Para ser bom em resolver problemas, é preciso mais do que inteligência

Por , em 28.04.2015

Todos nós sabemos que um QI alto é uma qualidade útil e desejável. Mas, além da inteligência, outras características podem te tornar um empregado valioso (ou patrão bem-sucedido), um ótimo conselheiro para os amigos e excelente resolvedor de problemas.

Estamos falando dos quocientes de curiosidade e emocional.

Segundo um artigo da publicação Harvard Business Review, pessoas com maior QE (quociente emocional) tendem a ser mais empreendedoras, mais proativas na exploração de oportunidades, mais propensas a assumir riscos e a transformar ideias criativas em inovações reais.

Já pessoas com um alto QC (quociente de curiosidade) têm níveis maiores de investimento intelectual e aquisição de conhecimento ao longo do tempo, especialmente nos domínios formais de educação, como ciência e arte. Informação e expertise transformam situações complexas em familiares, de modo que o QC é a melhor ferramenta para produzir soluções simples para problemas difíceis.

Equilíbrio perfeito

Essas três qualidades psicológicas – QI, QC e QE – são importantes para “gerenciar a complexidade” do mundo em que vivemos. Um pouco de cada uma delas irá ajudá-lo a compreender e resolver problemas, criar novas soluções e realmente executar suas ideias.

Basta lembrar da famosa frase de Albert Einstein: “Eu não tenho talentos especiais. Sou apenas apaixonadamente curioso”. [LifeHacker]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 3,67 de 5)

Deixe seu comentário!