Emaranhamento quântico pode conectar buracos de minhoca

Por , em 5.12.2013

Duas equipes de pesquisadores, trabalhando independentemente, publicaram recentemente trabalhos sugerindo que os fenômenos do “buraco de minhoca” e “emaranhamento quântico” estão de alguma forma relacionados, ou são duas faces da mesma moeda – uma moeda que envolve também buracos negros.

Buracos de minhoca fazem parte das previsões da Teoria da Relatividade de Albert Einstein; eles são como atalhos que conectariam quaisquer buracos negros no universo.

O emaranhamento quântico é um efeito esquisito da mecânica quântica, em que as propriedades de duas partículas, como o spin, são conectadas; quando mudamos a propriedade de uma partícula, a outra também muda em resposta, instantaneamente, independentemente da distância em que elas se encontram.

Buracos de minhoca como emaranhamento de buracos negros

A nova hipótese levantada pelos físicos teóricos Juan Martín Maldacena do Instituto de Estudos Avançados de Princeton e Leonard Susskind da Universidade de Stanford (ambos nos EUA) é a de que os buracos de minhoca resultam do emaranhamento de buracos negros.

Para eles, o emaranhamento quântico acontece através de buracos de minhoca. Se esta conexão entre o emaranhamento quântico e os buracos de minhoca for verdadeira, ela pode ser a chave para unir a mecânica quântica com a relatividade geral.

Um par de buracos negros emaranhados poderia ser gerado de várias formas, como, por exemplo, quando um par de buracos negros é feito simultaneamente, ou então quando a radiação emitida por um buraco negro é capturada e colapsada em outro buraco negro.

Mas não seria possível viajar neste buraco de minhoca, nem mesmo trocar informações. No entanto, duas pessoas poderiam entrar em contato se cada uma saltasse em um dos buracos negros: o interior seria o mesmo mundo.

Emaranhamento como buracos de minhoca

O trabalho do outro grupo, de Kristan Jensen da Universidade Stony Brook de Nova Iorque, e Andreas Karch da Universidade de Washington em Seatle (ambas nos EUA) investiga como partículas emaranhadas se comportam em uma teoria de supersimetria.

Segundo eles, partículas emaranhadas em um universo de quatro dimensões como o nosso (três dimensões espaciais, a quarta é o tempo) se comportam exatamente como um buraco de minhoca em um universo com uma quinta dimensão extra.

Mas ainda há muita pesquisa a ser feita. O emaranhamento quântico já foi registrado em laboratório, mas até agora não se conseguiu observar um buraco de minhoca na natureza ou construir um em laboratório.

Se estas ideias se confirmarem, é possível que se consiga unificar a mecânica quântica com a teoria da relatividade, aumentando nossa compreensão de ambas. [LiveScience, Physorg.com]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 5,00 de 5)

4 comentários

  • Allan Couto:

    No modelo padrão de particulas não existe gravitons e nem referencia a gravidade. E a gravidade parece ser a força fundamental mais estranha. Aposto que o que eles descobriram é que a gravidade não é o que parece ser. E em um universo sem gravidade um buraco de minhoca e o emaranhamento quântico são como energia e matéria nas equações de Einstein.

  • Andre Luis:

    Parece que são peças de um quebra-cabeça, prontas para se unirem e formar a imagem que tanto procuramos! Tomará que a pesquisa continue firme e cheia de boas descobertas!

    • Edir Marcelo Zucolli:

      Eu não sou tão otimista. Trata-se de um quebra-cabeças colossal, nós somos como criancinhas que não dão conta de tantas peças e muitas delas estão faltando. Às vezes me parece que quando conseguimos encaixar uma surgem como consequência outras duas ou três a reclamar seu lugar. Seja como for, lidar com o cosmo é fascinante mesmo que tenhamos de fazê-lo por meio de observações limitadas e amparados por várias teorias. É como estar no escuro dentro de uma montanha-russa. Não sabemos qual será o próximo movimento, mas sabemos que será cheio de emoções.

    • JOTAGAR:

      Acho que que a história não é bem assim:

      O que é bom lembrar é que a equivalência entre equações foi encontrada em modelos simplificados que descrevem um universo sem gravidade – e, sem gravidade, não parece haver sentido em falar em buracos de minhoca e nem mesmo em buracos negros.

      http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=buracos-minhoca-unir-dois-buracos-negros&id=010130131206

Deixe seu comentário!