Cientistas criam exame de sangue para diagnosticar Alzheimer

Por , em 31.07.2013

Um tratamento precoce pode ajudar a diminuir consideravelmente as consequências da chamada “doença de Alzheimer” – uma doença neurodegenerativa que começa a atacar o organismo anos antes de os sintomas se tornarem evidentes.

Na busca por uma maneira de diagnosticar a doença ainda em fase inicial, pesquisadores da Universidade de Saarland testaram um exame sanguíneo focado em fragmentos de código genético (microRNA). Resultado: 93% de índice de acerto nos testes, feitos com 202 pessoas.

Ao analisar a ocorrência de 140 microRNAs, eles descobriram que 12 aparecem em níveis muito diferentes em pessoas que têm doença de Alzheimer.

Apesar do sucesso do experimento, esse teste tem um longo caminho pela frente. “Um teste sanguíneo que ajude a detectar doença de Alzheimer seria uma excelente adição para as ferramentas de diagnóstico de um médico, mas tal teste precisa ser bem validado antes de considerarmos seu uso”, aponta o médico Eric Karran (que não participou diretamente do estudo), da instituição de caridade Alzheimer’s Research UK.

“Precisamos ver esses resultados confirmados em amostras maiores, e é necessário mais trabalho para melhorar a capacidade do teste de distinguir doença de Alzheimer de outras condições neurológicas”.

Os resultados da pesquisa foram publicados no periódico Genome Biology. [Gizmodo, ScienceDaily, BBC, Genome Biology]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!