Como os alimentos podem alterar a cor de pássaros, peixes e até mesmo dos seres humanos

Por , em 5.09.2013

A plumagem cor-de-rosa de flamingos não seria possível sem a sua dieta especial. O mesmo acontece com o salmão e com o peixe koi (sim, esse é o nome, não escrevemos “peixe boi” errado). Os alimentos podem até pintar os seres humanos –  especialmente os bebês.

Quando você for a um zoológico, repare no comedouro dos flamingos: parece que alguém despeja tinta rosa fluorescente para os bichos comerem. A aparência não é das mais apetitosas, mas os flamingos (e os eventuais passarinhos locais que espertamente roubam a comida alheia) devoram o alimento.

Caso não consumissem a comida rosa fluorescente, os flamingos provavelmente não seriam mais bonitos o suficiente para permanecer no zoológico – eles se transformariam em pássaros brancos com uma forma corporal muito estranha e diferente da qual estamos acostumados.

Esses pássaros não produzem as brilhantes penas cor de rosa por conta própria. Eles comem camarão e algas azuis esverdeadas (sim), que lhes dão a tonalidade reluzente. As algas contêm carotenoides, um grupo de pigmentos que são geralmente encontrados em plantas e outros organismos fotossintéticos. Os pigmentos ficam no interior das células vegetais, nas organelas que realizam a fotossíntese.

Como a fotossíntese não tem muita utilidade para os animais, eles raramente são capazes de produzir seus próprios carotenoides. Os bichos captam o que podem de sua dieta – e acabam sendo coloridos de acordo com os alimentos que ingerem. O fígado decompõe os carotenoides, dividindo pigmentos azuis e verdes e transformando-os em pigmentos laranja e rosa.

Em flamingos, estes pigmentos são transportados para as penas, garantindo suas cores vívidas. Os flamingos do zoológico, porém, precisam de suplementos, especialmente quando eles estão na época de trocar de penas (a “muda”). Dessa forma, a nova plumagem vem em cores brilhantes. Antigamente, era comum entre os criadores de canários alimentar os pássaros com páprica durante a muda, para que desenvolvessem penas vermelhas. A prática, entretanto, caiu em desuso porque danifica muito o fígado dos animais.

As aves não são os únicos animais cujas dietas podem intensificar suas cores: o koi (foto abaixo), um peixe decorativos de tonalidade vermelha e dourada, é muitas vezes alimentado com produtos que contêm carotenoides tonificantes de cores. Os kois podem obter carotenoides no ambiente a partir de algas, mas a maioria dos proprietários ajuda e os alimenta com rações que possuem ainda mais substâncias capazes de reforçar o laranja brilhante e outros tons de vermelho pelos quais são famosos. No entanto, é um método complicado: excesso de substância pode fazer o peixe adquirir um tom todo amarelo.

alimentos-coloridos2

Prato de arco-íris

Os carotenoides não são utilizados apenas para alimentar animais de exposições ou de estimação: se você andar pelos corredores de um supermercado, provavelmente verá salmão criado em um ambiente controlado à venda. Normalmente, em algum lugar do pacote, há um aviso dizendo que “a cor foi acrescentada no salmão para torná-lo rosa” – um processo que não necessariamente foi feito com o peixe morto.

Na natureza, a alimentação do salmão consiste em algas e camarão, que lhe conferem aquela cor rosa alaranjada. O salmão que cresce em um local específico para ser comercializado possui uma aparência cinzenta, a menos que os peixes também sejam alimentados com carotenoides. A carne cor de rosa brilhante parece mais saudável – e, para os consumidores, realmente é. Nós transformamos os carotenoides (como betacaroteno), em vitamina A – e é por isso que os nutricionistas salientam que devemos comer “um arco-íris de alimentos”, de cenouras laranjas a pimentões vermelhos e brócolis verdes. Precisamos deles para permanecer vivos.

Pele laranja

Às vezes, no entanto, exageramos, e podemos ser tingidos por carotenoides – especialmente quem possui pele clara e fica excessivamente preocupado em ter a pele bronzeada até mesmo no inverno. Ao recorrer a pílulas de betacaroteno, que oferecem doses maciças de carotenoides, a pessoa pode ficar laranja. Em geral, porém, o grupo mais provável a apresentar uma tonalidade de pele mais laranja do que o habitual são os bebês. Diversos pais alarmados levam seus filhos ao médico e recebem um intrigante diagnóstico de carotenemia.

À medida que as crianças passam a comer alimentos sólidos, a maioria dos pais ficam ansiosos para enchê-las de legumes excelentes para a saúde. Cenoura, batata doce e brócolis estão entre os favoritos. Cada um desses alimentos está repleto de carotenoides, que, eventualmente, podem se manifestar na pele.

O excesso de caroteno aparece pela primeira vez no nariz e nas palmas das mãos, e às vezes possa ser visto em outras partes do corpo em bebês de pele mais clara. Embora a carotenemia possa ser um sinal de que as coisas não vão bem com o fígado, os rins ou a tireoide, a condição em si não representa nenhum perigo grave.

O excesso de vitamina A pode causar danos, mas o corpo converte o caroteno em vitamina A tão lentamente que não há perigo real de uma overdose ou algo do tipo. Portanto, se você quiser continuar tomando pílulas para parecer bronzeado ou não comer nada além de brócolis, batata doce e cenoura, vá em frente: isso provavelmente vai te trazer nenhum mal. O máximo que pode acontecer é você receber toda a atenção das pessoas com quem cruza na rua por ser o único ser humano meio laranja nas redondezas.

[io9]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,33 de 5)

5 comentários

  • Stefhany Oliveira:

    JÁ QUE ESSES ALIMENTOS PODEM MUDAR A COR DA PELE. PQ A COR DO PELO DOS COELHOS BRANCOS NÃO MUDA?

  • Renan Altair Nardi:

    Esse peixe koi ou é igual a ou é uma carpa.

    • Reinaldo Mitinori Daiten:

      Koi eh a palavra em lingua japonesa de carpa. Nishiki(duas cores)koi(carpa) seria a variedade ornamental, colorida. Ainda existem variedade comum, cinza, nativa dos rios japoneses.

  • Evžen:

    Isto é verdade. Finalmente um artigo para confirmar que uma dieta rica em amoras e mirtilos altera a coloração de nós!

  • Marília:

    Lembrei de quando me contaram que uma vez, quando bebê, davam-me muita cenoura e abóbora pra comer e fiquei com a pele muito alaranjada… Quite interesting! =)

Deixe seu comentário!