Escocês é descendente direto de africana de 190 mil anos

Por , em 2.07.2012

O escocês Ian Kinnaird, de 72 anos, resolveu fazer um teste de DNA de 200 euros (R$ 525), sem muitas expectativas. Quando o resultado saiu, nem os cientistas que conduziram o processo acreditaram: seu DNA mitocondrial tinha 30 mil anos e havia passado pela “primeira” mulher da Terra, que viveu na África.

Apenas duas mutações genéticas haviam acontecido no escocês, sendo que o comum é 200 mutações desde os nossos primeiros ancestrais.

De acordo com os cientistas que fizeram o teste, o escocês pode ser considerado o “bisneto de Eva ou o bisavô de todos os ingleses”. E para os anglo-saxões orgulhosos de seu sangue branco, a má notícia de que eles também são descendentes da “Eva africana”.

O marcador genético do escocês também está presente na sua irmã e sobrinha. O historiador e responsável pela pesquisa genética, Alistair Moffat, afirma que Eva, “mãe de todos nós”, viveu há quase 190 mil anos (essa data pode ser diferente para outros cientistas, por exemplo, há quem diga que ela viveu 200 mil anos atrás), enquanto o “Adão” há cerca de 140 (o que também pode ser contestado, embora saiba-se que ele veio depois), ambos na África Central. E claro que outras mulheres e homens viveram nessa época, mas apenas os genes desses dois sobreviveram para contar a história.

Adão e Eva

Vamos explicar: Eva, cientificamente falando, é a ancestral comum entre todos os Homo sapiens vivos agora. Todos nós temos uma única tatata(…)tataravó: uma “mulher” que viveu, em média, há 200 mil anos (dá para concluir quem foi ela com base no DNA mitocondrial – as mitocôndrias são organelas celulares que produzem energia no interior das nossas células e que possuem seu próprio conjunto de genes). Adão, por outro lado, é o ancestral de todos os machos, que nasceu milhares de anos depois (denunciado pelo cromossomo Y). Nessa “suruba” há também o amante Ricardão: os Neandertais, de quem também podemos ser parentes, conforme foi descoberto recentemente.

Claro que Adão e Eva, nesse caso, não são os mesmos da Bíblia. Como você viu, eles nem viveram na mesma época, muito menos foram os primeiros em alguma coisa. Havia outros homens e mulheres vivendo na época deles, mas, hoje, todos os homens vivos são descendentes diretos daquele sujeito (o “Adão”), e todos os humanos, independentemente do sexo, têm Eva como sua ancestral comum.

Os mesmos pesquisadores que analisaram o escocês, que, diferente de você, é um descendente direto de Adão e Eva (se você é mulher, pode ser descendente de Eva com outro homem. Se for homem, de Adão com outra mulher, que veio de Eva), já fizeram outros dois mil testes de DNA, e catalogaram descendentes de várias etnias, incluindo ingleses e irlandeses ancestrais, vikings, grupos caçadores e humanos primitivos que viviam e pintavam em cavernas. [Telegraph, Abril]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 5,00 de 5)

12 comentários

  • PHAS:

    Filosofias conspiracionistas e racistas à parte (porque uma “elite” qualquer iria querer nos fazer crer que somos descendentes de africanos, só o Astolfo sabe…), caso queiram aprender mais sobre esse assunto, não deixem de assistir a esse excelente documentário da BBC:

  • Sid Crowz:

    Todos somos descendentes de africanos, por isso acho errado chamar somente os negros de afro-descendentes. Todos somos.

    • Pacco Caballero:

      É mais simples que isso. Talvez a trajetoria esteja errada, mas é lógico observar que no nosso planeta as aparencias são moldadas pelo ambiente externo. Vale observar também que nos lugares da terra onde bate mais sol, é também onde tem a maior quantidade de especies, e onde as mutações genéticas evoluiram mais rápido. Então todos nascemos negros em primeiro lugar, porque nascemos onde batia mais sol na terra, e precisava-mos nos adaptar. A pele negra pega menos radiação solar, e conforme fomos subindo tinhamos dificuldade em captar essa radiação, então a pele foi clareando no proposito de captar mais a luz do sol. É simples assim. Creio que hajam outras explicações do ambiente externo pra asiáticos também, os olhos puxados devem ter alguma relação com o ambiente asiático.

  • luciana:

    Astolfo:
    KKKKKKKK,
    sem mais.

  • Adelino Júnior:

    Vendo os cometários percebi uma confusão generalizada.
    Pessoas que não sabem o que é evolução. Outras que não entendem como pode haver descendentes de um só indívíduo do passado. Mas o pior mesmo foi o racismo embutido.

  • Adelino Júnior:

    Uma teoria. Apenas. E vc um desatualizado que não sabe o significado do termo em ciência nem a aceitação do modelo “fora da África”. Dói tanto assim ser descendente de africanos?

  • Emerson Costa:

    Texto da matéria:

    “Havia outros homens e mulheres vivendo na época deles, mas, hoje, todos os homens vivos são descendentes diretos daquele sujeito (o “Adão”), e todos os humanos, independentemente do sexo, têm Eva como sua ancestral comum.”

    ——————————————-

    Não entendo como todos descendem de um só homem e uma só mulher, mesmo havendo outras pessoas vivendo na mesma época. E os demais ? Não procriaram ?

  • Antonio Faustino:

    No fim das contas somos todos irmãos.

  • André de Santa:

    Descoberta interessante, mas que levanta certas questões. Como foi dito, o escocês possui menos mutações genéticas, assim sendo ele seria um humano menos “evoluído”? Se sim, ele é mais suscetível a doenças do que a maioria de nós?
    Com o estudo dos genes desse homem seria possível, por parte dos cientistas especializados, mostrar o que e no que evoluímos ao longo de todo esse tempo, o ritmo dessa evolução e até talvez fazer previsões a partir disso.

  • Marcelino Jaime Timana:

    Hj em dia aperece tanta imformação k ja ñ sabemos qual é a verdad

  • Asdrubal:

    Granda coisa, tendo em conta que o homo sapiens apenas começou a sair de áfrica há apenas pouco mais de 100 mil anos atrás, podemos concluir que cada ser humano actual é descendente dessa senhora que viveu há 190 mil anos. Ok, pronto, é capaz de não ter havido tanta influência genética entra várias raças humanas que foram surgindo.

    Já agora, por apenas 200€ não me importava de testar também o meu ADN, ver a percentagem de germânico, muçulmano, judeu, romano, visigótico, etc, etc, etc… de que os meus genes são compostos. 😉

  • Jonatas:

    Adão e Eva são apenas uma analogia advinda de uma pesquisa de autoria ocidental. Não é o mito bíblico cientificamente comprovado, outros mitos chegam a ser ainda mais parecidos com essa suruba genética, como o hinduísmo.

Comentários fechados

Os comentários deste post foram encerrados.