Identidade do Homem da Máscara de Ferro é revelada por historiador

Por , em 13.07.2016

O mistério do Homem da Máscara de Ferro encantou várias gerações e inspirou escritores e diretores de cinema. A lenda francesa foi citada por Voltaire em seu livro “Questions sur I’Encyclopedia” (1771) e por Alexandre Dumas, em “O Visconde de Bragelonne” (1874).

A história, porém, se popularizou no mundo todo com o filme “O homem da máscara de ferro”, na versão de 1939 e na de 1998, com Leonardo DiCaprio.

homem da mascara de ferro 1939

O historiar Paul Sonnino, da Universidade da Califórnia (EUA), finalmente conseguiu trazer algumas respostas para muitas perguntas sobre essa história real em seu livro publicado em 2016, “The search for the Man in the Iron Mask: a historical detective story” (“A busca pelo Homem da Máscara de Ferro: uma história de detetive”, em tradução livre).

No livro que exigiu 30 anos de pesquisa, o professor guia o leitor por documentos históricos e cartas relacionadas ao prisioneiro.

O que sabíamos até agora é que o Homem da Máscara de Ferro foi encarcerado em 1669 na Bastilha e em outras prisões francesas por mais de três décadas, até sua morte em 1703. Com a ajuda de uma máscara, o prisioneiro escondeu sua identidade até o fim.

O Homem da Máscara de Veludo

veludo homem da mascara de ferro
“Eles [historiadores] concordam que seu nome era Eustache Dauger, e que ele só usava a máscara de vez em quando”, afirmou o pesquisador. Uma descoberta importante é que a máscara não era de ferro, e sim de um material muito mais confortável: veludo.

“Eles também têm certeza que ele era um camareiro”, aponta ele, se opondo à versão fictícia de Hollywood em que o prisioneiro seria um irmão gêmeo do rei Luís XIV. “O que eles ainda não sabiam era quem ele servia e por qual motivo ficou tanto tempo preso”.

Com a língua nos dentes

Em sua pesquisa, Sonnino descobriu que Dauger era camareiro do chefe dos ministros de Luís XIV, Jules Mazarin. “O que consegui determinar é que Mazarin aumentou sua enorme fortuna com dinheiro roubado”, diz Sonnino.

Depois da prisão de Mazarin, o jovem camareiro também foi preso. “Dauger deve ter falado demais em um momento inoportuno. Quando ele foi preso, foi informado de que se revelasse sua identidade para qualquer pessoa, seria morto na hora”, completa Sonnino.

Dauger morreu com 45 anos, e foi enterrado no cemitério de Saint-Paul-de-Vence, em Paris, em um túmulo com o nome de Marchioly. [Daily Mail, LiveScience]

Se quiser relembrar o filme de 1998 – e tentar imaginar a trama com uma máscara de veludo ao invés de ferro – pode conferir o trailer abaixo:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 4,50 de 5)

1 comentário

Deixe seu comentário!