Exorcismo: fato e ficção

Por , em 10.03.2013

Demônio e possessão não são apenas coisas de filmes e séries de TV – na verdade, fazem parte de uma das crenças religiosas mais comuns do mundo.

A maioria das religiões afirma que os seres humanos podem ser possuídos por espíritos demoníacos, embora haja algumas diferenças entre elas. A Bíblia, por exemplo, relata seis casos nos quais Jesus expulsou demônios (embora diversas passagens deste livro sagrado sejam abertas a interpretação). A Igreja Católica é conhecida por já ter feito exorcismos para resolver a ameaça da possessão.

A ideia de que espíritos invasores são inerentemente maus é um conceito judaico-cristão. Outras religiões e sistemas de crenças aceitam posse por ambas entidades beneficentes e malévolas por curtos períodos de tempo, como um aspecto da vida espiritual – por exemplo, o Espiritismo.

Adeptos da Nova Era também já adotaram uma forma de posse chamada canalização, em que espíritos de mortos usam o corpo de um médium para se comunicar através dele (Chico Xavier pode ser um exemplo de médium). Centenas de livros e até mesmo algumas sinfonias foram supostamente compostos por espíritos.

Exorcismo ficcional

Hollywood, é claro, não perde tempo em capitalizar sobre a contínua fascinação do público com o exorcismo e a possessão demoníaca, patrocinando filmes muitas vezes taxados de “baseados em uma história verdadeira”.

Existem inúmeros filmes com o tema do exorcismo, como o “O Exorcismo de Emily Rose”, “Filha do Mal” e “O Ritual”. A maior influência cultural do gênero vem do clássico “O Exorcista”. Nas semanas após o filme ter sido lançado, em 1974, um centro católico em Boston (EUA) recebeu pedidos diários para exorcismos.

Tal roteiro foi escrito por William Peter Blatty, adaptado de seu best-seller de 1971 de mesmo nome. Blatty afirmou que a inspiração para o filme foi um artigo do jornal Washington Post que ele leu em 1949, sobre um menino de Maryland (EUA) que tinha sido exorcizado. Blatty acreditava (ou dizia acreditar) que era um relato preciso, embora mais tarde pesquisas tenham revelado que a história havia sido sensacionalizada e estava longe de ser credível.

Michael Cuneo, em seu livro “American Exorcism: Expelling Demons in the Land of Plenty”, (em português, algo como “Exorcismo Americano: Expulsando Demônios na Terra da Abundância”), credita Blatty e o “O Exorcista” a grande parte do interesse moderno no exorcismo.

Quanto a sua precisão histórica, porém, Cuneo caracteriza o trabalho de Blatty como uma enorme estrutura de fantasia que repousa sobre o alicerce frágil do diário de um padre. Realmente houve um menino que sofreu um exorcismo, mas praticamente todos os detalhes sensacionais que aparecem no livro e no filme foram exagerados ou literalmente inventados.

Exorcismo real

A palavra exorcismo deriva da palavra grega “exousia” que significa juramento. Conforme o estudioso religioso James R. Lewis explica em seu livro “Satanism Today: An Encyclopedia of Religion, Folklore, and Popular Culture” (em português, algo como “Satanismo Hoje: Uma Enciclopédia de Religião, Folclore e Cultura Popular”), “exorcizar, portanto, significa algo ao longo das linhas de colocar o espírito possuído sob juramento – invocando uma autoridade superior para compelir o espírito – em vez de verdadeiramente ‘expulsá-lo’”. Isso fica claro quando a entidade demoníaca é ordenada a deixar a pessoa não pela autoridade de um sacerdote, mas, por exemplo, “em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Enquanto muitos podem pensar que exorcismos reais são relíquias da Idade das Trevas, isso não é verdade: não só eles continuam a ser realizados, muitas vezes em pessoas que são apenas emocionalmente e mentalmente perturbadas, como podem ter finais trágicos.

Exorcismos são feitos em pessoas de fé religiosa forte. A medida em que exorcismos “funcionam” pode refletir o poder da sugestão e da psicologia: se você acredita que está possuído (e que um exorcismo irá curá-lo), então talvez “funcione”.

O Vaticano emitiu orientações oficiais sobre o exorcismo pela primeira vez em 1614, e as revisou em 1999. De acordo com a Conferência dos Bispos dos EUA, sinais de possessão demoníaca incluem força sobre-humana, aversão à água benta e capacidade de falar em línguas desconhecidas. Outros potenciais sinais de possessão demoníaca incluem cuspir, xingar e “masturbação excessiva”.

Além de um punhado de exorcistas sancionados do Vaticano, existem centenas de autointitulados exorcistas em todo o mundo.

Depois de assistir a 50 exorcismos durante a pesquisa para o seu livro, Michael Cuneo afirma que nunca viu nada de sobrenatural ou inexplicável: nenhuma levitação, ou cabeças girando, ou marcas de arranhões demoníacos que aparecem de repente no rosto de alguém – mas viu muitas pessoas emocionalmente perturbadas em ambos os lados do ritual.

Se os submetidos a exorcismo estão verdadeiramente possuídos por espíritos ou demônios não vem ao caso; o problema é que a crença na realidade literal da eficácia do exorcismo pode ter consequências ruins, mortais até.

Em 2003, um menino autista de 8 anos de Milwaukee, Wisconsin (EUA), foi morto durante um exorcismo por membros da igreja que culparam um demônio pela sua deficiência. Em 2005, uma jovem freira na Romênia morreu nas mãos de um sacerdote durante um exorcismo depois de ser ligada a uma cruz, amordaçada e privada de comida ou água por dias em um esforço para expulsar os demônios.

No dia de Natal de 2010 em Londres, na Inglaterra, um garoto de 14 anos chamado Kristy Bamu foi espancado e morreu afogado por parentes que tentavam exorcizar um espírito maligno do menino.

O próprio filme famoso “O Exorcismo de Emily Rose” trata de um desses casos tristes. Esse roteiro, sim, é baseado em uma história de horror real: a de uma garota com problemas mentais que foi morta por padres exorcistas.

A alemã Anneliese Michel experimentou graves distúrbios psiquiátricos a partir dos 16 anos de idade até sua morte, aos 23 anos, sendo que seu quadro clínico era composto desde desnutrição secundária à doença mental.

Depois de vários anos de tratamento psiquiátrico sem resultado, ela recusou tratamento médico e solicitou um exorcismo. As graves consequências atribuídas ao ritual de exorcismo sobre a jovem motivaram a abertura de um processo criminal pelos promotores de justiça locais contra os pais de Anneliese e os padres exorcistas, causando uma grande polêmica em toda a Europa. Tanto os padres quanto os pais de Michel foram condenados por homicídio negligente por terem renunciado ao tratamento médico por meio do exorcismo.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,00 de 5)

26 comentários

  • Evandro Maggiore:

    Estranhamente os demónios só possuem o corpo de cristão e evangélicos nunca de ateus, budistas, muçulmanos, pessoas realmente importantes como: Presidentes…Estória para boi dormir

  • Fabrício Deuner:

    A religião é a causadora da maioria dos conflitos armados . Em pleno seculo 21 é uma ignorância sem tamanho matar pessoas doentes por causa dessas crendices estupidas.

  • Willian Pereira:

    http://www.youtube.com/watch?v=5myIJPq5Grs

    • Rfael Fernandes:

      Eu não sigo nenhuma religião, mas tirando essa coisa de possessão presenciei algo, tipo foi em um jantar de família no aniversario da minha prima, com tios, avós, (…), então meu avô na época estava meio doente, estava ele e uma galera no quarto conversando, ai no caso, meu padrinho começou a rezar do nada, tipo ele estava conversando ai do nada, mais blz, ai ele começa a enrolar a linguagem, nesse ponto não estava entendendo mais nada, momentos depois e começa a se debater, entrei em choque, ai pessoal que estava na sala começa vim pro quarto, o marido da minha tia é descendente de japonês, um pouco antes de eu sair do quarto ele apareceu, depois que deu uma acalmada eu voltei, o marido da minha tia falou que ele estava falando umas frases em japonês, uma parte que ele entendeu, meu padrinho estava falando, “Porque, você não pode levar ele”, ai pelo que entendi meu padrinho estava falando com “não sei quem” sobre o pouco tempo de vida do meu avô, na boa aconteceu e eu estava do lado, eu e minha família moramos no interior de São Paulo, meus tios são mais caipiras “que”, mas até hoje meu padrinho tem sotaque estrangeiro quando fala, nem sei em que acreditar rs !

  • Silvio Ribeiro:

    Faz um bom tempo que a Igreja deixou de incentivar o exorcismo.
    O motivo é bem preciso: Os padres não conseguiam expulsar os “demônios” como pretendiam e acabavam deixando o caso sem solução, o que contribuia para desprestigiar a força e o poder da Igreja.

    Hoje em dia são muito poucos os exorcistas disponíveis no catolicismo.

    Quem tiver a curiosidade de se inteirar do assunto sob o ponto de vista do Espiritismo, recomendo a leitura do livro “Libertação”, de André Luiz, psicografado por Chico Xavier.

    Mas faço um alerta:
    As revelações nele contidas são amedontradoras e não recomendadas para pessoas impressionáveis.

    Você pode baixá-lo em:
    http://www.mediafire.com/?a323xmbcockmfdn

    • Silvio Ribeiro:

      ERRATA:

      Onde se lê “amedontradoras”
      Leia-se AMEDRONTADORAS.

      Desculpem nossa falha! (rss)

  • José Roberto Rodrigues:

    Para a igreja, são demônios;
    Para o espiritismo, são espíritos maus e para os psiquiatras é loucura mesmo.

    • jodeja:

      É isso aí, José Roberto, e para as ciências herméticas ou ocultas, (nem tão ocultas), são cascões astrais, que já não têm poder mas, ainda impressionam.

  • tiago neves:

    Nem sou religioso mas garanto que isso existe sim, ja presenciei algo inexplicável: uma vez sai com uns colegas pra beber a tarde, um deles não bebia mas acabou bebendo pq a gente insistiu na zuera, no 1°gole ele começo falar enrrolado e caiu no chão e desmaiou, pensávamos que era brincadeira dele mas dps percebemos que era sério, o mlk era magrelo uns 60k e a gente em 4 caras não conseguimos erguer ele do chão de jeito nenhum, os braços e as pernas conseguimos erguer mas as costas não descolava do chão nem fudendo!!! só dps de um tempo ele foi acordando e levantou meio tonto..simplesmente não tem explicação lógica!! ai dps de um tempo fui saber q ele era da umbanda ou camdomblé..sei lá..essas coisas.

    • Cesar Grossmann:

      Será que não conseguiram levantar o cara justamente por que estavam com álcool no sangue?

    • Fernando Augusto:

      É isso ai, 4 amigos bêbados que não conseguem levantar outro é a prova que faltava.

    • Lucas L.:

      Depois do seu relato, deixei de ser ateu!

      Um cara que não é acostumado a beber, e quando bebe fala enrolado e desmaia, isso é a prova final!
      E quando 4 bêbados não conseguem levantar um desmaiado? Isso só reforça a tese, era o cão!

      Puts, cada uma!

    • Markos RA Oliveira:

      como existe gente leviana no mundo, querendo dar conta da experiencia do cara, gente sem noção da porra.

  • jodeja:

    Quanta infantilidade! A ciência sabe pouco sobre isso, as várias igrejas, menos ainda. Algumas pessoas com pequeno conhecimento esotérico, e baixa moral, aproveitam para explorar a humanidade. Até quando vai continuar assim? Até que as escolas resolvam ensinar tudo, mas , para tal, é necessário que elas tenham professores capazes, e, estes, junto com as escolas, não pensem apanas em ganhar dinheiro.

  • Kenji Ateu:

    E esperando até hj, para que qualquer espírito maligno ou todos, entrasse em meu corpo.

    Magoado! 🙁

    \o/

    • Lucas L.:

      KKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Chateado aqui também!

      Demônios só tomam posse dos teístas, e a gente fica aqui, chupando o dedo! 🙁

  • pmahrs:

    “Exorcismos” como “milagres” vemos todos dias em rede nacional. A vantagem da igreja católica que mesmo com certa relutância ela acaba cedendo a ciência quando seus cientistas dizem que não há mais como questionar, está ao menos 300 anos na frente de algumas outras. Estes casos agora são mais para psiquiatras do que para padres exorcistas que confundimos muito com a necessidade de dramatização e entretenimento do cinema. Se fossem ser fiéis aos fatos reais como foram, seria muito sem graça.

  • Eder:

    Acredito que a pessoa na verdade não é possuída, mas sim são atos da própria vontade dela, ou em outros casos (citados no artigo) são doenças que as outras pessoas tomam por possessão…
    Gostaria apenas de complementar uma informação, pelo que conheço o Espiritismo (citado na parte inicial do artigo), têm crenças cristãs também, assim como o Catolicismo.

    • Nara Letícia Vieira Rocha:

      Vc diz a parte de “aceitam posse por ambas entidades beneficentes e malévolas por curtos períodos de tempo, como um aspecto da vida espiritual”?

      Nunca ouvi nada a respeito disso. ^^

  • leandro balbino:

    os demonios sao mestres em se manterem ocultos escondidos quem ‘e supostamente atacados por um deles sabe que di imetiado despenca sobre ele uma mare de azar tudo começa a dar errado e so porque uma pessoas endemoniada tem problemas mentais isso nao descarta a possibilidade que quem esta causando a doença mental seja um demonio porque eles atacam a pessoa e vem a sofrer danos fisicos e mentais como emagrecer em excesso e problema mental pesadelos nao controle sobre seus penssamentos etc duvido muito que qualquer medico seria capaz de responder do porque a pessoa esta tendo desturbios psicologicos tao graves

    • Loki:

      Melhor você reler todo o artigo de novo. Essa conversinha fiada de demônio é ultrapassada. Afinal, caso contrário, melhor você procurar um exorcista, porque a igreja católica não define o que é “masturbação excessiva”, coisa que você certamente já praticou, assim como cada ser humano saudável no mundo. O “excessivo” fica por conta da interpretação de cada um.

    • César H. Valentino:

      Ia até ler, mas parei de ler em “ocultos escondidos”…

  • Daaniel Caarlos Coelho:

    Religião, atrasando a evolução do homem a mais de 3000 mil anos.

    • Guilherme Euripedes:

      Deveria rever seus conceitos.

      Se pesquisasse só um pouquinho poderia ver que a religião deu o start no que chamamos de ciência.

    • Leandro Rocha:

      Deveria rever suas fontes. Igreja não é escola.
      Se pesquisasse só um pouquinho veria que devido a religião, podemos estar atrasados cerca de 900 anos tecnologicamente.

    • jodeja:

      Oi Daaniel, não é só a religião, é também a humanidade, que com raras exceções, não quer pensar em coisa séria.

Deixe seu comentário!