Calor ajuda no tratamento contra o câncer

Por , em 10.05.2011

O calor tem sempre sido um aliado na luta contra o câncer. Embora alguns estudos tenham mostrado que o aquecimento de tumores facilita a rádio e a quimioterapia, ninguém sabia afirmar ao certo por que isso ocorre. Agora, uma nova pesquisa sugere que as altas temperaturas destroem enzimas que dificultam a ação de drogas que combatem a doença.

A descoberta sugere que a combinação correta de medicamentos e calor melhora a eficácia da quimioterapia.

Przemek Krawczyk e seus colegas da Universidade de Amsterdã, na Holanda, aqueceram células tumorais em laboratório. Eles também injetaram tumores em ratos e, em seguida, aqueceram o membro do animal que recebeu o tumor a 42 ° C durante 90 minutos.

A equipe descobriu que as altas temperaturas desnaturam a proteína BRCA2, uma enzima de reparo do DNA. Normalmente, a BRCA2 conserta uma ruptura ou algo do gênero causado pelos medicamentos contra o câncer no DNA das células cancerosas. Por isso, desmantelar a BRCA2 significa deixar os tumores mais vulneráveis ​​ao tratamento.

“Em condições normais, o reparo no DNA é algo natural e necessário às células, porém isso permite que as células cancerosas resistam ao tratamento que danifica seu DNA”, explica o co-autor Roland Kanaar. “Agora sabemos que a hipertermia – a elevação da temperatura do corpo – aumenta a eficácia de tratamentos contra o câncer inibindo uma determinada via de reparo de DNA”.

“O próximo passo lógico é pensar que poderíamos usar drogas em combinação com a hipertermia, tendo em vista os nossos resultados”, diz Kanaar. Os pesquisadores sugerem que a hipertermia seria um excelente aliado para os medicamentos anti-câncer que prejudicam as enzimas de reparo do DNA, tais como os inibidores da PARP-1. [NewScientist]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!