Hubble fotografa estrelas recém-nascidas na “irmã mais nova” da Nebulosa de Órion

Por , em 5.04.2011

Nem sempre é fácil ser o irmão mais novo, mas após sair da sombra de seu irmão maior – a Nebulosa de Orion (Messier 42) – Messier 43 tem finalmente sua chance de brilhar. A  recém-lançada imagem do telescópio Hubble mostra M43 fazendo o que os irmãos pequenos estão acostumados a fazer: imitar o seu irmão maior. Ambas as regiões estão produzindo estrelas bebê.

Ambos M42 e M43 são parte do maior complexo de nuvens moleculares chamado Orion que, a “apenas” 1.400 anos-luz de distância da Terra, é uma região bem documentadas do cosmos e um dos viveiros de estrelas massivas mais próximos da Terra. Estrelas jovens e muito quentes brilham. Elas enviam poderosos ventos solares ao exterior, o que formam belos redemoinhos de poeira e gás – como é possível observar na foto.

M43 é uma área menos estudada do complexo de Orion, separado da bem documentada Nebulosa de Órion por uma faixa estreita e escura de poeira. A imagem em particular é um composto de imagens que o Hubble capturou usando filtros amarelos e infravermelhos.

[Popsci]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Juliano:

    Claro que sim José, não precisava nem enfatizar isso, todos já sabemos! Mas, 1400 anos na vida de uma estrela não é nada, elas estão agora exatamente como estamos vendo na imagem.

  • Ian:

    Bem observado, José ^^

  • José Cedro Menezes Marques:

    Importante descoberta.

    Apenas uma ressalva: se Orion está a 1400 anos-luz de distância da Terra, então M43 “estava” produzindo estrelas bebê há 1400 anos.

Deixe seu comentário!