Stephen Hawking responde o que havia antes do começo do tempo

Por , em 2.03.2018

O conhecido astrofísico Neil deGrasse Tyson recebeu recentemente, em seu programa Star Talk, o único físico provavelmente mais famoso do que ele: Stephen Hawking.

Durante a entrevista, Tyson fez a Hawking sua pergunta padrão, algo que todos somos curiosos para saber: o que ele acha que havia por aí antes do Big Bang?

Hawking deu a seguinte resposta: “Nada estava por aí antes do Big Bang. De acordo com a Teoria da Relatividade Geral de Einstein, espaço e tempo juntos formam um espaço-tempo contínuo, que não é plano, mas curvado pela matéria e energia dentro dele. Eu adoto uma abordagem Euclidiana para a gravidade quântica para descrever o começo do universo. Nela, tempo real ordinário é substituído por tempo imaginário, que se comporta como uma quarta direção do espaço. Na abordagem Euclidiana, a história do universo em tempo imaginário é uma superfície curvada de quatro dimensões, como a superfície da Terra, mas com duas dimensões a mais. Eu e o Jim Hartle propusemos uma condição ‘sem fronteiras’. A condição de fronteira do universo é que ele não tem fronteiras. Em termos comuns, o espaço-tempo Euclidiano é uma superfície fechada sem fim, como a superfície da Terra. Uma pessoa pode considerar o tempo real e o tempo imaginário como começando no Polo Sul, que é um ponto no espaço-tempo governado pelas leis da física. Não há nada ao sul do Polo Sul, então não havia nada antes do Big Bang”.

Em outras palavras…

Basicamente, a teoria favorita de Hawking é de que não existe um “tempo antes do Big Bang”.

O tempo suaviza-se à medida que você se aproxima cada vez mais do Big Bang, de modo que nunca se estreita em um “ponto de partida”.

Na versão mais simples do Big Bang, o início dos tempos é um ponto onde tudo o que atualmente observamos foi reunido em uma bola de energia menor do que um átomo e então explodiu.

Mas o que veio antes? Físicos como Hawking tentam restaurar uma espécie de intemporalidade ao se livrar desse ponto de partida, imaginando um universo sem uma “explosão” clara.

Podemos voltar o relógio até as bordas desses primeiros momentos de existência, mas perguntar o que veio antes seria como perguntar por que você pode continuar caminhando para o norte quando chegar ao Polo Norte. O tempo, tal como o definimos, perde o seu significado à medida que o universo encolhe. [POPSCI]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (45 votos, média: 4,67 de 5)

2 comentários

  • gARY:

    NADA A VER! ELE SE ACHA O SABE TUDO. MAS ELE MANIPULA A REALIDADE!

    • Cesar Grossmann:

      E só o gARY sabe a verdade…

Deixe seu comentário!