Como estátuas gigantes teriam ‘andado’ até seus locais atuais [vídeo]

Por , em 25.06.2012

As civilizações antigas são envoltas em grande mistério para nós. Nem sempre conseguimos desvendar como eles viviam e criavam as coisas maravilhosas que hoje podemos apenas apreciar.

Entre alguns dos mistérios mais bem conhecidos, estão as pirâmides do Egito, que apesar de existirem várias teorias, ninguém sabe exatamente como foram construídas, e as cidades incas, bastante avançadas, que tem sistemas hidráulicos, por exemplo, com uma água corrente (até hoje) que ninguém sabe de onde vem.

A Ilha de Páscoa, que ganhou esse nome por ter sido “descoberta” no domingo de Páscoa, dia 5 de abril de 1722, pelo capitão holandês Jacob Roggeveen, fica no oceano Pacífico, a 3.500 quilômetros da costa do Chile – a ilha, com uma pequena população, é a mais remota do mundo. Antigamente, era conhecida como Te Pito o Te Henua, que significa “O Centro do Mundo”.

Reza a lenda que os primeiros habitantes da ilha construíram estátuas usando a rocha vulcânica do local. Como algumas têm quase 5 metros de altura e pesam cerca de 14 toneladas, muitas teorias – algumas malucas – surgiram para explicar como isso foi possível. Uma delas, inclusive, apesar de inacabada, tem 20 metros.

As estátuas são parecidas com algumas existentes na Polinésia, que fica “próxima” a ilha, mas evoluíram de forma exclusiva. O culto da estátua provavelmente simbolizava o domínio e poder masculino na estrutura social da população.
Pensa-se que os nativos acreditavam que essas estátuas eram habitadas por um espírito sagrado. Também se especula que representavam as diferentes tribos que viviam na ilha.

Sim, a Ilha de Páscoa, também conhecida como Rapa Nui, possui, de fato, muitos mistérios. Mas não é hora ainda de recorrer à teoria dos alienígenas que moveram as estátuas para as plataformas onde elas foram mais tarde encontradas.

Uma nova teoria, criada e testada por Terry Hunt e Carl Lipo da National Geographic, sugere que os habitantes da ilha podem simplesmente ter movido as estátuas gigantes para seus últimos locais de repouso.

E isso não exigiu nem mesmo troncos rolantes ou guindastes antigos. No vídeo acima, você vê uma demonstração da ideia de Hunt e Lipo feita com uma réplica um pouco menor que as estátuas reais (3 metros e 5 toneladas).

Três equipes estrategicamente coreografadas puxam, usando cordas, as estátuas Moia por toda a ilha. Sendo assim, fica provado que as estátuas poderiam simplesmente ter “andado” pela ilha, sendo arrastadas.

A teoria é bastante plausível porque, mesmo que as estátuas reais sejam maiores, já que a ilha possuía mão de obra para criá-las em primeiro lugar, certamente também tinham pessoas suficientes para arrastá-las. Claro, como muitas outras perguntas históricas, essa pode permanecer sem uma resposta definitiva para sempre. [Gizmodo, Moo, TudoSobreAssuntosPopulares, HistóriadoMundo, Folha]

Último vídeo do nosso canal: A Terra não orbita exatamente o sol mas um ponto virtual no espao

21 comentários

  • Regys D’adab:

    Estruturas como essas ou serviam de mirante ou de farol, poderiam ter sido pintadas de branco para refletir a luz do sol. Essas estatuas gigantes serviam para servem avistadas a distância pelos viajante que se dirigiam até a ilha trazendo mercadorias, com a elevação do nível dos oceanos a ilha ficou isolada.

  • William Moraes Corrêa:

    CADA EXPLICAÇÃO UMA PIOR QUE A OUTRA. UMA COISA É, HOJE, UNS PÉS-RAPADOS PUXAREM POR ALGUNS METROS. OUTRA, É NAQUELE TEMPO PUXAREM RRO LONGAS DISTÃNCIAS.
    SEGUNDO AS LENDAS, AS ESTÁTUAS SAÍAM DE ONDE ESTAVAM E ÍAM ATÉ O LOCAL DEFINITIVO. FICOU A NARRAÇÃO ORAL.
    E OS BONITOS DA ILHA NUNCA TIVERAM AS FERRAMENTAS PARA ESCULPI-LAS. ISSO É FATO.
    O EDITOR DO SITE DIZ QUE “NÃO É HORA PRA RECORRER A ESTUDIOSOS E ARTESÕES” DE OUTROS PLANOS POR QUE SEU PATRÃO NÃOPERMITE. O SITE QUER PROVAR TUDO POR CONTA PRÓPRIA, MAS NÃO CONSEGUE. CLARO QUE TUDO TEM UMA EXPLICAÇÃO CIENTÍFICA, MAS AINDA ESTAMOS LONGE DE TÊ-LAS, REPRODUZI-LAS, ENTENDÊ-LAS – AS TÉCNICAS DE CIÊNCIAS AVANÇADAS.
    O MISTÉRIO CONTINUA.PORÉM, COM CERTEZA, ESSAS ESTÁTUAS NÃO FORAM FEITAS E NEM MOVIMENTADAS POR AQUELES ANTIGOS NATIVOS QUE VIVIAM SE COMENDO UNS AOS OUTROS.
    GRASIELA, NÃO É QUE NÓS NÃO PRECISEMOS DELES. É QUE AINDA NÃO PODEMOS FAZER O QUE ELES FAZIAM E FAZEM. QUEM SABE, UM DIA, SE ESTUDARMOS COM AFINCO, AO INVÉS DE FICAR FEZENDO BOMBA…

    • Regys D’adab:

      Qualquer tipo de ferramenta de metal se desgasta com o uso e desaparecem com a ação do tempo e mais rápido ainda se estiverem à bera-mar, pois o salitre potencializa a corrosão pelo ferrugem, quem mora na paria sabem muito bem…
      Quanto ao canibalismo foi provocado pelo isolamento da ilha devido ao elevação do nível do mar fechando a passagem entre as ilhas.
      Se os habitantes da ilha fizeram aquelas estatuas de pedra é porque elas tinha alguma utilidade prática, possivelmente para poderem se localizarem na imensidão do Oceano Pacífico.
      Imagine as caravanas naquela época levando mercadorias para a ilha e a sensação de alivio em avistar as estatuas. Verdadeiros faróis refletindo a luz do sol, assim com as piramides do Egito.

    • Cesar Grossmann:

      Regys, eu duvido que isto tenha alguma utilidade prática. Como farol, estas estátuas são praticamente invisíveis tanto durante o dia (quando se confundem com a paisagem) quanto durante a noite (pelo motivo óbvio de não brilharem no escuro).

  • Grasiela Ventura:

    Penso que algum dia teremos respostas paras essas questões tão complicadas..Acho que foram homens comuns que fizeram sem ajuda de extra-terrestres….Não precisamos deles….somos inteligentes o suficiente…desde sempre

  • William:

    Onde estão as evidências sobre o feito envolvendo a corda? (desenhos, escritas e histórias)

    Onde estão as cordas? Como eram as cordas dos Polinésios? Quando os Polinésios começaram a fabricar as cordas? Existem cordas próximas as estátuas?

    Os nativos dizem que as estátuas andavam = Levitação Sonora, (Provavelmente)

    • Cesar Grossmann:

      Olha o vídeo, o moai está andando.

      E cordas devem ser tão difíceis de conseguir…

    • jic:

      as cordas se deterioraram…

      a necessidade de registrar os processos é um paradigma nosso
      povos antigos podem não ter tido interesse ou necessidade de deixar manuais de instrução e procedimentos

      a “Levitação Sonora” pode ter sido (não estou afirmando, mas sugerindo) os cantos para manter as equipes sincronizadas

      o mais interessante é a construção bem equilibrada, com um centro de gravidade apropriado para essa técnica de transporte!

  • Bryan Carvalho:

    Mas as estatuas possuem corpo.
    http://2.bp.blogspot.com/-sSivYe154R8/T7zyah4nRAI/AAAAAAAAAaw/BddrTi0itFA/s640/image003.jpg
    http://www.e-farsas.com/wp-content/uploads/moai2.jpg

  • João Antônio Marmo:

    Antigamente podia se falar de inteligência (quando havia varias criações), hoje seres humanos mais copiam do que inventam, só perguntar para alguns professores que estão a pedir para sair da carreira, por qual motivo?!… construções estranhas em varias partes do globo, talvez em pontos estratégicos para controle da anti-gravidade, permitindo assim a humanóides a mover objectos pesados como se fossem bolas de ar. Essas só são ideias malucas de que compartilho convosco!!!!! Ha! Ha! Ha!

  • Andhros:

    Então foi assim que surgiu a arte das marionetes… Para mover bonecos cabeça-de-pedra!?
    Na verdade é assim, também, que se faz andar, com pouquíssimo esforço, uma ‘máquina de lavar roupa’ ou uma ‘geladeira’, e que agora estão dizendo que é uma técnica milenar!

    Quanto ao problema sugerido, nos comentários, a respeito de locomover os cabeça-de-pedra numa ‘ladeira pedregulhenta’, eles poderiam adaptar uma técnica para cada situação diferente do percurso. Isto considerando que, provavelmente, já faziam um reconhecimento da região para identificar o melhor caminho. Eles tinham menos conhecimento, mas não necessariamente eram burros desprovidos de inteligência… certo?

    Dá pra imaginar facilmente um possível jeito de fazer. A ‘caravana’ levaria junto um ‘estrado de madeira’ com o mesmo comprimento da estátua. Não feito de tábuas, como hoje, mas com um troncos de madeira leve e resistente (varia com o tipo de árvore). Daí pra frente pra colocar rodas – de ‘rodelas’ de tronco, por exemplo – seria moleza, mas fiquemos com o mais simples.
    Ao chegar a beira de uma descida, é fácil deitar a estátua com estabilidade sobre estrado, tendo a disposição três cordas em direções separadas. É possível laçar as mesmas cordas amarradas na estátua para fixá-la ao tablado. Daí pra baixo, dizem que todo santo ajuda!

  • Lucas Murilo:

    Essa ilha ta mais pra ilha de Lost, cheio dos misterio.. hahaha

  • garretereis:

    Eu tbm acho q alienígenas mais avançados vieram de anos-luz de distância pra carregar pedras e levantar pirâmides! Afinal, é o q faremos qnd tivermos essa tecnologia…

  • Josmar:

    Andaram provavelmente com suas pernas de pedra!

  • Jonatas:

    Será que esses povos passados eram tão dedicados, engenhosos e trabalhadores ou será que os confortos da modernidade nos deixaram mais folgados ponto de achar que eles não eram capazes e foram ajudados por alienígenas?

    • Flor de Lis:

      Penso que as duas alternativas estão corretas…

  • Roosevelt Lacerda de Sousa:

    As estátuas foram erguidas com o poder da mente de seres alienígenas, que monitoram o planeta terra há, pelo menos, uns 3 milhões de anos, e ponto final.

  • Glauco Ramalho:

    Peraí… tem mais coisa errada aí… às vezes essas estátuas são encontradas enterradas inteiras metros abaixo do solo. Tô desconfiado q essas estátuas são mais antigas do que essa ilha inteira da forma que conhecemos…

  • Glauco Ramalho:

    Como o ciborgue abaixo disse, numa reta usando uma estátua 6 vezes menor é fácil fazer ela andar. Quero ver fazer isso numa ladeira cheia de pedras!

  • Nik:

    Para os editores/tradutores do HS…

    “No vídeo acima […]”

    MAS O VÍDEO TÁ EMBAIXO! 😛

  • Paulo Eduardo:

    Interessante, mas eles tambem deveriam ter mostrado como a estátua conseguiria passar por um degrau!

Deixe seu comentário!