Fast food é pior para a saúde do que um prato de comida: mito ou realidade?

Por , em 13.07.2015

Comer fast food pode não ser tão ruim como imaginávamos: um novo estudo descobriu que as pessoas consomem mais sal e colesterol em restaurantes tradicionais do que em redes de fast food.

“As pessoas costumam ver as refeições fast food como uma comida de baixa qualidade, e as responsabilizam por servir uma ingestão extra de calorias, açúcares e sódio”, diz o autor do estudo, Ruopeng An, professor assistente na Faculdade de Ciências Aplicadas à Saúde da Universidade de Illinois, nos EUA.

“Isso é frequentemente verdadeiro quando comparado com comer em casa. Mas descobrimos que, quando a comparação é com restaurantes de serviço completo, fast food não é necessariamente pior”, aponta An.

Por exemplo, as pessoas que frequentam redes de fast food e outros restaurantes consomem aproximadamente o mesmo número de calorias adicionais (cerca de 200) e gordura total (cerca de 10 gramas), em média, em comparação com aqueles que cozinham suas refeições em casa.

Pesquisa

Cerca de 18.100 adultos americanos foram questionados em duas ocasiões para descrever as refeições que eles consumiram nas 24 horas precedentes.

Um pouco menos de um terço relatou ter comido em um restaurante de fast food durante esse tempo, enquanto que a partir de um quinto a um quarto disseram que tinham comido em um restaurante comum.

A pesquisa determinou que as refeições em restaurantes comuns são realmente mais saudáveis do que as refeições de fast food ou refeições caseiras quando se trata de certas vitaminas essenciais (B6, vitamina E, vitamina K, cobre e zinco), bem como potássio e ômega-3.

Mas refeições em restaurantes normais também tiveram a pior marca no consumo de colesterol, contendo uma média de 58 miligramas (mg) de colesterol extra por dia em comparação com refeições caseiras. Refeições de fast food só continham um extra de 10 mg de colesterol.

Restaurantes regulares também continham 412 mg de sódio extra em um dia, em comparação com refeições caseiras. O montante em excesso de sódio dos fast food foi de 300 mg.

O excesso de sódio, sob a forma de sal, representa um risco para a pressão arterial e doenças do coração. O colesterol elevado também prejudica a saúde do coração.

Ainda assim, as refeições de fast food tinham as marcas mais pobres no que diz respeito ao conteúdo em excesso de gordura saturada, e continham significativamente mais açúcar (e significativamente menos fibras, vitamina A, D, e C e magnésio) do que refeições caseiras, enquanto refeições em outros restaurantes não se saíram tão mal nestes quesitos.

An aponta que pedir comida em casa de um restaurante normal (embora não em um fast food) é mais saudável do que comer fora.

“É provavelmente devido ao fato de que comer fora é mais um evento social”, explica ele. “Mais tempo é gasto comendo. E também quando a comida é trazida para casa, é mais provável que seja combinada com alimentos mais saudáveis”.

Comer menos e melhor

De qualquer maneira, An acrescenta, “nós recomendamos que as pessoas consumam a sua própria comida na sua própria casa, sempre que possível”.

Reconhecendo que nem sempre é uma opção, Lona Sandon, professora assistente de nutrição clínica na Universidade do Texas, compartilhou algumas dicas para quem costuma comer fora.

“A primeira coisa que as pessoas podem fazer quando comem fora é procurar alimentos ou pratos que incluem vegetais e carnes magras grelhadas, frescas, ou cozidas”, recomenda ela. Sandon também sugere frutas, legumes, saladas verdes com proteína magra, e sopas à base de caldo de carne e lentilha.

“Em segundo lugar, pense pequeno”, acrescenta. “Escolha a opção pequena quando disponível, pergunte se uma meia porção é uma opção, ou peça a opção infantil”. [WebMD]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!