O corpo humano passou por quatro estágios de evolução

Por , em 2.09.2015
O corpo humano evolução

Trabalho no sítio arqueológico de Atapuerca

Estudos com fósseis de 430 mil anos de idade recolhidos no norte da Espanha descobriram que a evolução do tamanho e forma do corpo humano passou por quatro fases principais.

Uma grande equipe de pesquisa internacional estudou o tamanho e a forma do corpo nos fósseis humanos coletados no sítio arqueológico de Sima de los Huesos, na Serra de Atapuerca, no norte espanhol. Datado de aproximadamente 430 mil anos atrás, o local preserva a maior coleção de fósseis humanos encontrados até agora em qualquer lugar do mundo.

Os pesquisadores descobriram que os indivíduos de Atapuerca eram relativamente altos, com corpos largos e musculosos e menos massa cerebral em relação à massa corporal em comparação com os neandertais. Os seres humanos de Atapuerca compartilharam muitas características anatômicas que não estão presentes em seres humanos modernos com os subsequentes neandertais, e a análise de seus esqueletos pós-cranianos (os ossos do corpo que não sejam o crânio) indicou que eles estão intimamente relacionados evolutivamente com os neandertais.

“Isso é realmente interessante, uma vez que sugere que o processo evolutivo em nosso gênero é em grande parte caracterizado pela estase (ou seja, pouca ou nenhuma mudança evolutiva) na forma do corpo pela maior parte da nossa história evolutiva”, explica o antropólogo Rolf Quam, da Universidade de Binghamton, nos Estados Unidos, membro do grupo que fez a descoberta.

O corpo humano: Fases pré-homo sapiens

A comparação dos fósseis de Atapuerca com o resto do registro fóssil humano sugere que a evolução do corpo humano passou por quatro fases principais, dependendo do grau de arborização (viver nas árvores) e bipedalismo (andar sobre duas pernas). Os fósseis de Atapuerca representam a terceira fase, com corpos altos, largos e robustos e um bipedalismo exclusivamente terrestre, sem evidência de comportamentos arbóreos. Esta mesma forma do corpo provavelmente foi compartilhada com os membros anteriores do nosso gênero, como o Homo erectus, bem como alguns membros posteriores, incluindo os neandertais. Assim, esta forma do corpo parece ter estado presente no gênero Homo por mais de um milhão de anos.

Não foi até o surgimento de nossa própria espécie, Homo sapiens, que uma nova forma corporal – mais alta, mais leve e mais estreita – emergiu. Assim, os autores sugerem que os seres humanos de Atapuerca fornecem os melhores dados para observarmos a forma e o tamanho em geral do corpo humano durante os últimos milhões de anos antes do advento dos humanos modernos. [Science Daily, Binghamton University]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!