Por que há menos melhores nos campos de exatas? Este estudo pode ter a resposta

Por , em 19.07.2019

Uma pesquisa realizada por Thomas Breda, da Escola de Economia de Paris, e Clotilde Napp, do Centro Nacional de Pesquisa Científica, ambos na França, descobriu um dado interessante que pode explicar por que mais homens do que mulheres buscam carreira no campo de exatas.

Mulheres versus exatas

Em muitos países, há uma grande diferença no número de homens e mulheres no campo de exatas, principalmente em profissões ligadas a ciência, tecnologia, engenharia e matemática, dominadas por homens.

O que causa essa diferença? Essa é uma questão complexa de se responder.

Pesquisas anteriores indicaram alguns fatores que podem explicar a ausência de mulheres nestes campos, sendo um deles a percepção dessas profissões como “não femininas” pela sociedade.

No novo estudo, a dupla de pesquisadores sugeriu que mais um fator poderia ser responsável pela diferença: mulheres possuem mais habilidades de leitura e comunicação do que os homens, e podem portanto escolher profissões ligadas a essas áreas com mais frequência.

O estudo

A dupla utilizou dados sobre notas escolares de milhares de estudantes do mundo todo para comparar as aptidões de homens e mulheres em diferentes disciplinas.

Isso envolveu informações recolhidas pelo PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos, um teste conduzido pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico a cada três anos com estudantes de várias nações).

Os cientistas se concentraram em alunos com 15 anos ou mais, idade na qual começam a escolher suas carreiras. Além das notas, o estudo incluiu um questionário sobre intenções profissionais. Pesquisas anteriores descobriram que as respostas de estudantes costumam estar alinhadas com suas escolhas reais de carreira no futuro.

Resultados

No geral, homens eram mais propensos a escolher “matemática” como profissão do que mulheres.

Também tinham notas ligeiramente maiores que mulheres nesta disciplina, mas não o suficiente para ser um dado estatisticamente significante e explicar a diferença de gênero neste campo profissional.

Por outro lado, garotas se saíam bem melhor que garotos no campo da leitura, o que indica que elas podem preferir profissões que exijam habilidades de leitura e comunicação com mais frequência porque são melhores nisto que os homens.

Um artigo sobre o estudo foi publicado na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences. [Phys]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (21 votos, média: 4,14 de 5)

Deixe seu comentário!