Bebês nascidos no verão têm menos chance de serem bem sucedidos

Por , em 24.10.2012

Um estudo da Universidade de British Columbia (Canadá) descobriu que a data de nascimento afeta mais uma pessoa do que o esperado, inclusive suas chances de se tornar o diretor-executivo de uma companhia.

Os pesquisadores analisaram 375 chefes-executivos (CEOs) de grandes empresas americanas a partir do ranking Fortune 500, e descobriram que as pessoas nascidas em março e abril representavam 12,53% e 10,67% da amostra, respectivamente. Já as pessoas nascidas em junho e julho representavam apenas 6,13% e 5,87% da amostra, respectivamente.

Nos EUA, junho e julho são os meses do verão. Sendo assim, os cientistas concluíram que os bebês nascidos no verão sofrem do chamado “efeito data de nascimento”, estreitamente relacionado com o ano escolar americano.

“Nossas descobertas indicam que os bebês de verão desempenham inferior nas fileiras dos CEOs como resultado do ‘efeito data de nascimento’, um fenômeno resultante da forma como as crianças são agrupadas por idade na escola”, explica o pesquisador Maurice Levi, coautor do estudo.

Nos Estados Unidos, a data limite para admissão escolar cai entre setembro e janeiro. Os pesquisadores determinaram que os CEOs da amostra nascidos entre junho e julho eram os mais novos em sua classe durante a escola, e os nascidos em março e abril eram os mais velhos (levando em conta que as crianças nascidas nos meses próximos aos “pontos de corte” foram adiantadas ou aguardaram o próximo ano).

“As crianças mais velhas dentro da mesma classe tendem a se sair melhor do que as mais jovens, que são menos intelectualmente desenvolvidas”, explica Levi. “O sucesso inicial é muitas vezes recompensado com cargos de liderança e oportunidades de aprendizagem enriquecidas, levando a vantagens futuras que são ampliadas por toda a vida”.

Os cientistas sugerem que a forma como o sistema escolar agrupa os alunos por idade pode afetar o seu sucesso ao longo da vida. “Poderíamos estar excluindo alguns dos melhores talentos do mundo dos negócios simplesmente por inscrevê-los na escola muito cedo”, opina.

Resultado semelhante foi encontrado em um estudo inglês, que verificou uma nítida diferença nos resultados entre as crianças mais novas em um grupo escolar (no caso desse estudo, as nascidas em agosto) e as mais velhas (nascidas em setembro). Entre as crianças com sete anos de idade, as nascidas em agosto tinham mais de três vezes mais chances de ser “abaixo da média” do que crianças nascidas em setembro. Crianças de agosto também tinham 20% menos probabilidade de frequentar uma boa universidade.

Situação parecida, é claro, acontece no sistema escolar Brasil. Aqui, a idade tende a ser balanceada pela metade do ano.
As crianças precisam ter pelo menos 6 anos para ingressar na 1ª série do ensino fundamental. Geralmente, os pais são orientados a colocar seu filho de 6 anos na escola se ele vai fazer 7 até julho; se vai fazer 7 depois de julho, alguns esperam para inscrever a criança na escola no próximo ano.

Nessa “bagunça” do ano letivo começar no ano em que a criança faz 7 anos, uma que fez 7 em janeiro e outra que vai fazer 7 somente em dezembro podem estar (e frequentemente estão) na mesma classe. Esse um ano de diferença (em desenvolvimento intelectual) entre elas pode se traduzir, conforme explicaram os pesquisadores, em uma vantagem à criança mais velha.

Se esquecermos por um momento em qual mês a criança nasce e concentrarmos no fato de que os adultos de maior sucesso aparentemente são aqueles que, quando crianças, eram os mais velhos em suas classes, fica uma dica para todos os pais: garanta que seus filhos tenham 7 anos completos antes de entrar na escola.

Saúde x mês nascimento

O efeito data de nascimento pode afetar também a saúde. Alguns outros estudos já indicaram que nascer em determinada época do ano pode afetar a visão das pessoas, sua saúde, seus hábitos alimentares e até mesmo sua personalidade.

Por exemplo, um estudo mostrou que nascer no inverno pode desregular nossos relógios biológicos mais tarde na vida, o que afetaria nosso humor e risco de distúrbios mentais. Também, um relatório publicado na Revista Britânica de Psiquiatria indicou que crianças nascidas na primavera podem ter maior risco de anorexia nervosa. Por fim, uma pesquisa mostrou que esquizofrenia e transtorno bipolar são mais frequentes entre crianças nascidas no inverno, e menos frequentes nas nascidas no verão; a depressão, por outro lado, é mais comum em nascimentos de primavera e menos comum no outono.[ScienceDaily, HP, WorldScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Pedro Winter:

    Evidente! Mas isso não tem em nada haver com a estação do ano, e sim com a época do ano em que se nasce. E isso eu já havia evidenciado, ao analisar meu tempo de colegial.
    Vamos supor que duas crianças de 5 anos estão indo para a primeira série. Uma nasceu em janeiro e outra em dezembro. Mesmo elas nascendo no mesmo ano – e com isso estarem na mesma série – a primeira criança será praticamente 1 ano mais velha (11 meses). Com isso ela já entra com quase 1 ano a mais de vida, e tempo para obter conhecimento. Logo, essa criança terá 20% mais tempo para se preparar para o entrar na escola. E, com isso, a criança já começa em vantagem em relação à outra. Claro que isso é um condicionante e não uma regra.

  • Rone100theone:

    Para mim as pesquisas são totalmente inválidas. O desenvolvimento intelectual de crianças é muito mais influenciado pelos pais do que por escolas.

  • Gargwlas Gargw Gargwlas:

    sim porque a maioria sao Arianos, bem em cima desses 2 meses ae… são pessoas de garra, percepção, ousadia e força.

    os de julhos sao cancerianos e sao pessoas mais sensiveis e inquietas e de facil impressionamento

Deixe seu comentário!