GPS veicular tenta matar motorista

Por , em 27.03.2009

Dirigindo por Tormoden, a oeste de Yorkshire, na Inglaterra, Robert Jones seguia seu aparelho de GPS, como ele sempre faz. O que ele não sabia era que a máquina navegadora havia decidido que era a sua hora de partir dessa para a melhor.

Ele seguiu pela via sinuosa que o seu GPS indicou como o melhor caminho até seu destino. Subitamente, Jones teve que frear o carro – ele estava à beira de um abismo. Ele ficou com duas rodas de um dos lados do carro pendendo no precipício.

De acordo com o pobre motorista, apesar da rua ter perdido o asfalto e estar ficando mais estreita, seu GPS disse que aquele era o caminho correto, e ele continuou confiando na máquina.

“Acho que fui até sortudo, já que o carro não escorregou pelo abismo. Mas tenho que admitir, na hora parecia um pesadelo” declara Jones.

A parte irônica da história? A polícia prendeu o próprio Jones. Eles o acusaram de “dirigir sem a devida atenção”, mesmo que o verdadeiro crime, uma tentativa de assassinato, tenha sido cometido pelo GPS. A lição que podemos tirar disso tudo é que é importante olhar para a estrada, mesmo quando você está usando um aparelho navegador – afinal, a pequena máquina pode querer a sua morte.

Que lição podemos tirar disto? Olhe através do seu para-brisa, mesmo quando o seu GPS está dirigindo por você. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

17 comentários

  • Renato Almeida:

    Eu ja vi de tudo mas uma idiotice como essa nunca vi , até parece que o cara nao ia perceber , nem se ele fosse mongaloide

  • CMagalha:

    O artigo reflete a profunda falta de conhecimento sobre GPS que ainda domina o mercado.

    Há 3 coisas relacionadas no uso de um GPS.

    – O GPS em si; o equipamento (de várias marcas)

    – Há o MAPA que está carregado dentro do GPS. Precisa ser atualizado com frequencia e as empresas o fazem geralmente 4 vezes por ano.

    – Há a lista de radares e outros pontos de interesse (postos de gasolina, bancos, etc) relativos às localidades a serem percorridas.

    Então, no caso absurdo descrito, o erro foi do MAPA. O GPS apenas “leu” e interpretou o mapa para o motorista.

    Mapas da America do Norte são excelentes. Já fiz viagens por lá e o índice de acertos é acima de 95%.

    Já os mapas do Brasil …

  • André:

    Concordo… é o Skynet começando a agir 🙂

    Ou então não era problema no GPS… era Christine, o carro assassino!

  • AferVentus:

    Foi a Caroline, ela não voltou pra luz.
    Caroline?… volte pra luz Caroline!!!

  • Fernando Zéca:

    Vai ver, o cara não sabia ler os dados do GPS direito e alegou para a polícia que o aparelhinho tentou matá-lo.

  • Gabriel:

    Eu hein.. máquina se revoltrando contra o homem 😛

  • André:

    Era um Decepticon do filme Transformers…
    Aquele aparelho era um robo programado para exterminar a raça humana
    rsrsrsrs
    você num ouviu oque o Optmus Prime disse no finalzinho do filme?
    “Vivemos entre os humanos agora, sempre escondidos, mas vigiando eles em segredo…”
    aushuahsua

    flw

  • Kimprestavel:

    É nessa hora que devemos voltar nossas buscas de maneira desesperada à procura do nosso “Jonh Connor”.

  • Green@rrow:

    Mais o que é isso ”A Rebelião das Maquinas”

  • Mônica Costa:

    Isso já aconteceu comigo quando eu estava em Curitiba, o GPS que foi alugado junto com o carro fez com que eu entrasse em uma rua que era mão única, eu praticamente dei de cara com os carros ,a minha sorte foi que não vinha nenhum carro próximo ao acostamento.

  • Leandro Lopes:

    Foi o Elvis… foi ele sim, tenho certeza…

  • Beliza:

    Será que esse motorista não tinha um seguro de vida altíssimo e esse GPS não programado pelo beneficiário do seguro…rsrsrs

  • Johnny:

    É a Skynet!!!!

  • Cesar:

    As pessoas tem a tendência de seguir a máquina. Um homem recebeu a instrução de seguir reto, onde havia um entroncamento (ele estava na via que terminava no entroncamento), e ele seguiu…

    Prefiro a minha abordagem: Google Maps e uma conversa com quem já fez a viagem. Outra coisa que já usei foi um roteiro de quais cidades deveriam aparecer no caminho, assim, caso tivesse um trevo, eu sabia que tinha pegar a saída para a próxima cidade.

    GPS deve ser muito bom, principalmente onde os mapas são excelentes, mas não dá para deixar o GPS dirigir o carro. Pelo menos, ainda não…

  • Amandha:

    Nao sabia que GPSs vem agora com racionalidade humana embutida…

  • Fabricio:

    a maquina não era o exterminador do futuro não em?? rsrsrs ou quem sabe um plano diabolico das maquinas para a cabar com todos os humanos rsrs mas em todo caso os planos dela foi frustrado.

  • Vinícius Mori:

    Ironicamente a mesma situação é retratada em um dos episódios de “The Office” (2º – 4ª temporada).

Deixe seu comentário!