Campo de força permite tocar objetos virtuais em pleno ar

Por , em 1.10.2008

O Airborne Ultrasound Tactile Display (Display Tátil de Ultra-som) é uma destas tecnologias que tem boa chance de mudar o entretenimento para sempre: É um campo de força 3D criado no ar que permite que você toque objetos virtuais com as próprias mãos.

O dispositivo criado na Universidade de Tokyo inicialmente poderá ser utilizado em teclados virtuais, mas o futuro é mais promissor assim que o seu tamanho e resolução aumentarem, pois as possibilidades são “ilimitadas”. Com “ilimitadas” isso significa sexo virtual:

“Este display tátil permite uma resposta tátil sobreposta a imagens 3D projetadas no espaço aberto, o que permite um manuseio mais intuitivo de imagens tridimensionais “tocáveis”. Por exemplo, usuários poderão tocar a Princesa Léia projetada no ar.

Isso mesmo. Tocar a princesa Léia projetada no ar. Com (ou sem) o biquíni dourado.

No campo dos games, por exemplo, será possível jogar boxe trocando socos virtuais, que você realmente vai sentir, com um personagem que estará de pé na sua frente.

Esse campo de força é projetado através de múltiplos transdutores de ultra-som que projetam ondas no ar. Sem luvas especiais ou qualquer outro dispositivo e sem risco de que penetrem no corpo.

O dispositivo usa a radiação acústica, um fenômeno causado por ultra-som não linear, o que permite a criação de formas espaciais com a pressão de radiação de ultra-som acústico o que leva à sensação de tocar os seios da princesa Léia de verdade. É possível inclusive sentir a natureza do material que se toca.

O dispositivo poderá “sondar a superfície de um objeto para medir suas propriedades visco-elásticas de um ponto distante.”

Esta versão do dispositivo produz um campo de força 3D “que é suficiente para manusear objetos virtuais com as mãos. O campo de força foi projetado para ser efetivo em uma região de 30cm3 com resolução espacial de 1cm”. Holodeck, lá vamos nós. [Universidade de Tokyo, BBC, Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 5,00 de 5)

8 comentários

  • Liel Pires:

    Namoros virtuais então…

  • Juca:

    Estou esperando isso se juntar a um holograma e eu poder enfim tocar a princesa Léia de verdade!
    Só não entendi a parte que diz do tamanho… significa que vai ser pequena a superfície, não?

  • redman:

    Promete uma revolução em todos os sentidos se acessível a uma boa parte da população… difícil de ver aonde isso pode chegar. É incrível o leque de possibilidades. Hehe… até assusta um pouco, não ?

  • Biro:

    Coitados dos cachorros que passarem por perto! =D

  • Kamper:

    Maravilha. Já imaginaram todas as playmates da Playboy ao alcance das mãos?

    Quando é que chega nas lojas?

  • admin:

    Mustafá,

    Esse site é um reduto de nerds, geeks e afins.

    Abraço,

    Marcelo

  • Rodrigo Castro:

    Combinando isso com as tecnologias de holografia que estão sendo desenvolvidas poderemos ver e sentir a princesa Léia? Será o trinte fim do sexo real? O fim da humanidade virá com isso em vez de bombas, enchentes, pestes, etc?

    Tô viajando pouco hoje…

  • Mustafá:

    Gostei muito do artigo. Como sempre vocês do HypeScience arrasam.

    Agora, numa rápida digressão, percebi por que fico muito à vontade quando leio os artigos desse site. Ao citar “princesa Léia” e “holodeck” o articulista deu provas de que realmente é um “nerd”. Nada melhor do que estar entre membros da mesma tribo.

    Vida longa e próspera Dr. Kramer e que a força esteja com você!

Deixe seu comentário!