Cientistas transformam células comuns em células de gordura marrom

Por , em 10.03.2011

Há dois tipos de células de gordura: a branca e a marrom. As células de gordura marrom queimam energia, ao invés de armazená-las. Agora, um novo estudo descobriu que as células musculares e as células de gordura branca podem ser persuadidas a se tornarem células de gordura marrom.

Segundo os pesquisadores, induzir essas células e aumentar a quantidade ou a atividade de células de gordura marrom poderia ser uma ótima forma de combater a obesidade. Porém, o estudo foi realizado em ratos, e muito trabalho precisa ser feito antes dos tratamentos para seres humanos serem desenvolvidos.

As células se transformam em marrons depois de serem tratadas com uma determinada proteína. Os pesquisadores descobriram que até 95% das células isoladas do músculo esquelético ou de gordura branca – todas escolhidas especificamente porque tinham uma marca especial em sua membrana – poderiam ser induzidas a se transformar em células de gordura marrom.

Porém, os caminhos que as células traçam para mudar de um tipo para outro ao longo do tempo são processos complexos e não bem compreendidos. O novo estudo revelou que algumas células encontradas no tecido muscular esquelético não podem se desenvolver em células musculares. Em vez disso, essas células poderiam se transformar em células de gordura marrom.

Os pesquisadores retiraram a gordura branca e o tecido muscular dos ratos, e isolaram as células que eles acreditavam que poderiam tornar-se células de gordura marrom. Em laboratório, eles exibiram as células a uma proteína chamada BMP-7, e elas começaram a agir como células de gordura marrom.

Além disso, quando eles injetaram essas células de volta nos ratos, elas sobreviveram e o número de células de gordura marrom dos ratos aumentou. Um experimento semelhante foi feito com células humanas, mas não envolveu a etapa de injetar as células de volta nas pessoas. Ainda assim, os músculos e células de gordura branca também se transformaram em células de gordura marrom.

Um estudo de 2007 com dois tipos geneticamente similares de ratos, um deles propenso a se tornar obeso e o outro resistente a se tornar obeso, mostrou que os ratos resistentes à obesidade tinham “ilhas” de células de gordura marrom dentro de seu músculo esquelético. Trabalhos anteriores também mostraram que ratos que receberam BMP-7 tinham mais gordura marrom.

Os pesquisadores observaram que a droga rosiglitazona pode atuar com a BMP-7, e aumentar o número de células induzidas a se tornar gordura marrom. A droga é usada para tratar pessoas com diabetes tipo 1, e é conhecida por promover o desenvolvimento da gordura marrom e branca.

Segundo os pesquisadores, a maioria das pessoas deve perder peso se exercitando. Mas, para algumas pessoas geneticamente predispostas à obesidade, ou para aquelas em que o excesso de peso provocou graves distúrbios metabólicos, fazer mais gordura marrom e queimar mais energia poderia ajudar. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Fernanda:

    Esse eduardo fumou um pra escrever esse comentário…

  • eduardo:

    Eu fico bobo qnd eu vejo pesquisas e mais pesquisas q utilizam ratos como cobaias… é sério, os ratos vão acabar dominando o mundo… ratos super-inteligentes e fortes, ratos que se regeneram, que crescem mais rápido, com super-velocidade, que soltam hadoukken…
    Das duas uma: ou esses roedores mutantes de hoje serão os nossos heróis de amanhã ou nós humanos sucumbiremos aos mandos e desmandos dos super-ratos mutantes…

    Agora, qnt à matéria, realmente é uma boa notícia não só p/ os gordinhos mas pra galera da malhação tb… uns músculos a mais são sempre bem-vindos…

Deixe seu comentário!