Escute uma música de 2.500 anos de idade

Por , em 24.10.2013

Canções dos gregos antigos, inéditas durante milhares de anos, estão sendo trazidas de volta à vida pelo músico Armand D’ Angour, especialista em música clássica da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Ele propõe um exercício de visão do futuro sobre o tema.

“Imagine que daqui a 2.500 anos, tudo o que sobreviveu das músicas dos Beatles foram algumas das letras, e tudo o que restou das obras de Mozart e Verdi foram as palavras e não a música. Porém, pense que pudéssemos reconstruí-las, redescobrir os instrumentos que eles utilizavam, e então ouvir as palavras já conhecidas, mas dessa vez sendo cantadas nas canções. Seria muito emocionante”, diz.

Isso está prestes a acontecer com os textos clássicos da Grécia Antiga. Nós muitas vezes nos esquecemos de que os escritos que formam a base da literatura ocidental – tais como os poemas épicos de Homero, as histórias de amor de Safo e as tragédias de Sófocles e Eurípides – eram todos, originalmente, músicas. Datados de cerca de 750 a 400 aC, os textos foram compostos para serem inteira ou parcialmente cantados, acompanhados de instrumentos mais rudimentares de sopro e de percussão.

Mas músicas feitas milênios atrás e perdidas no tempo podem ser recuperadas? A resposta é sim. Os ritmos, talvez o aspecto mais importante da música, são preservados nas próprias palavras, por meio dos padrões de sílabas longas e curtas. Os instrumentos são conhecidos a partir de descrições, pinturas e vestígios arqueológicos, que nos permitem estabelecer os timbres e variedade da intensidade do som que eles produziam.

Você pode conferir a reprodução de uma parte de uma música grega antiga no player abaixo. O que você acha, as canções daquela época têm alguma chance de competir com Justin Bieber, Lady Gaga e etc? [BBC News]

[box type=”shadow”] [/box]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

8 comentários

Deixe seu comentário!