas” e talvéz por isto também nos sintamos tão isolados na imensidão do espaço. Quem sabe seguiremos a nossa evolução neste mesmo rítimo e isoladamente por muitos anosconhecido por nós humanos, ou quem sabe sejamos visitados por outras formas inteligentes existentes no universo e isso impulsione de forma meteórica o nosso conhecimento sobre nossa espécie e o mundo cósmico lá fora e isso venha a modificar as bases estabelecidas de nossa existência.

  • Eliezer Freitas:

    EU SOU o operador do meu cérebro, que não é inteligente e sim um efeito inteligente, não pensa nem cria nada. EU SOU inteligente e o programador do meu cérebro, que é de fato um
    computador e o meu teclado é a “glândula pineal”, nela manifesto a minha vontade e a distribuo em todo o recanto. Da mesma forma, o meu corpo também não é inteligente e sim um efeito inteligente, um servo-motor comandado pelo meu cérebro, que por sua vez executa a minha vontade, somente uma coisa em mim funciona totalmente independente da minha vontade: o meu coração posso alterar o seu ritmo, suas pressões, por consequência de minhas atitudes e está ligado a uma vontade maior…
    Vc jamais leu isso em canto algum. mas é o que sinto.

    Enquanto o homem achar, que essa fossa ambulante, que é o corpo humano é o máximo, com uma vizão totalmente materialista, jamais vai explicar nada, a nossa terra é um planeta de terceira dimensão num momento de transição para quarta dimensão, donde tudo sofrerá mudança de densidade e de DNA, sem trauma, sem dor isso ja está ocorrendo. A teoria da evolução, não é teoria É LEI, Para todo Universo. Espiritualmente somos imortais, indestrutíveis, nem Deus conseguiria tal proeza em nos exterminar podendo no entanto, nos deixar em estado latente, inativo. Nada se perde no Universo tudo se tranforma…

    • Cesar Grossmann:

      Mas…. o que o teu dualismo tem a ver com alienígenas?

  • Bond James Bond:

    7. Eles não virão “em paz”

    Primeiramente, eu acho uma idiotice comparará-los aos humanos (se é que existem). Aqui no site da hypescience há um artigo que fala que existem bilhões de planetas como a Terra somente em nossa galáxia, quem dirá no universo inteiro. É questão de matemática: pode haver infinitas “Terras” espalhadas por aí. Para que ele viriam para cá? só para entrar em conflito com uma raça tecnologicamente inferior? Ou acham que só a Terra que possui recursos naturais?

    https://hypescience.com/nossa-galaxia-tem-bilhoes-de-terras/

    • Cesar Grossmann:

      Eles poderiam estar planejando um “ataque preventivo” agora mesmo…

  • Paula Fernanda:

    Poxa… e eu achando que iria ser abduzida há qualquer momento… :/
    #chateada

  • Ícaro Xavier:

    7. Eles não virão “em paz” -> Discordo completamente. Na verdade, há estudos que indicam que esse nosso medo, vociferado de forma contumaz pelo cinema, não passa de um auto-retrato humano. Enfim, todos os compostos químicos que cá encontramos podem ser encontrados por todo o universo. Pensem: (a) se uma civilização já possui tecnologia de viajar entre as estralas, pode ter certeza de que ela já consegue minerar recursos em qq cometa, lua ou planeta, não precisando necessariamente da Terra para isso. (b) se ela chegou a esse ponto de evolução tecnológica, certeza há de que ultrapassou todos os seus problemas sociais, evitando, assim, a sua própria destruição. (c) por ser uma raça inteligente, não há motivos para eles virem aqui só para entrarem em guerra com os humanos. Podem vir sim, mas para estudar, tal qual como nós fazemos com outras espécies. Não há porquê entender que espécies inteligentes saiam universo afora destruindo tudo sem mais nem menos (mais uma vez, isso não passa de nosso próprio reflexo), pois, se assim forem, não serão inteligentes. (d) comparar Cristóvão Colombo com alienígenas é um absurdo. O primeiro viveu em uma época primária para qualquer civilização, uma época em que a ignorância sobre a ciência sobrepujava a razão e a lógica. Enfim, acredito que, como nós, cada espécie inteligente que evolua passa por um período primitiva para, só depois, atingir o apogeu tecnológico, social e, por que não, religioso.

    6. Eles não nos colocaram aqui -> bem, de um ponto de vista ao outro, não passam de achismos. Como não há nenhuma evidência ou indício disso, tendo a concordar com isso.

    5. Eles são imunes a bactérias terrestres -> mais uma vez, puro achismo. Não há como ter certeza disso, a não ser que eles venham. Porém, se eles forem seres biológicos, acredito que sofrerão sim com nossos vermes. Por exemplo, há exemplos na nossa história de doenças trazidas por macacos ou outros seres humanos que dizimou toda uma população que não tinha proteção nos anticorpos. Enfim, se eles forem seres baseados em carbono, como os da Terra, não há razão para pensar que serão imunes.

    4. Eles não vão nos devorar -> absurdo. Idiotice pensar nisso. Mas temos algo de interessante. Nós só evoluímos para o que somos porque alguém no passado teve a bendita ideia de cozinhar os alimentos e de criar animais para prover alimentos, o que gera a quantidade necessária de nutriente para nosso cérebro crescer em apenas uma rápida refeição. Explico-me melhor: (a) se nossa alimentação fosse de vegetais, por exemplo, teríamos que passar o dia todo comendo, conduta essa que ocuparia o tempo de fazer o que de melhor fazemos: pensar. (b) de outro ponto, temos que o hábito de comer outros animais foi essencial para conseguir certos nutrientes existente só em carnes. Se nós não fossemos carnívoros, nosso cérebro não teria evoluído tanto, pois dependeríamos só de plantas ou vegetais para comer e, assim, passaríamos o dia todo comendo e não daria tempo de pensar ou produzir.

    Portanto, toda espécie inteligente tem que ser necessariamente carnívora, ao menos nos seus primórdios, pois só assim irá prover nutrientes suficientes para o cérebro de uma forma rápida, o que lhe dará tempo para pensar e produzir.

    3. Eles não vão se reproduzir com humanos -> espera aí, reproduzir sexualmente é uma coisa, mesclar DNAs é outra completamente diferente. Salgo engano devido à minha ignorância, acho que é possível sim recombinar DNAs de espécies diferentes para gerar mutações. Ou estou errado?

    Outro ponto interessante. Acredito que senso de ética e moral, se os aliens tiverem, devem ser bem diferentes do nosso. Note: (a) há algo que é bem lógico para qualquer espécie inteligente e que não está necessariamente ligada à moral ou à bondade, como, por exemplo, a conduta de não sair destruindo qualquer outra espécie inteligente, salvo se houver um bom motivo. Frise-se que não há lógica desse motivo ser por necessidade de recursos minerais, pois os mesmos podem ser encontrados em qq lugar do universo, inclusive em cometas.(b) Agora, acho completamente possível experiências genéticas visando à aperfeiçoação da espécie. Nesse ponto, aí sim entramos em questões éticas, as quais devem ser diferentes de espécie para espécie. Por exemplo, para nós pode ser algo eticamente abominável, mas para eles pode ser uma conduta completamente normal, como o é o simples gesto de berber água para nós.

    2. Eles não virão “pessoalmente” -> discordo mais uma vez. Puro achismo, eles podem já ter enviados suas sondas e estão vindo (ou já estão aqui) ou ainda estão na fase da sondagem via robótica. De qualquer maneira, não há dados suficientes para afirmar com certeza absoluta de que eles não virão pessoalmente.

    Há coisas que podemos inferir através da lógica e da razão. Mas há outras, como esse item 2, que não passa de puro achismo.

    1. Eles podem não existir -> discordo mais uma vez. A razão e a lógica, bem como o estudo da vida no nosso próprio planeta, nós dizem que a vida é a regra no universo, e não a exceção. Agora, entre vida unicelular e vida inteligente houve, para nós, um abismo de 3,7 bilhões de anos. Como o número de planetas tende ao infinito, a lógica e a razão nós dizem que, sim, houve tempo suficiente para a vida produzir outra espécie inteligente além de nós.

    Porém, o problema não é se existe, mas sim a distância. Devem existir várias outras espalhadas pelas bilhões de galáxias existentes, mas a distância nos impõe que nunca saberemos deles. Talvez tenham existido por milhões de anos até que uma supernova, por exemplo, pôs fim ao império solar deles. Acha absurdo? Amigo, como disse certa vez um cientista: “o universo não é mais estranho do que imaginamos, ele é mais estranho do que podemos imaginar”.

  • Thel Martins:

    Eu discordo de qualquer conceito, inclusive de conceitos certos ou errados… Como pressupor uma ação inesperada, não da nem para saber se eles virão, ou se já vieram!

  • Austregon:

    Não importa o quão científicos e até óbvios sejam esses 7 conceitos,os lunáticos continuarão com suas teses insanas.

    • wagner.dtr:

      De fato, força do “eu quero acreditar em alguma coisa” é maior que capacidade de pensar.

  • José Santana:

    Não devemos estar sozinhos no universo, porem, jamais teremos condições de nos encontrar como dizem os ufologos. Somos obras do acaso, e cada ser evolui a sua maneira. Tente fazer uma viagem imaginária até o fim do Universo!, e nem que vivermos infinitamente jamais chegaremos lá.

    • Eliezer Freitas:

      O acaso não existe, se somos suas obras, todas outras coisas também o são, neste caso o “acaso” é Deus, Inteligencia Suprema do Universo, Causa Primária de todas as coisas!!!

  • Jonatas:

    A reportagem é excelente, mas descordo em alguns pontos em minha observação pessoal de livre pensador, rsrsr.
    Quem quiser conversar verifique aqui:
    http://astropt.org/blog/2012/07/20/civilizacoes-alienigenas-avancadas/

    1 – Eles não virão em paz. Primeiramente, descordo pelo seguinte: eles nem virão. Se a vida se gera em outros cantos do Universo e gera civilizações avançadas capazes de viagem interestelar, duvido em muito que estariam interessados em planetas, quando muito por recursos destes – muitas ficções apresentam e acredito que seja uma realidade cósmica que civilizações inteiras tendam a viver em bases espaciais sofisticadas auto-sustentáveis, produzindo e reproduzindo-se, controlando sua população, seu clima e suas lavouras – já estariam adaptados a essa vida espacial, por que viver procurando planetas com intempéries em que a grande maioria das biosferas lhe seria incompatível?
    Mas se a primeira alternativa for errada, eu ainda aposto na paz, uma espécie destrutiva como a nossa dificilmente chegaria ao status de uma civilização avançada antes de uma profunda transformação social – hoje em dia já é um bom negócio o senso de preservação do ambiente, isso vai crescer de geração a geração, apenas se substituirá florestas por planetas.

    6 – Concordo, talvez em algum episódio teriam visitado e dado um empurrãozinho – sem necessidade de ser genético, apenas algumas dicas de engenharia acelerariam em séculos o nosso desenvolvimento, mas isso não tem evidências conclusivas, apenas uma poética e sedutora teoria.

    5 – Concordo, e mesmo se fossem, não seriam tapados o suficiente pra vir aqui desprotegidos.

    4 – Exato.

    3 – Não sei até aonde a engenharia genética alien chegaria em capacidade, mas não creio em nenhum interesse nisso – o senso ecológico e ético – nada de cruzar com macacos.

    2 – Concordo plenamente, e se considerar nano tecnologia, já sabem de nós a muito tempo antes de nós dele, até que flagremos seus robosinhos – talvez nas canetas bic. 😀

    1 – Poder podem, mas acho muito mais provável que existam, e muitos, e alguns podem mesmo ser encarados como “deuses astronautas”, seria espantoso até aonde um pleno desenvolvimento tecnológico e mental chegaria.
    😀

    • Cesar Grossmann:

      Acho que o conceito “1” pode significar simplesmente que eles não estão dispostos a dividir o espaço com uma espécie beligerante como a nossa, ou que eles mesmos são uma espécie beligerante como a nossa. Não seria uma questão de disputar recursos naturais, mas simplesmente de não franquear o espaço com uma espécie que pode competir neste quesito.

    • Bruno Ribeiro Nascimento:

      Cesar, talvez seja interessante pensar que uma forma de vida avançada que sobreviveu a adolescência tecnológica pode muito bem ter superado questões como ‘dividir espaço’ e não serem imperialistas.

    • Cesar Grossmann:

      Poderiam estar pensando em se defender de uma espécie que possivelmente seja hostil. Se entre nós mesmos somos desconfiados, que dirá com uma espécie alienígena. Os níveis de paranoia devem ultrapassar qualquer escala. Isto para nós.

      Para uma espécie que está vendo de fora a receita é de desastre: uma espécie paranoica e violenta, tendo acesso a tecnologia… Melhor encerrar isto por aqui e bombardear eles de volta para a idade da pedra.

    • icarofsx:

      Cesar, discordo completamente. Na minha opinião, é absurdo pensar que uma raça inteligente, que já venceu a barreira tecnológica para viajar pelo espaço, ainda tenha intuitos mesquinhos num universo onde é possível achar recursos minerais em qualquer lua, planeta terrestre ou cometa.

    • kid redman:

      hahahahaha ! nas canetas Bic é ótimo ! Que grande ideia !
      (algo me diz que vc faria uma boa grana entre eles – consultoria)

    • Jonatas:

      As canetas Bic são do mal e conspiram contra a humanidade ha muito tempo 😀
      http://minilua.com/conspiracao-caneta-bic/

  • Andre Luis:

    Realmente para um alien chegar até aqui, precisa ter um grau de evolução muito grande, que claro, é incompatível com um ser vindo até aqui para nos devorar! Quem sabe o ser humano um dia não encontre sinais de vida vindos do espaço, se isto se confirmasse seria épico, talvez houvesse até mais investimento de $$$$$$$$ nas pesquisas.

  • FartherAway:

    Não sei porque , mais ainda não consigo acreditar que a vida foi um golpe de sorte , uma coisa rara . As pessoas adoram achar que somos “únicos” , acho que só não temos ainda inteligência o bastante para entender a vida .

    • Cesar Grossmann:

      Encare assim, somos uma experiência bizarra da natureza. Quase um acidente – uma espécie que não tem força física, não tem velocidade, não tem garras, não tem pele grossa, não tem presas, não tem olfato, visão e audição bem desenvolvidos, e só consegue sobreviver por que se junta em grupos e inventa ferramentas.

      Só que a gente saiu de controle. Nossas ferramentas deram um controle sobre a natureza sem precedentes, conseguimos mandar ferramentas para examinar outros planetas, e para examinar a nós mesmos, e examinar o Sol, e até espiamos outros planetas em outros sistemas estelares.

      Ou talvez a gente tenha sido a única experiência que tem algum potencial para “dar certo”, as outras espécies estão limitadas demais pelo ambiente, se adaptaram e ficam só nisso, enquanto nós podemos alcançar as estrelas e infectar com vida outros planetas.

      Quem sabe?

    • Jonatas:

      Seríamos nós uma forma que a vida encontrou pra infectar outros planetas, assim como os pássaros migratórios *que por alguns modos carregam sementes* que são usados pra infectar qualquer ilha deserta que emergir do oceano? 😀

    • Julio Silveira:

      ser for assim, não seria apenas nos os seres humanos, e sim toda a vida do planeta. porque em termos de DNA, somos muitos semelhantes com várias espécies!! a variação em porcentagem é muito pequena.

    • franobre:

      Veja bem, o seu próprio alerta sobre a situação humana (uma espécie que não tem força física, não tem velocidade, não tem garras, não tem pele grossa, não tem presas, não tem olfato, visão e audição bem desenvolvidos) já pode ser utilizada como uma justificativa (dentre tantas outras) para só existirmos por intervenção de alguma espécie alienígena. Veja bem, o que tornou possível o nosso aparecimento e nossa continuidade nesse planeta? Realmente somos frágeis demais. Hoje isso é uma pergunta estúpida, tamanho nosso desenvolvimento tecnológico que nos torna adaptaveis a qualquer buraco na Terra. Mas, e quando não existia nada disso. Passamos em tão pouco tempo (coisa de 50 ou 100 mil anos) de uma espécie quase simia (Homo erectus melhorados) que mal sabia lascar uma pedra, para seres agricultores e fabris, que construiam cidades e monumentos e com culturas extremamente complexas? Pior ainda, hoje sabemos que durante um bom tempo convivemos lado a lado com esses humanos símios com disparidades imensas de desenvolvimento mental.

    • Cesar Grossmann:

      Não necessariamente. Veja o caso do pássaro Dodô. Era a criatura mais desamparada da natureza. Como foi que sobreviveu até a descoberta pelos ocidentais? Sobreviveu por que vivia em uma ilha sem predadores.

      No nosso caso, evoluímos de uma espécie que gradualmente largou um ambiente e foi aperfeiçoando uma parte do seu jeito de ser que acabou se tornando o nosso. Macacos são mais fortes, tem presas, mas também vivem em sociedade e fabricam ferramentas rústicas.

      E daí nós evoluímos. Rústicos, fortes, brutamontes. Até que aos poucos as ferramentas foram suplantando a força bruta.

    • sergio_panceri:

      Cesar como sempre muito sabio nas palavras heheh… mas me sinto na obrigação de refutar sobre sermos tão “bizarros e únicos” assim.. espécies são frutos do meio e da adaptação do mesmo, e assim como nos mesmos ou como os neandertais que já fora provado q tinham visão muito melhor em comparação a nossa, podem existir seres com visão e audição muito superiores as nossas também, e pelo simples fato de terem se desenvolvido em um ambiente mais hostil em comparação a terra.. inteligência hoje em dia já é um paradoxo.. temos isto aos milhares só aqui na terra. Uma analogia mais sensata seria então tentar descrever isto como “seres capazes de desenvolver ferramentas”, mas isto pode variar dês de mãos até tentáculos,.. ou como diria schrödinger, nunca saberemos até verificarmos com nossos proprios olhos..

    • Cesar Grossmann:

      Com certeza.

      Certamente, a nossa espécie evoluiu de uma espécie mais rústica e que era capaz de se virar melhor em um ambiente de forma mais rústica (com ferramentas ou até mesmo sem ferramentas). As ferramentas não foram inventadas de uma hora para outra, mas tiveram um começo humilde, como as ferramentas usadas até hoje pelos chipanzés selvagens.

  • Pablo Santos:

    A de que eles não virão em paz por causa de falta de recursos não parece muito verossímil.
    Os recursos realmente faltam para a humanidade, pois estamos, pelo menos por enquanto, confinados a um único planeta.
    Mas supor que uma civilização capaz de cruzar galáxias fará isso por necessidade de recursos parece ingênuo.
    Qualquer dos materiais encontrados na Terra podem ser vastamente encontrados em outros locais do universo. A única coisa que podemos afirmar por enquanto que torna a Terra rara é justamente a presença de vida.
    Mas não esperaria que aliens chegassem aqui para comer nossas alfaces e vaquinhas.

    • Regis Henrique Olivetti:

      KKKKKKKKKKKKKK. Alfaces e vaquinhas.Da TV ou quatro patas? Ótimo seu comentário, bem observado quanto aos materiais existentes em qualquer planeta sólido ou mesmo gasosos. KKKKKKKKK

  • Hélio Cavalcanti:

    Que decepção haha

Deixe seu comentário!