Em quantos destes 5 mitos sobre a bateria do seu celular você acredita?

Por , em 16.01.2016

Quem sai de casa cedinho e volta apenas depois de 8, 10 ou 12 horas conhece bem a agonia e ansiedade resultantes em perceber que a bateria do smartphone está acabando. É aí que lembramos daquelas antigas dicas para prolongar a vida útil da bateria, como fechar aplicativos e não carregar o aparelho durante a noite toda. Mas em um mundo em que os avanços tecnológicos acontecem tão rapidamente, essas dicas ainda estão atualizadas? Confira cinco mitos e suas explicações:

Mito 5: Você deve esperar a bateria descarregar completamente para então carregar o smartphone

As baterias antigas costumavam ser menos eficientes do que as que temos hoje. Elas “esqueciam” sua capacidade total inicial, e passavam a carregar menos e menos. Por isso era indicado esperar a bateria descarregar até 0% para então recarregá-la.

As baterias atuais, porém, de íon-lítio, não sofrem desse problema de memória que as antigas baterias de níquel cádmio e de níquel-hidreto metálico tinham. Além disso, as baterias modernas têm uma forma diferente de contar cada ciclo de recarga.

A Apple explica como as suas baterias de íon-lítio funcionam, mas o mesmo vale para qualquer outra desse tipo:

Carregue sua bateria de íon de lítio Apple quando quiser. Ela não precisa ser descarregada 100% antes de recarregar. As baterias de íon de lítio Apple funcionam em ciclos de carga. Um ciclo de carga termina quando você usa (descarrega) uma quantidade equivalente a 100% da capacidade da bateria, mas não necessariamente de uma carga. Por exemplo, você pode usar 75% da capacidade da bateria em um dia, depois dar uma carga completa durante a noite. Se você usar 25% no dia seguinte, terá descarregado 100%, e os dois dias vão equivaler a um ciclo de carga. Um ciclo completo pode levar vários dias. A capacidade de qualquer tipo de bateria será reduzida após um determinado número de recargas. Nas baterias de íon de lítio, a capacidade diminui um pouco a cada ciclo completo de carga. As baterias de íon de lítio Apple foram projetadas para manter pelo menos 80% da capacidade original e possibilitar mais ciclos de carga. Isso pode variar de acordo com o produto“.

Apesar de não ser necessário esperar a bateria acabar para recarregar, muitos fabricantes sugerem que você “calibre” sua bateria ao descarregá-la completamente a cada três meses, para que o sistema consiga avaliar quanto da capacidade foi perdida até então.

Mito 4: Carregar sua bateria durante a noite toda acaba com a vida útil dela

Isso acontecia com as baterias mais antigas quando eram deixadas carregando por longos períodos. As baterias de hoje não sofrem com esse problema, mas se você usa uma capinha no seu celular, tablet ou laptop que não permite que o calor se dissipe, isso pode influenciar na capacidade da sua bateria.

Segundo o site educativo Universidade da Bateria, uma bateria de íon-lítio exposta a um calor de cerca de 37°C por um ano perde cerca de 40% de sua capacidade de carga. Se exposta a uma temperatura de 23°C, perde 20% depois de um ano.

Mito 3: Fechar apps faz a bateria durar mais

Os apps de um smartphone não funcionam da mesma forma que um computador. Quando você deixa um app aberto no seu celular, ele fica inativo, não precisa de bateria. Já para fechá-lo, é necessário usar bateria.

O técnico Scotty Loveless do site Genius Bar explica: “Ao fechar um app, você o retira da memória RAM. Quando você precisa abrir o mesmo app da próxima vez, seu aparelho tem que recarregá-lo na memória de novo. Isso causa mais estresse no seu aparelho do que deixar o app aberto”.

Mito 2: Você deve usar apenas carregadores originais no seu smartphone

Os manuais dos smartphones costumam recomendar que você não use qualquer outro carregador além do original do seu aparelho. Enquanto os carregadores baratinhos e suspeitos devem ser evitados, não há nada de errado com carregadores comuns de outras marcas. Enquanto o tempo de carga pode ser diferente, isso não deve afetar a bateria em si.

Mito 1: Desativar o Bluetooth, Wi-Fi e GPS economiza bateria

Wi-Fi e Bluetooth costumavam exigir bastante energia, mas atualmente eles usam tão pouca que nem vale a pena desligá-los. Já o GPS usa um pouco mais, então certifique-se de que não há nenhum app usando sua localização o tempo todo sem que seja necessário.

O que normalmente acaba com sua bateria é o uso da tela. Então se você estiver realmente preocupado com sua bateria, deixe o seu celular no bolso e só ative a tela quando realmente precisar. [Lifehacker, Apple, Battery University]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!