Comer vegetais todos os dias pode deixar seu cérebro 11 anos mais jovem

Por , em 31.03.2015

Ninguém discorda que vegetais são bons para a saúde. Mas você sabia que a ingestão de apenas uma porção de folhas verdes por dia poderia prevenir a demência?

Pesquisadores da Universidade de Rush em Chicago (EUA) avaliaram anualmente a dieta e capacidade mental de cerca de 950 pessoas idosas durante dois a dez anos.

Os participantes, que tinham uma idade média de 81 anos, fizeram 19 testes para avaliar a sua função mental. Também, usando uma lista com 144 itens, tiveram que identificar que alimentos e bebidas tinham mais destaque em sua dieta.

Os que comiam vegetais de folhas verdes, como espinafre e couve, uma ou duas vezes por dia experimentaram declínio cognitivo significativamente menor do que aqueles que não comiam tantos vegetais, mesmo quando outros fatores, como educação, exercício e histórico familiar de demência foram levados em conta.

Efeito duradouro

Em média, os participantes que comiam mais folhas verdes interromperam o declínio mental por uma média de 11 anos.

“Perder a memória ou habilidades cognitivas é um dos maiores medos das pessoas à medida que envelhecem. Como o declínio da capacidade cognitiva é central para a doença de Alzheimer e outras formas de demência, o aumento do consumo de vegetais de folhas verdes pode oferecer uma maneira muito simples, acessível e não invasiva de potencialmente proteger o cérebro”, disse a principal pesquisadora do estudo, Martha Clare Morris.

Morris crê que os benefícios das verduras são provavelmente ligados a seus elevados níveis de vitaminas e nutrientes, como vitamina K, luteína, folato e beta-caroteno. [Telegraph]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

3 comentários

  • PAULO LEAL:

    Como primatas antropóides, frutas e verduras cruas sempre foi a dieta da nossa espécie humana, antes da descoberta do fogo.

    • Marcelo Ribeiro:

      E vivam 30 anos no máximo.

    • Cesar Grossmann:

      Somos onívoros, Paulo, sempre fomos caçadores-coletores e oportunistas. O ser humano nunca foi vegetariano estrito.

Deixe seu comentário!