Por que é impossível prestar atenção em um filme quando tem um infeliz no celular dentro do cinema?

Por , em 17.03.2013

Mesmo quem gosta de escutar conversas alheias fica incomodado quando precisa de concentração e tem alguém por perto que não para de falar – especialmente se for no telefone. “As pessoas acham conversas no celular irritantes – resultados de uma pesquisa [feita em 2006 nos Estados Unidos] indicam que cerca de 82% das pessoas [do país] acham”, conta a psicóloga Veronica Galván, em entrevista ao TechNewsDaily. “Estávamos curiosos para saber quais os efeitos cognitivos de ouvir conversas no celular, já que elas estão tão impregnadas no dia-a-dia”.

Para isso, Galván e sua equipe chamaram 164 voluntários para realizar uma tarefa (rearranjar letras e formar palavras, como transformar “acas” em “casa”) enquanto ouviam uma conversa ao fundo – sem saber que isso fazia parte do estudo. Metade dos voluntários teve de ouvir uma conversa em que duas pessoas estavam presentes, e os demais ouviram uma conversa feita por celular, em que conseguiam ouvir apenas uma das pessoas. Eram diálogos sobre assuntos corriqueiros, como festas de aniversários ou encontros.

Resultado: aqueles que ouviram “conversas de celular” se sentiram mais distraídos do que os que escutavam as duas pessoas. Além disso, conseguiram se lembrar melhor do conteúdo e cometeram menos erros ao recordar palavras que foram usadas nessas conversas.

De acordo com a pesquisadora Rosa Vessal, da Universidade de San Diego (EUA), isso ocorre porque, quando você não sabe o que um dos interlocutores está falando, a conversa se torna mais imprevisível. “Não saber o rumo da conversa faz com que chamadas por celular distraiam mais”, explica.

Uma das próprias autoras do estudo (Galván) passou por uma situação do tipo. “Estávamos fazendo a pesquisa havia um tempo, e eu estava numa loja de roupas quando uma moça perto de mim estava no celular e disse ‘sim, ele estava na cadeia ontem à noite'”, lembra Galván. “Eu não tinha ideia do que ela estava falando – é apenas uma conversa ‘recortada’ e sem contexto, e foi realmente diferente de uma conversa em que você pode ouvir os dois lados”.

Os autores pretendem investigar futuramente se escutar conversas alheias atrapalha mais a execução de determinadas tarefas.[LiveScience, PLoS ONE]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • David Quirino:

    Infelizmente não posso tecer aqui um comentário apenas sobre o uso de telefones celulares, quando a humanidade, como um todo, não está preparada; não sendo, portanto, digna, para receber todo o avanço tecnológico que inesperadamente saltou-lhe às mãos nas últimas décadas… nem mesmo a medicina é bem aproveitada, pois se morrem menos pessoas, por doenças naturais, prematuramente, em contrapartida não se para de faze-las e entupir o mundo, embora contando-se com todos os tipos de contraceptivos, ao alcance de todos. Se qualquer espécie vivente, uma vez absoluta em seu habitat natural; livre de predadores, prolifera desordenadamente, enlouquecendo e entrando em colapso, não seremos nós, a exceção à regra… ficaremos cada vez mais, mais imbecis e mal educados.

  • Francisco Assis Gurgel Gurgel:

    muito relativo isso talvez ate pra provocar e pensam que é bonito agora, que o correto seja isso: recebeu uma chamada, que atende-la,decentemente, mostrando educação? se retire do ambiente…

Deixe seu comentário!