Cópia original da Magna Carta é encontrada em scrapbook

Por , em 10.02.2015

Uma cópia original da Magna Carta – que na verdade se chama Grande Carta das Liberdades, ou concórdia entre o rei John e os barões para a outorga das liberdades da Igreja e do rei inglês – foi descoberta em um scrapbook em Kent, Inglaterra.

O documento esfarrapado remonta ao ano de 1300, 85 anos depois que o rei John da Inglaterra foi obrigado a assinar o primeiro contrato que limitava os direitos dos reis. Esta versão foi emitida pelo rei Edward I (neto do rei John), que estava sob pressão da igreja e dos barões para reafirmar a boa governança.

“Ninguém sabia que estava lá”, disse Sophie Ambler, pesquisadora associada do Projeto Magna Carta, sobre o documento danificado. “Esta Magna Carta estava escondida em um scrapbook de um funcionário vitoriano do Museu Britânico, no final do século XIX”.

Limitar o rei

A cópia foi então colocada no arquivo Sandwich em Kent, onde foi esquecida. A redescoberta se deveu aos esforços dos pesquisadores do Projeto Magna Carta, que estão investigando a história do documento para a comemoração de seu 800º aniversário este ano. O líder do projeto, Nicholas Vincent, da Universidade de East Anglia, pediu a um historiador da cidade que procurasse a Carta de Foresta, um documento complementar à Magna Carta. No processo, o historiador encontrou a edição esquecida.

magna carta recem descoberta 2

Muitas vezes considerada uma precursora do direito constitucional moderno, a Magna Carta foi afirmada pela primeira vez em 15 de junho de 1215, por um rei John sitiado que enfrentou uma revolta de um grupo de poderosos barões a respeito da tributação. O documento limitava o poder do rei e impunha limites sobre a tributação, além de estabelecer direitos à justiça. Quatro cópias do original de 1215 da Magna Carta sobreviveram, incluindo uma versão queimada que está guardada na Biblioteca Britânica.

Depois do rei John, os reis da Inglaterra periodicamente reafirmaram e reeditaram a Magna Carta, como foi o caso desta versão. A nova cópia eleva a 24 o número total de versões sobreviventes do século XIII. A edição recém-descoberta é a sétimo cópia sobrevivente do ano de 1300.

A Carta tem mais de meio metro de comprimento, mas, segundo os historiadores, cerca de um terço do texto está faltando. Danos causados pela umidade estragaram o papel, e o selo real está faltando. No entanto, a data de emissão sobrevive na parte inferior do documento. Determinar a autenticidade da carta foi relativamente simples, já que o layout, a escrita e o texto coincidem com o que seria esperado de uma Magna Carta desta época.

Ambler explica que a descoberta do documento em Sandwich revela que cópias da Magna Carta foram distribuídas mais amplamente do que se sabia. Sandwich era o que é conhecido como um “Cinque Porto”, uma cidade costeira que recebia isenções de alguns tributos e de fiscalização em troca de manutenção de navios para a defesa do reino.

“O fato de que uma foi [entregue] aos portos de Cinque acrescenta toda uma outra audiência [para a Magna Carta]”, destaca a pesquisadora.

O destino do documento recém-descoberto ainda não é conhecido, mas é provável que fique em Kent. O Conselho do Condado espera exibir a relíquia como uma atração turística. A Magna Carta está atualmente no Centro de História e Biblioteca de Kent. [Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!