Dar um sorriso falso pode acabar com o seu humor

Por , em 22.02.2011

“Sorria, meu bem, sorria!” Mas, sorria de verdade, senão, o sorriso pode trazer tristeza. Pelo menos foi isso que pesquisadores da Universidade do Estado do Michigan constataram. Quando tentamos dar aquele sorriso cortês, em resposta a uma situação social, e não estamos realmente felizes, podemos acabar nos sentindo ainda mais para baixo.

O estudo foi publicado, neste mês, no periódico Academy of Management. Os cientistas participantes da pesquisa acompanharam o dia-a-dia de motoristas de ônibus durante duas semanas. E, como estão acostumados com pessoas simpáticas que os agradecem e desejam “bom dia” quando sobem ou descem do veículo, eles geralmente têm que fingir um sorriso para retribuir a gentileza. Mas, a investigação teve resultados inesperados: o “sorriso amarelo” atrapalha.

Quando o sorriso era forçado ou, segundo os pesquisadores, os motoristas estavam “agindo na superfície”, seu humor piorava e eles tendiam a se distrair no trabalho. Isto acontece porque a pessoa tenta suprimir pensamentos negativos. Contudo, estes pensamentos acabam ficando ainda mais persistentes.

Por outro lado, naqueles dias em que os sujeitos estão felizes ou fazem um esforço maior para realmente “sentir” aquele sorriso, chamado de “agir em profundidade”, seu humor melhora consideravelmente. E tudo porque eles têm pensamentos positivos ou boas lembranças surgem na mente naquele momento. O pensamento positivo, mais uma vez, mostra suas vantagens.

As mulheres são mais sensíveis que os homens a este fenômeno, diz o responsável pela pesquisa, Brent Scott. Ele suspeita que isto seja um reflexo cultural, já que as mulheres se expressam mais emocionalmente, então, para elas, esconder suas emoções pode exigir mais esforço.

Para fechar com outra música: “é melhor ser alegre que ser triste, a alegria é a melhor coisa que existe”. Então, já que é para sorrir, melhor sorrir de verdade. [NewYorkTimes]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

  • Vania:

    A falsidade é uma realidade no relacionamento.devemos decidir-nos a ser honestos com nós mesmos para nao enganar…grato por contar a si essa autentica realidade.

  • Everton Carlos da Costa Cardoso:

    Discordo totalmente dessa “pesquisa”. Está comprovado cientificamente que mesmo com um sorriso artificial, as endorfinas são liberadas na corrente sanguínea, proporcionando ao ser humano todos os benefícios dos risos e das risadas.

  • Letícia Resende:

    Oi Marcelo, eu também fiquei meio decepcionada com este estudo. Eu sou uma pessoa bem sorridente e sempre sorrio para pessoas na rua, no ônibus, no metrô…Hoje mesmo, na bilheteria do metrô, pensei: “será que se eu sorrir para o cara da bilheteria e ele estiver triste, vou deixá-lo mais triste por fazê-lo forçar um sorriso?”. Ah, na dúvida eu sorri e torci para ele estar em um dia bom, pois ele sorriu de volta. Eu fiquei feliz…

  • Fio:

    eu quando estou de mau humor faço questão de que os outros saibam e me deixem em paz.

  • criancinha:

    Se dar um sorriso cortês, ficamos mais tristes.
    Se não dar, deixamos os outros mais tristes.

    Sorrir ou não sorrir? Eis a questão…

  • Doutor Risadinha:

    Excelente postagem Letícia. Mas eu defendo também o poder do riso forçado, enquanto exercício físico aeróbico, pois ele também faz bem para nosso organismo e bom-humor. Aliás fundei em São Paulo o Clube da Gargalhada justamente para proporcionar esta verdadeira ginástica interna! Ele fica na R. Leite de Morais, 42 – s/ 17 ao lado do Metrô Santana. Se você quiser conhecer mais sobre este trabalho acesse meu Blog Espaço do Riso no http://doutorrisadinha.blogspot.com .
    Abraços, Sorria e Tenha um Bom Dia
    Marcelo Pinto (Doutor Risadinha)

Deixe seu comentário!