Falcões diabólicos prendem aves vivas para comer mais tarde

Por , em 11.01.2016

Uma equipe de ornitólogos estava trabalhando em uma pequena ilha marroquina quando observou um comportamento bizarro em falcões adultos. As aves de rapina pareciam estar prendendo pequenos pássaros nas fendas das rochas em um esforço para mantê-los frescos para uma refeição mais tarde.

O ornitólogo Abdeljebbar Qninba, da Universidade de Rabat, no Marrocos, estava fazendo trabalho de campo na ilha estéril marroquina de Mogador em 2014, quando percebeu uma série de pequenas aves presas em cavidades profundas. Em uma inspeção mais próxima, ele notou que as aves indefesas tiveram suas penas de voo e da cauda removidas. Elas não podiam mover suas asas ou usar suas pernas. As aves, apavoradas, procuravam qualquer oportunidade para escapar.

No relatório, Qninba teoriza que – no que é um exemplo evidente de criação de animais por não humanos – os falcões estavam deliberadamente armazenando as aves como um meio de manter as presas vivas e, por consequência, frescas. Esse comportamento pode permitir que os falcões fiquem perto de seus ninhos e ainda tenham uma refeição por perto para alimentar sua prole. É também possível que os falcões estejam dando aos seus jovens filhotes uma oportunidade para matar as suas próprias presas.

Mais observações são necessárias para confirmação, no entanto. Qninba diz que as aves foram presas antes de que os ovos dos falcões tivessem chocado, e que os pescadores locais têm conhecimento sobre a prática por décadas.

Esta é a primeira vez que este modo de predação foi observado em falcões-da-rainha, ou qualquer ave de rapina, na verdade. Outros cientistas, porém, não concordam com a explicação de Qninba, argumentando que não há provas suficientes para confirmar que os pássaros estão sendo mantido prisioneiro pelos falcões.

Rob Simmons, da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, é cético em relação ao assunto. “Eu não acredito que um falcão tem a capacidade cognitiva para guardar uma presa deste modo”, diz ele. “Eu acho que as presas podem simplesmente estar escapando e encontrando refúgio nas rochas”. Aves de rapina muitas vezes começam arrancando as penas de suas presas antes de matá-las, portanto os pássaros feridos podem realmente ser simplesmente fugitivos.

Tal comportamento, entretanto, já foi observado em outras espécies de aves, incluindo o picanço, que empala a presa viva em espinhos ou arame farpado, e de roedores, como os musaranhos, que usam seu veneno para paralisar os ratos, que são então devorados lentamente. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 4,00 de 5)

1 comentário

Deixe seu comentário!