É assim que você usa seu celular na cama sem detonar o seu sono

Por , em 4.08.2017

Já vimos muitos estudos que mostram como a luz do celular é perigosa e prejudicial para o nosso corpo. Agora, porém, a ciência confirma essa hipótese – e simplesmente não vale a pena o impacto que alguns últimos minutos no Twitter ou no Facebook trazem à qualidade do sono.

Os participantes do novo estudo receberam óculos especiais que bloqueiam a luz azul de dispositivos como telefones e televisores, e depois foram convidados a seguir com sua “rotina digital” cotidiana até tarde da noite.

Todos acabaram adormecendo mais rápido, dormindo melhor e por mais tempo do que o normal.

Além disso, os pesquisadores da Universidade de Houston descobriram que os níveis de melatonina – o hormônio liberado quando nossos corpos acreditam que é hora de dormir – aumentaram em 58% quando os óculos azuis que bloqueavam a luz foram utilizados. Esse é um impulso maior do que se poderia obter a partir de suplementos de melatonina consumidos sem prescrição médica.

“A descoberta mais relevante é que encarar a luz azul durante a noite realmente interfere na qualidade do sono”, diz a pesquisadora principal do estudo, Lisa Ostrin. “O sono é muito importante para regenerar muitas funções em nosso corpo”.

Luz azul no dia a dia

A luz azul não é inerentemente perigosa, e a própria luz do sol a transmite. Ela aumenta o nosso estado de alerta e regula o relógio interno do corpo, ativando fotorreceptores dos olhos chamados células ganglionares retinianas intrinsecamente fotossensíveis (ipRGCs), que então suprimem a produção de melatonina. O problema surge quando isso acontece tarde da noite – essencialmente, nossos corpos passam a pensar que ainda é dia, e não hora de adormecer. Isso significa que mantemos um sono de baixa qualidade e que dormimos menos.

Este estudo em particular envolveu apenas 22 participantes, mas apesar do tamanho relativamente pequeno da amostra, é apenas o mais atual em um crescente corpo de evidências que comprovam a tese: usar dispositivos eletrônicos tarde da noite pode trazer graves problemas de saúde. É hora de mudar nossos hábitos.

Contornando os riscos

Mesmo as empresas de tecnologia estão cientes dos danos. Os modos noturnos que reduzem a luz azul agora foram incorporados ao iOS, macOS, Windows e Android, embora, se você utilizar um telefone da Google, o ajuste exato e o processo de configuração podem variar dependendo da marca e do modelo.

O sono interrompido começa a se tornar um problema real: de acordo com números da Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos, a partir de uma pesquisa com base em 1.253 adultos realizada em 2014, até 35% de nós mantemos repousos que são apenas “suficientes” ou “fracos”.

45% dos entrevistados disseram que o sono pobre ou insuficiente tinha impactado suas atividades diárias pelo menos uma vez na última semana.

Outras pesquisas

Isso não é tudo o que se possa saber sobre a luz azul, mas há a certeza deque a falta de sono é ruim para a nossa saúde sob qualquer aspecto. Uma pesquisa realizada no início deste ano mostrou que, quando o cérebro não descansa o suficiente, ele começa a eliminar mais neurônios e sinapses do que o necessário.

Talvez seja hora de se afastar do teclado mais cedo para que possamos ser mais produtivos na manhã seguinte.

Mas se você realmente não consegue deixar de checar seu Instagram ao final da noite ou de assistir a um filme no Netflix, que provavelmente manterão seu cérebro ativo – além de suprimir a melatonina –, então, nesse caso, um filtro que bloqueie a luz azul pode ser a segunda melhor escolha.

Os próprios pesquisadores sugerem que o uso de bloqueadores de luz azul, como eles fizeram na experiência, é o caminho a seguir por quem precisa trabalhar ou se manter ocupado.

“Ao usar essas lentes, estamos reduzindo a entrada dos fotorreceptores, para que possamos melhorar o sono sem deixar de usar nossos dispositivos”, diz Ostrin. “Isso é interessante porque ainda podemos ser produtivos durante a noite”.

As descobertas foram publicadas na Ophthalmic and Physiological Optics. [ScienceAlert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 5,00 de 5)

1 comentário

  • Tigre:

    Há programas que dizem bloquear a luz azul, como o F.lux para Windows e MacOS e o Twilight para Android

Deixe seu comentário!